No inicio do blog

29 de outubro de 2014

Exercícios sobre coordenadas

10 Exercícios de Conjunções para Concurso (Com Gabarito)
1. (CESGRANRIO – 2011 – FINEP – Técnico – Suporte Técnico) Considere a sentença abaixo.
Mariza saiu de casa atrasada e perdeu o ônibus. As duas orações do período estão unidas pela palavra “e”, que, além de indicar adição, introduz a ideia de
a) oposição
b) condição
c) consequência
d) comparação
e) união
2. (FCC – 2012 – TCE-AP – Técnico de Controle Externo) Preços mais altos proporcionam aos agricultores incentivos para produzir mais, o que torna mais fácil a tarefa de alimentar o mundo. Mas eles também impõem custos aos consumidores, aumentando a pobreza e o descontentamento. (início do 2o parágrafo)
A 2a afirmativa introduz, em relação à 1a , noção de
a) condição.
b) temporalidade.
c) consequência.
d) finalidade.
e) restrição.
3. (FUNCAB – 2010 – SEJUS-RO – Contador) Releia-se o que escreve Beccaria:
“Contudo, se o roubo é comumente o crime da miséria e da aflição, se esse crime apenas é praticado por essa classe de homens infelizes, para os quais o direito de propriedade (direito terrível e talvez desnecessário) apenas deixou a vida como único bem, [.......] as penas em dinheiro contribuirão tão-somente para aumentar os roubos, fazendo crescer o número de mendigos, tirando o pão a uma família inocente para dá-lo a rico talvez criminoso.” (parágrafo 5) 
A palavra ou locução que, usada no espaço entre colchetes deixado no período, fortalece a conexão lógica entre as orações adverbiais condicionais e o que ele afirma a seguir é:
a) inclusive.
b) além disso.
c) então.
d) por outro lado.
e) mesmo.
4. (FGV – 2010 – DETRAN-RN – Assessor Técnico – Contabilidade) “… e eu sou acaso um deles, conquanto a prova de ter a memória fraca”; a oração grifada traz uma ideia de:
a) Causa.
b) Consequência.
c) Condição.
d) Conformidade.
e) Concessão.
5. (FUMARC – 2011 – PRODEMGE – Analista de Tecnologia da Informação) No trecho “Ao tempo de Pilatos e de James Joyce, a linguagem virtual estava longe”. Mas, além darealidade física, da palavra impressa, ela servia de símbolo da identidade e da perenidade da comunicação”.
Os termos negritados acima têm, respectivamente, a equivalência de
a) adversidade – causa – tempo.
b) consequência – tempo – adversidade.
c) tempo – adversidade – adição.
d) adição – adversidade – tempo.
6. (COPEVE-UFAL – 2010 – CASAL – Advogado) Em qual período o se é uma conjunção integrante?
a) “Paraquedista se prepara para romper a barreira do som com salto da estratosfera.”
b) “Um tecido comum pegaria fogo se fosse exposto diretamente a essa radiação.”
c) “Sabe-se também que a alimentação materna pode ter impacto na chance de a criança vir a desenvolver câncer.”
d) “Marilyn Monroe morreu aos 36 anos de forma trágica, vítima de uma overdose de medicamentos que até hoje não se sabe se foi intencional, acidental ou provocada por alguma misteriosa conspiração política.”
e) “Não fale rápido demais. Se sua dicção não for boa, ninguém irá entender o que você diz.”
7. (CONSULPLAN – 2006 – INB – Analista de Sistemas) “Já a produção de petróleo não é suficiente para atender à demanda, embora a dependência externa no setor tenha conhecido…” O termo “embora”, nesse fragmento, estabelece relação lógico-semântica de:
a) Condição.
b) Adição.
c) Conformidade.
d) Concessão.
e) Tempo.
8. (CONSULPLAN – 2010 – Prefeitura de Congonhas – MG – Técnico de Laboratório – Informática)
“- Pois é, não jogo futebol, mas tenho alma de artilheiro…” a palavra destacada anteriormente exprime ideia de:
a) Escolha.
b) Contraste, oposição.
c) Finalidade.
d) Explicação.
e) Soma, adição.
9. (NCE-UFRJ – 2010 – UFRJ – Contador) “Dicas para acelerar sem perder o ritmo”. Nessa frase, os dois conectivos sublinhados indicam, respectivamente:
a) direção e negação;
b) comparação e ausência;
c) finalidade e concessão;
d) modo e condição;
e) movimento e modo.
10. (FUMARC – 2011 – Prefeitura de Nova Lima – MG – Procurador Municipal) No Texto lê-se: “A língua que falamos é um bem, se considerarmos “bens” “as coisas úteis ao homem”.
O termo negritado, segundo Cunha e Cintra (2009), tem o valor de um (a):
a) construção linguística que apresenta relação causal.
b) sintagma com sentido opinativo, que apresenta uma relação comparativa.
c) conectivo com valor de condição, pois indica uma hipótese.
d) vocábulo gramatical, que serve para adicionar uma idéia a outra.
GABARITO
1. C
2. E
3. C
4. E
5. C
6. D
7. D
8. B
9. C
10.  C

28 de outubro de 2014

YES

Foto

Tema de redação ENEM - 2013

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua 
formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema 
“Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos 
humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto 
de vista.
Qual o objetivo da “Lei Seca ao volante”?
De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), a utilização de bebidas alcoólicas é 
responsável por 30% dos acidentes de trânsito. E metade das mortes, segundo o Ministério da Saúde, está relacionada 
ao uso do álcool por motoristas. Diante deste cenário preocupante, a Lei 11.705/2008 surgiu com uma enorme missão: 
alertar a sociedade para os perigos do álcool associado à direção.
Para estancar a tendência de crescimento de mortes no trânsito, era necessária uma ação enérgica. E coube 
ao Governo Federal o primeiro passo, desde a proposta da nova legislação à aquisição de milhares de etilômetros. 
Mas para que todos ganhem, é indispensável a participação de estados, municípios e sociedade em geral. 
Porque para atingir o bem comum, o desafio deve ser de todos.
LEI SECA EM NÚMEROS
Vítimas de acidente
no Grande Rio
Fonte: ISP - RJ
-27% -6,2%
Média Nac. de
redução
vítimas fatais
Fonte: DataSUS
Atendimento
Hospitalar
- 13%
Fonte: Secretaria Municipal
de Saúde (RJ)
Aprovaram o uso
dos bafômetros
97%
Fonte: IBPS
Disponível em: www.operacaoleisecarj.rj.gov.br. Acesso em: 20 jun. 2013 (adaptado).
Repulsão magnética a beber e dirigir
A lei da física que comprova que dois polos opostos se atraem em um campo magnético é um dos conceitos 
mais populares desse ramo do conhecimento. Tulipas de chope e bolachas de papelão não servem, em condições 
normais, como objetos de experimento para confirmar essa proposta. A ideia de uma agência de comunicação em 
Belo Horizonte foi bem simples. Ímãs foram inseridos em bolachas utilizadas para descansar os copos, de forma 
imperceptível para o consumidor. Em cada lado, há uma opção para o cliente: dirigir ou chamar um táxi depois de 
beber. Ao mesmo tempo, tulipas de chope também receberam pequenos pedaços de metal mascarados com uma 
pequena rodela de papel na base do copo. Durante um fim de semana, todas as bebidas servidas passaram a pregar 
uma peça no cliente. Ao tentar descansar seu copo com a opção dirigir virada para cima, os ímãs apresentavam a 
mesma polaridade e, portanto, causando repulsão, fazendo com que o descanso fugisse do copo; se estivesse virada 
mostrando o lado com o desenho de um táxi, ela rapidamente grudava na base do copo. A ideia surgiu da necessidade 
de passar a mensagem de uma forma leve e no exato momento do consumo.

INSTRUÇÕES:
• O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
• O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
• A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas 
copiadas desconsiderado para efeito de correção.
Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:
• tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo considerada “insuficiente”.
• fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo.
• apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos.
• apresentar parte do texto deliberadamente desconectada com o tema proposto

27 de outubro de 2014

Exercícios sobre vozes verbais


Identifique as Vozes Verbais usando para Voz Ativa (VA), Passiva Analítica (VPA), Passiva Sintética (VPS) e Reflexiva (VR):
O1. Alugaram-se todas as casas da vila.
02. O garoto feriu-se com o canivete.
03. O homem é corrompido pela sociedade.
04. Consertam-se aparelhos eletrônicos.
05. Felipe plantou uma rosa.
06. Os meninos admiravam a locomotiva.
07. João foi ferido por Paulo.
08. A moça admirava-se no espelho.
09. Não se vê viva alma na praça.
10. Os pais educam os filhos.
11. Os dois pretendentes insultaram-se.
12. O cachorro ficou esmagado pelas rodas do carro.
13. Eu machuquei o rapaz.
14. Todos comeram uma fatia do bolo.
15. Nunca se ouviram queixa dele.
16. A casa foi vendida pelo corretor.
17. Abraçaram-se com alegria e emoção.
18. Ele fez todo o trabalho em apenas um dia.
19. Os dois falaram-se rapidamente.
20. Cortaram o cabelo da criança.
21. Carla foi correr no parque.
22. O cabelo da criança foi cortado.
23. Praticam-se ações humanitárias.
24. O Detento havia sido libertado pelo juiz.
25. A apresentação agradou ao público.
GABARITO
O1. Alugaram-se todas as casas da vila. (VPS)
02. O garoto feriu (a si mesmo)-se com o canivete. (VR)
03. O homem é corrompido pela sociedade. (VPA)
04. Consertam-se aparelhos eletrônicos. (VPS)
05. Felipe plantou uma rosa. (VA)
06. Os meninos admiravam a locomotiva. (VA)
07. João foi ferido por Paulo. (VPA)
08. A moça admirava-se (a si mesma) no espelho. (VR)
09. Não se vê viva alma na praça. (VPS)
10. Os pais educam os filhos. (VA)
11. Os dois pretendentes insultaram-se (mutuamente). (VR)
12. O cachorro ficou esmagado pelas rodas do carro. (VPA)
13. Eu machuquei o rapaz. (VA)
14. Todos comeram uma fatia do bolo. (VA)
15. Nunca se ouviram queixas dele. (VPS)
16. A casa foi vendida pelo corretor. (VPA)
17. Abraçaram-se (mutuamente) com alegria e emoção. (VR)
18. Ele fez todo o trabalho em apenas um dia. (VA)
19. Os dois falaram-se (mutuamente) rapidamente. (VR)
20. Cortaram o cabelo da criança. (VA)
21. Carla correu no parque. (VA)
22. O cabelo da criança foi cortado. (VPA)
23. Praticam-se ações humanitárias. (VPS)
24. O Detento havia sido libertado pelo juiz. (VPA)

25. A apresentação agradou ao público. (VA

26 de outubro de 2014

Tema de redação


           Em várias cidades do Brasil, há uma campanha de educação para o trânsito que coloca próximo a alguns semáforos a seguinte frase: “Avançar o sinal pode ser um gesto fatal.”
           Considera-se assim GESTOS FATAIS, aqueles atos que podem levar o indivíduo à morte. GESTOS FATAIS podem ser inúmeros e não se referem apenas ao trânsito. A cada dia toma-se conhecimento de atitudes frequentes que em situações particulares  tornam-se GESTOS FATAIS. Ou ainda, atitudes que são frequentemente advertidas como perigosas, mas que são ignoradas, tornando-se gestos fatais. Parece que a humanidade tem uma atração peculiar por desafios que podem tornar-se fatais.
          Mesmo quando, além do senso comum de perigo, há leis proibindo determinadas atitudes como dirigir após o consumo de álcool ou automedicação, porém essas  constituem práticas comuns e aceitáveis pela sociedade.

           Escreva sobre GESTOS que você considera FATAIS, evidenciando sua opinião sobre a forma como a sociedade os considera e os aceita e, de que forma esses comportamentos poderiam ser modificados. Modelo ENEM.

25 de outubro de 2014

Redação e o ENEM - quando o tema for em forma de pergunta


A grade de correção da redação do Enem possui um item específico, próprio do exame, que diz respeito à elaboração de uma proposta de intervenção social – a quinta competência avaliada pela banca – que deve ser desenvolvida acerca do tema que, por sua vez, tem como tradição ser de cunho social e estar contextualizado no cenário brasileiro.
Nesta competência, o candidato deve elaborar uma proposta de intervenção social plausível, ou seja, que possa, na realidade, ser colocada em prática e, se possível, com detalhes. A ausência de uma proposta de intervenção social em uma redação do Enem resulta na nota zero na quinta competência avaliada pela banca.
Apesar desta especificidade da prova de redação do Enem, a proposta de intervenção social pode ser elaborada em demais exames nos quais os temas das propostas de redação exijam ou possibilitem o desenvolvimento de uma solução ou de uma resposta a uma pergunta.
Alguns vestibulares, nos temas das provas de redação, questionam os candidatos e, assim, requerem que estes respondam a uma pergunta.  

TEMAS DE REDAÇÃO                
  • Há exagero na relação entre humanos e animais de estimação?
  • O homem: inimigo do planeta
  • A bajulação: virtude ou defeito?
  • Corrupção no Congresso nacional: reflexo da sociedade brasileira?
Temas como esses exigem uma resposta por parte dos candidatos e a ausência de uma resposta configura como um não cumprimento total do tema e da proposta de redação.
Além da obrigatoriedade da resposta, o candidato deve atentar-se para a qualidade desta resposta que, por sua vez, deve estar em consonância com o restante do texto, ou seja, de acordo com o tema e com os argumentos desenvolvidos ao longo da dissertação-argumentativa.
A resposta ou a intervenção social, além de estarem de acordo com o restante do texto, isto é, além de serem coerentes devem respeitar os direitos humanos e, portanto, não devem ser exemplos de discursos radicais e fundamentalistas. Não podemos confundir liberdade de expressão com discurso de ódio.
A liberdade de expressão é uma garantia constitucional, mas quando por meio dela um discurso de ódio de cunho preconceituoso, racista, homofóbico, xenofóbico, machista, fundamentalista etc é proferido devemos nos posicionar de maneira contrária, já que devemos buscar viver em uma sociedade mais amigável que debata, sem ferir os direitos humanos, questões que dizem respeito a grupos sociais alvos de preconceitos como homossexuais, travestis, transexuais, transgêneros, negros, índios, mulheres dentre outros.
Podemos exemplificar a diferença entre liberdade de expressão e discurso de ódio relembrando a fala do então candidato à Presidência da República Levy Fidelix no debate promovido pela rede Record de Televisão no dia 29 de setembro último. Ao ser questionado pela então candidata Luciana Genro acerca das família homoafetivas, Fidelix declarou-se contra a questão, o que configura liberdade de expressão, porém, ao afirmar que deve-se combater e enfrentar essa minoria (a população LGBT) e mantê-la longe dele o candidato proferiu um discurso de ódio.
Além disso, Fidelix mostrou que, além de não respeitar a população LGBT, confunde temas, já que relacionou homossexualidade com pedofilia (talvez o fez propositalmente) ao mencionar que o Papa Francisco expulsou do Vaticano um padre pedófilo. Homossexualidade e pedofilia são questões distintas e a fala do candidato, ao tecer esta relação equivocada,coloca que todo homossexual é pedófilo, o que é um erro grosseiro.
Discordar de algo é normal, é um direito, mas colocar-se contra ao ponto de proferir um discurso de ódio não é normal e temos o dever de combater este tipo de declaração a fim de conscientizarmos as pessoas sobre a importância do respeito e da educação.
O Enem, ao colocar como exigência a consonância para com os Direitos Humanos, não está apenas sendo politicamente correto, mas também está promovendo uma conscientização de seus candidatos.
Portanto, não devemos confundir, em nossas redações e em nossas vidas, liberdade de expressão (que deve ser promovida, acima de tudo, de modo educado e respeitoso) com discurso de ódio.

Tema de redação

 “Um tolo que não diz palavra não se distingue de um sábio que se cala.”
 Modelo ENEM.

Tema de redação

 Na última década, uma série de estudos mostrou que os benefícios da fé à saúde
têm embasamento científico. Devotos vivem mais e são mais felizes que a média da
população. Após o diagnóstico de uma doença, apresentam níveis menores de estresse e
menos inflamações. Posicione-se. Modelo ENEM

Tema de redação


Tentar fazer os outros serem como você espera não é ato de amor, é autoritarismo???Modelo Enem.

Tema de redação - ENEM


“O phishing, golpe virtual em que a vítima é direcionada a um site falso e fornece
involuntariamente dados confidenciais, ganhou novos meios de propagação. Se antes o
link que levava a vítima ao endereço falso do banco, loja ou órgão do governo chegava
por e-mail, hoje a ameaça também se alastra pelas redes sociais. A engenhosidade dos
golpistas não tem limites. “Os criminosos vasculham a rede social em busca de
informações para gerar um ataque específico”, conta José Matias, da McAfee. Ou seja,
o internauta publica o destino das próximas férias e começa a receber não só e-mails
falsos de companhias aéreas e hotéis na região, mas passa também a visualizar
publicações enganosas na própria rede social.” Posicione-se.

Enem - temas de redação - treino, gurizada!!!!

Temas das atualidades que podem cair no Enem e vestibulares 2014 – 2015

Ter algum conhecimento sobre os assuntos mais atuais no Brasil e no mundo favorece quem está se preparando para o Enem ou alguma outra prova de vestibular. Em geral, as universidades e o Enem costumam abordar assuntos como esses nas redações ou em questões de conhecimentos gerais. Por isso, acompanhá-los é um fator importante para um bom desempenho na prova.
O Enem é um tipo de exame que não cobra de seus candidatos informações pontuais sobre atualidades, mas utiliza assuntos do cotidiano que exigem do estudante conhecimentos básicos sobre o que está em debate no país e no mundo.
Embora a preocupação com a redação seja um dos motivos que mais tiram o sono dos candidatos durante a preparação, com alguns cuidados com gramática, estrutura do texto e um pouco de atenção aos principais assuntos do momento, todos os candidatos têm chances de desenvolver uma boa redação.
É claro que não se pode prever exatamente qual será o tema das redações nos vestibulares, mas quem se mantém bem informado sempre sai na frente. Para provocar a discussão e ajudar na preparação de quem vai prestar alguma prova em 2014-2015, oStoodi listou alguns assuntos que poderão ser cobrados nos próximos testes. Vamos conferir?
1. Crise no sistema hídrico do sudeste
Crise Água
A falta de água nos reservatórios em São Paulo e as enchentes em outros Estados da região sudeste pegaram toda a população de surpresa. Os paulistanos já não viam, há muitas décadas, uma escassez de chuvas tão grande como a que estão vivendo em 2014, e as perspectivas para o futuro não são nada animadoras. Essa pauta esteve presente por meses em diversos veículos de comunicação é um tema que possibilita diversos tipos de abordagem nas provas.
2. Brasil e os 50 anos do golpe militar
Golpe 50
O golpe militar de 1964 foi um fato relevante na história política do Brasil e que continua em discussão até hoje. O aniversário de 50 anos em 2014 desse regime militar que durou 20 anos e as recentes revelações de documentos dessa época fizeram o assunto ganhar ainda mais espaço nas salas de aula.
Ainda neste mesmo assunto, outro tópico que pode aparecer na prova é o trabalho desenvolvido pela Comissão da Verdade, instituída em 2012 pela presidente Dilma Rousseff, que tem como missão apurar os crimes cometidos durante esse período.
3. Movimentos sociais
Black Blocks
“Black Blocs”, “Passe Livre” e “Manifestações”. Esses e outros termos ocuparam muito espaço nas manchetes do mês de junho de 2013 no Brasil e no mundo. Reivindicando melhorias no transporte público do país e a revogação dos aumentos nas passagens, milhares de brasileiros saíram às ruas no ano passado para protestar e cobrar das autoridades providências imediatas. Movimentos sociais e outros grupos, como os black blocs, foram importantes atores nessas manifestações, que ganharam força em todo o país.
Talvez a abordagem nas provas não se dê exatamente sobre esses atos, mas sim sobre a trajetória histórica dos movimentos sociais no Brasil e no mundo.
4. Problemas no deslocamento urbano e o transporte multimodal
Transporte
Questões relacionadas a problemas urbanos são comuns em vestibulares e uma das grandes apostas para esse ano é a atual situação do transporte público brasileiro e o transporte multimodal, que é a articulação entre vários modos de transporte, como caminhões, navios e aviões, de forma a tornar mais rápidas e eficazes as operações de transbordo.
Atualmente, mais de 80% da população vive nos centros urbanos, nos quais o transporte mais utilizado é automotivo. Em 2012, a frota de carros no Brasil chegou a 50,21 milhões. A cada minuto, 152 novos automóveis deixam as fábricas do mundo para ganhar as ruas.
Comparativamente, usando como base a cidade de São Paulo, a frota de ônibus representa apenas 8,2% do total de carros. A desproporção acarreta imensos congestionamentos nas grandes capitais e, ao mesmo tempo, dificulta a locomoção em cidades menores, que sofrem com a falta de linhas de transporte nos bairros mais afastados.
O ponto de partida para esse tema pode ser as manifestações que aconteceram no ano passado por conta do aumento nas passagens do transporte público. Do lado do transporte multimodal, podem ser cobrados conhecimentos sobre os sistemas modais mais usados no Brasil e os planos de investimentos públicos no desenvolvimento desse setor.
5. Crise energética
crise-energia
Por ser um assunto interdisciplinar, que mistura questões de física, química e biologia, a crise no setor energético é um dos temas constantes no Enem. Desde 2013 o Brasil enfrenta dificuldades no abastecimento elétrico, com registro de apagões recorrentes em algumas áreas do país e prejuízos para a economia. Vale estudar mais a fundo esses problemas e saber qual é e como funciona o principal gerador de energia no país: as usinas hidrelétricas.
Outras formas de energia respondem por parcelas menores do fornecimento, como as termelétricas a gás, as usinas a biomassa, usinas a óleo e bicombustíveis, centrais hidrelétricas, centrais geradoras hidrelétricas, usinas a carvão mineral, eólicas e as nucleares.

Laura Pausini & Eros Ramazzotti

Laura Pausini & Lara Fabian - La Solitudine (Live)

Uso do mim - ti

por Gedini em 2013-05-24

Como usar os pronomes 'me', 'mim', 'te' e 'ti'?

Recordando:
Pronomes do caso oblíquo - átonos e tônicos:
  • Átonos (usa-se sem preposição):
me, te, lhe, o, a, se, nos, vos, lhes, os, as, se.
  • Tônicos (usa-se com preposição):
mim, ti, ele, ela, si, nós, vós, eles, elas, si.
Portanto, 'me' e 'te' são pronomes oblíquos átonos e funcionam como objeto direto ( sem preposição):
«O professor procurou-me ontem à noite.»
(procurou alguém ou alguma coisa- quem? - eu) - 'me' é obj.direto.
«Busquei-te tantas vezes que me cansei.»
(buscou alguém ou alguma coisa - quem? - tu) - 'te' é obj. direto.
E 'mim' e 'ti' são pronomes oblíquos tônicos - funcionam como objeto indireto (com preposição).
«Todos os elogios foram para mim.»
«A maior parte dos elogios foram para ti, e para mim, quase nada!»
Exemplos:
«Este livro é para mim.»
«Este livro é para eu ler.» (aqui, 'eu' é sujeito)
«Não há intrigas entre mim e você.»