No inicio do blog

4 de maio de 2015

ENEM - energia e impactos ambientais

Energia e Impactos Ambientais no Enem 



Recentemente, tratamos aqui dos principais modais de energia existentes no Brasil, veja a matéria sobre isso. Como mostramos, a energia é um assunto interdisciplinar presente em questões de diversas disciplinas e até mesmo na redação quando pensamos em consciência ambiental.
Juntando esses dois artigos, vemos que esse assunto também tem aplicação na área de geografia. Para explicar quais são os impactos ambientais causados na geração de energia ninguém melhor do que nosso professor da disciplina, Bruno Picchi, formado em Geografia na Universidade Estadual Paulista (UNESP). Confira a explicação dele para uma questão do caderno de Ciências Humanas e Suas Tecnologias da última edição do Enem.
Enem 2014 – Caderno Amarelo – Questão 25
Brasil
A imagem indica pontos com ativo uso de tecnologia, correspondentes a que processo de intervenção no espaço?
a) Expansão das áreas agricultáveis, com uso intensivo de maquinário e insumos agrícolas.
a) Recuperação de águas eutrofizadas em decorrência da contaminação por esgoto doméstico.
b) Ampliação da capacidade de geração de energia, com alteração do ecossistema local.
c) Impermeabilização do solo pela construção civil nas áreas de expansão urbana.
d) Criação recente de grandes parques industriais de mediano potencial poluidor.

RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Alternativa C
A questão aborda a construção de obras de grande porte para a geração de energia que desencadeiam relevantes impactos ambientais pela sua dimensão e natureza. As obras, segundo indicações pontuais nos mapas, são as seguintes:
  • Estado do Pará: usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu;
  • Estado de Rondônia: usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no Rio Madeira;
  • Estado do Rio de Janeiro: usina termonuclear de Angra III, na cidade de Angra dos Reis.
Conforme indicado pela alternativa correta (letra C, “ampliação da capacidade de geração de energia, com alteração de ecossistema local”), as construções alteram significantemente o ecossistema local, porém, cada tipo de construção segundo matriz energética específica também apresenta impactos ambientais específicos, sendo estes:
  • Hidrelétricas: alteração significante da paisagem em grandes extensões por inundação gerada pelas águas represadas da usina (é necessário grande energia potencial para se obter razoável energia cinética, que será transformada em energia elétrica pela força da água); fuga de fauna; alteração no microclima; geração de gás metano (CH4), que é um gás de efeito estufa (GEE), pelo processo de decomposição em larga escala da vegetação que fica no fundo da represa;
    deslocamento da população de vilarejos e cidades que ficam no entorno da área afetada pela represa.
  • Termonucleares: alteração da paisagem em pequena escala de extensão; alteração da temperatura das águas pelo despejo de volume quente no mar ou no rio; necessidade de infraestrutura muito bem elaborada para plano de evacuação emergencial por lidar com material radioativo; geração de lixo atômico.
Vale ressaltar que pela magnitude das obras, todas necessitam de Estudos de Impactos Ambientais e Relatórios de Impactos Ambientais, conhecidos pela sigla EIA/RIMA, sendo esta a mais complexa ferramenta de gestão ambiental hoje no Brasil.

3 de maio de 2015

Escrever para aprender é a lógica!

Algo que acreditamos muito é que o treino é fundamental para o aprendizado. Unindo esse nosso ideal com a sabedoria das características específicas da redação do Enem, podemos ter certeza de que estudando e elaborando redações com os temas propostos abaixo, seu desempenho irá melhorar consideravelmente.

1. Diálogo entre ciência e sociedade

A ciência realiza novas descobertas frequentemente, o que possibilita melhorias e desenvolvimento de novas tecnologias. Entretanto, muitas vezes a sociedade não entende o método científico e muitas coisas são confrontadas com paradigmas culturais, morais ou religiosos. Para lidar com isso, é necessário haver comunicação entre o meio científico e a população.

2. Limites entre estética e saúde

Academia, dietas, cirurgias plásticas, anabolizantes etc. É grande a busca pelo corpo perfeito caracterizado por um padrão de beleza. Mas até que ponto a estética coincide com hábitos saudáveis? Conhece-se muitas doenças causadas por insatisfação corporal como anorexia, bulimia, depressão, compulsão alimentar e obesidade, além de consequências no convívio social como discriminação e baixa autoestima.

3. Novos modelos de educação

Há muitos debates ocorrendo sobre as problemáticas do sistema tradicional de ensino e novos modelos de educação para o século XXI, tendo em pauta os métodos de avaliação, uso de tecnologias, interação professor-aluno, formação crítica e social etc. Um recente documentário realizado no Brasil que ajuda na discussão desse tema é o “Quando sinto que já sei” que pode ser encontrado no Youtube.

4. Dificuldades da formação universitária

A formação universitária no Brasil encontra diversos obstáculos como financeiro (o alto valor das mensalidades em faculdades privadas, custeio de transporte ou residência, materiais didáticos, alimentação), psicológico (escolha de curso, afastamento de familiares e amigos, aumento de responsabilidades, inserção no mercado de trabalho), entre outros. Ao mesmo tempo, o Estado tem criado políticas públicas como Fies, Pronatec, sistemas de cotas, criação de novas universidades etc.

5. Conceito de família no século XXI

O projeto de Lei 6583 de 2013 cria o Estatuto da Família. Nesse texto, família é definida como união entre homem e mulher. A partir disso, muitas discussões têm sido feitas sobre o conceito de família atualmente, com o intuito de refletir sobre famílias formadas por mães ou pais solteiros, avós e tios, casais homossexuais, poligamia etc.

6. Justiça com as próprias mãos

Tema bastante polêmico em 2014 e que pode ser discutido com mais imparcialidade esse ano. O combate à violência através da justiça com as próprias mãos é válido? Definições de justiça, casos de linchamentos, rebeldia com a ordem e segurança públicas são alguns pontos que abordam essa temática.

7. Obsolescência programada

Esse conceito significa a diminuição da vida útil de equipamentos com o intuito de incentivar a compra de novos produtos ou versões atualizadas. Rodeio esse tema a questão do consumismo exacerbado, resíduos eletrônicos, responsabilidade e consciência social do consumidor. Um documentário sobre esse assunto também pode ser encontrado no Youtube e ajuda no entendimento.

8. Trânsito em grandes metrópoles

Grandes cidades têm tido cada vez mais problemas com o trânsito. Muitos pontos podem ser discutidos nessa temática como a preferência dos cidadãos por transporte público ou individual, poluição causada por muitos carros, poluição sonora (buzinas em congestionamento), via exclusiva para ônibus, ciclovias, tempo gasto diariamente entre trabalho e residência, atraso nos horários e superlotação em ônibus, trens e metrôs, greves dos funcionários de transportes públicos, preços das passagens, catraca livre etc.

9. Voluntariado e transformações sociais

O trabalho voluntário no Brasil tem passado por uma transformação. Não se pensa mais no voluntariado como assistencial (doação de roupas, alimentos e agasalhos, por exemplo), mas como uma tentativa de mudança social, através de medidas inclusivas e de impacto. Outro ponto a ser considerado é a valorização que as empresas fazem de candidatos e funcionários que realizam trabalhos voluntários, assim como próprios projetos sociais realizados pelas empresas para contribuição à sociedade ou marketing.

10. Liberdade de expressão e mídia

Tema bastante atual, a liberdade de imprensa tem sido muito discutida, principalmente após o ataque à revista francesa Charlie Hebdo no início desse ano. Pode-se refletir sobre os limites entre liberdade de expressão e respeito às diferenças ou respeito à verdade.

11. Consumo de álcool e droga por adolescentes

Por lei, o consumo de álcool é proibido por adolescentes. Entretanto, é crescente o uso não só de bebidas alcoólicas mas também de drogas lícitas e/ou ilícitas entre os jovens, como cigarro, maconha, cocaína, LSD etc. As razões e consequências desse ato podem servir como base para a discussão do tema.

12. Limites entre humor e bullying

Os limites do humor é algo que tem chamado bastante atenção atualmente por causa de diversos processos a comediantes do Brasil como Rafinha Bastos, Danilo Gentili etc, e o constante uso de discriminação das minorias para fazer piada. A responsabilidade social do comediante foi discutida no excelente documentário de Pedro Arantes, “O riso dos outros”, encontrado no Youtube.

13. Desigualdade étnica e de gênero

O Brasil é um dos países com maior desigualdade do mundo e entre muitos tipos de desigualdade, a étnica e a de gênero costumam ser as mais discutidas, assim como os preconceitos gerados por essa situação, respectivamente, racismo e machismo. Os direitos conquistados, as lutas e reivindicações e as políticas públicas são alguns pontos que merecem ser estudados para entender a causa e argumentar com clareza.

14. Gestão de resíduos urbanos

Em 2010, foi instituída a Política Nacional de Resíduos Sólidos. A gestão de resíduos ainda é um tema bastante em alta devido à enorme quantidade de lixo produzido anualmente no Brasil. Coleta seletiva e logística reversa são alguns dos termos importantes de serem entendidos. Para conhecer mais sobre a lei e sua importância na sociedade, pode ser consultada a explicação no site do Ministério do Meio Ambiente.

15. Saúde pública

Problemas no Sistema Único de Saúde (SUS) como falta de médicos, atrasos, grandes filas de espera e falta de equipamentos são possíveis de serem tratados em uma dissertação. O tema também é bastante atual devido ao programa de governo Mais Médicos que trouxe médicos de outras nacionalidades (cubanos) para atuar no Brasil com o intuito de amenizar os problemas na saúde pública.

16. Abuso em trotes universitários

Todo ano, vários casos de abuso em trotes universitários são noticiados. Esse ano, um dos casos mais alarmantes foi de uma jovem que teve a perna queimada por ácido. O fator psicológico dos jovens recém inseridos no ensino superior também é pauta nessa discussão. Leia mais sobre esse tema nessa coluna.

17. Tráfico de drogas e violência urbana

A correlação entre o tráfico de drogas e a violência urbana, principalmente em favelas, é muito propício de discussão. Esse tema foi recentemente abordado nos filmes Tropa de Elite (1 e 2) e é sempre mencionado quando se debate sobre Legalização da Maconha, já que o combate às drogas é um dos fatores que mais causam violência e conflito entre policiais e civis no Brasil.

18. Uso da água na economia brasileira

O Estado de São Paulo passa por uma intensa crise hídrica e isso tem colocado a água no centro de grandes discussões. Uma das possibilidades de tema envolvendo a água é a sua importância em diversas atividades econômicas no Brasil como a agroindústria e a geração de energia elétrica através de hidrelétricas.

19. Saúde feminina na gravidez

A preocupação com a saúde da mulher durante a gravidez é um bom tema de redação pois nele podemos tratar várias problemáticas presentes na sociedade brasileira como o aborto não legalizado que fere e mata milhares de mulheres por ano, os maus tratos nos hospitais durante abortos espontâneos ou nos partos. O tema também é atual por causa da recente resolução que limita a quantidade de cesáreas que podem ser realizadas, o que é uma intervenção do Estado na escolha da mulher.

20. Sustentabilidade nas empresas

O termo sustentabilidade está bastante em alta no Brasil com a crescente preocupação com o meio ambiente. Nesse contexto, as empresas precisam atuar coincidindo a busca por lucros com o cuidado ambiental. Políticas empresariais e marketing verde são os pontos de destaque nessa discussão.

21. Intolerância religiosa

Novamente, o ataque à revista Charlie Habdo pode exemplificar o tema. Mas muito mais do que um caso isolado, a intolerância religiosa é grande tanto no Brasil como em outros países. Ao debater esse tema, precisamos lembrar da laicidade do Estado e do respeito aos diferentes tipos de crenças e rituais religiosos, podendo destacar, no caso do Brasil, o grande preconceito existente com religiões de origem africana.

22. Ativismo em redes sociais

Cada vez mais, as redes sociais têm sido usadas para estar em contato com a política e com movimentos sociais. Eventos são criados para marcar protestos, projetos de leis polêmicos facilmente viram virais e reivindicações têm sido feitas através de abaixo-assinado online. Essa nova forma de participação política e suas causas e consequências na sociedade é um bom tema de pesquisa e escrita.

Obrigada pelo carinho!

406933 visualizações de página; que o objetivo tenha 

sido  alcançado: o de ajudar a melhorar a educação, as 


 produções textuais. Um abraço! Vamos continuar a


 grande batalha: a de  incentivar a cultura, o fazer,

estudar .

2 de maio de 2015

Antítese e Paradoxo


As figuras de linguagem são recursos linguísticos utilizados para aumentar a expressividade da mensagem transmitida em um texto. Existem muitas figuras de linguagem, sendo que algumas são mais cobradas nos vestibulares e no ENEM, principalmente na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias.
Há algumas figuras de linguagem bem próximas quanto a seu significado ou uso, o que costuma causar bastante confusão entre os alunos, surgindo erros de interpretação. Levando isso em conta, vamos apresentar as principais figuras que têm semelhanças e costumam causar dúvidas, através da aproximação delas e discutindo suas principais diferenças. Para iniciar, vamos hoje entender a diferença entre antítese e paradoxo.
Antítese é a aproximação de duas palavras de sentidos opostos, ou seja, na mesma frase ou verso serão usadas duas palavras de sentidos contrários. Para ficar mais claro, vejamos exemplos:
“Eu vi a cara da morte, e ela estava viva”. Cazuza
“Onde queres bandido sou herói.” Caetano Veloso
“Já estou cheio de me sentir vazio, meu corpo é quente e estou sentindo frio.” Renato Russo
“Do riso se fez o pranto” Vinícius de Moraes
Observe que em todas essas frases (ou versos) estão presentes duplas de palavras opostas. O mais importante aqui é observar que, apesar de opostas, a situação descrita é possível.
Em “Onde queres bandido sou herói.”, o personagem não é bandido e herói ao mesmo tempo. Espera-se, por uma segunda pessoa, que ele seja bandido. Entretanto, há uma quebra de expectativa quando, na verdade, ele é herói.
E assim por diante. Em “meu corpo é quente e estou sentindo frio.”, isso é possível em caso de febre. “Do riso se fez o pranto” mostra que não se sorrio e chorou ao mesmo tempo, mas que a partir do riso, iniciou-se um pranto. Entender isso é essencial para perceber a diferença entre antítese e paradoxo.
Paradoxo ocorre quando a aproximação de palavras opostas causa uma incoerência, uma contradição. Ou seja, quando não é possível ter as duas oposições naquele determinado contexto. Observe:
“Mas que seja infinito enquanto dure” Vinícius de Moraes
“O mito é o nada que é tudo.” Fernando Pessoa
“Estou cego e vejo” Carlos Drummond de Andrade
“É ferida que dói e não se sente” Camões
Note que doer é uma sensação do tato. Logo, é impossível sentir a dor e não sentir nada ao mesmo tempo. Assim como enquanto dure traz a ideia de finitude e é impossível ver sendo cego, etc. Portanto, tanto em antítese quanto em paradoxo há a aproximação de duas palavras de sentidos contrários. Porém, apenas no paradoxo há contradição envolvida.
Dessa forma, sempre que quiser diferenciar essas duas figuras de linguagem, basta observar, dentro do contexto que as palavras opostas estão inseridas, se há contradição envolvida.

Tudo sobre como dissertar

Vestibular é uma competição, mas não um jogo. A preparação não é uma garantia  de aprovar, mas de não passar feio. A sorte é uma possibilidade.
 ENTÃO ATENÇÃO NA HORA DA REDAÇÃO.
Ela pode ser a sua salvação e, agora, nós vamos tratar dela.

Na redação está em vantagem o candidato atualizado, o “ledor” de jornais, revistas, internet. O cara que sabe o que se passa no mundo. Ela é considerada a prova mais fácil do vestibular, porque apresenta apenas uma pergunta e dá ao candidato a liberdade de escolher a resposta.
Mas cuidado –

NÃO É QUALQUER RESPOSTA QUE SERVE!!!!!

Esta prova dá autonomia para que cada candidato mostre o que pensa e acredita. Em troca, a Universidade espera criatividade e exige correção gramatical em um texto claro, original e fiel ao tema proposto. Para se ter sucesso, é preciso responder a pergunta da Universidade e sustentá-la até o fim do texto.
O CANDIDATO DEVE MOSTRAR A SUA VOZ, SER AUTÊNTICO.

Nunca fique em cima do muro: a opinião deve estar muito clara. Acredite em seus pontos de vista e defenda-os com convicção. Eles são seu maior trunfo.
Lembre-se de que qualquer resposta é válida, desde que tenha um ponto de vista bem claro.

Aliás, o que é uma dissertação?
·          Dissertação é defender um ponto de vista a partir de um tema proposto.
·          A prova ganha o nome de redação, porque é amplo.
·          A redação, propriamente dita, divide-se em descrição, narração e dissertação. Esta última é a exigida, pois pressupõe um desenvolvimento mental com condições de análise crítica.
·          O texto argumentativo obedece a uma ordem lógica argumentativa, por isso é que se deve usar o presente, o tempo da abordagem do tema.
·          Outra particularidade é a pouca adjetivação. Também os pronomes indefinidos – tudo, nada, algum, nenhum, certo, etc.- não devem ser usados em exagero.
·          O texto deve retomar a opinião sobre o assunto proposto no tema, mas não pode limitar-se a essa repetição. É preciso que se acrescentem novas informações como explicação e exemplos a propósito dos elementos retomados.

Leia com muita atenção o tema sem se preocupar em começar a escrever. Leia o texto dado e identifique a pergunta contida no tema. Esse é o passo mais importante.
IDENTIFIQUE SOBRE O QUE VOCÊ DEVE ESCREVER.
A Universidade quer saber a sua opinião sobre o assunto.
Após ter compreendido o tema , reflita e comece a planejar o seu texto.
O que é planejar um texto?

Pense e anote frases curtas ou palavras-chaves para a sua posterior análise. Chamamos isto de EXPLOSÃO DE IDEIAS. Tudo é válido agora, mesmo que depois algumas destas ideias sejam descartadas.
Não se esqueça de que uma ideia puxa a outra e agora vão entrar os seus anos de leitura. Quanto mais você leu, mais ideias terá e isto é fundamental para fazer uma boa redação.
Agora vamos partir para o rascunho!
·          Chegou o momento de começar o rascunho baseado no esquema que você fez- a sua EXPLOSÃO DE IDEIAS. Nesse momento, preocupe-se menos com a correção gramatical e mais com a eficiência de sua opinião e com os argumentos que a sustentam.
·          Não acrescente novas ideias para não mudar o foco já iniciado.
·          Procure palavras repetidas e troque por sinônimos.
·          Confira a estrutura e a clareza das frases.
·          Verifique o número de linhas. De modo geral, as Universidades ficam entre 20 e 30 linhas como mínimo.

O que é um parágrafo?

·          São blocos de texto cuja primeira linha começa em margem especial, maior do que a do texto. (O famoso um dedo na margem esquerda.)
·          Essa divisão indica ao leitor que em cada um desses blocos, ele vai encontrar uma parte do conteúdo.
·          Ele deve conter uma ideia completa e dar progressão ao texto, evitando a repetição de afirmações.
·          Um parágrafo deve ter, no mínimo, duas frases.
·          Além de ser uma divisão gráfica, ele é uma unidade de composição.

Título
  • É interessante aparecer em todas as dissertações. Seu objetivo é indicar ao leitor (corretor) qual será a linha geral do seu texto.
  • Deve ser escrito com o mesmo tipo de letra utilizada no texto.
  • Por já estar centralizado, não deve ter outros destaques como escrever com caneta colorida ou sublinhar.
  • Dependendo da Universidade, conta como linha  
     A IGUALDADE RACIAL É UMA REALIDADE POSSÍVEL
  • Nunca pode ter apenas uma palavra, ou uma   interrogação, desde que o texto responda à pergunta.

       Dicas

1.             Lembre-se de que qualquer resposta é válida, desde que tenha um ponto de vista bem claro.
2.      Um exemplo concreto pode dar consistência à análise. Ele comprova o que você teoricamente explica.
3.      Cuidado com o excesso de passagens narrativas e/ou descritivas.
4.       Procure usar as conjunções para interligar as orações. Isso denota organização de ideias e coesão.
5.       O uso de gírias não é condenável, desde que tenha relação com a ideia central do texto e não mostre pobreza de vocabulário.
6.      Seja crítico. O texto precisa ser confrontável com a realidade.
7.       Evite o uso de clichês (frases prontas e já muito conhecidas) e ideias de senso comum.
8 .      Use o seu conhecimento para construir a dissertação.
9.       Planeje o texto sem utilizar fórmulas prontas. O fio condutor deve ser o seu pensamento.
10.     Evite marcas da língua falada. Escrita e fala são modalidades diferentes do idioma. Evite termos excessivamente coloquiais.
11.    Confie em seu vocabulário. A banca de correção sabe que você não tem muita idade, mas use a linguagem formal, culta.
12.     Não interrompa a frase com um ponto mal colocado. Toda frase tem um ritmo. Cuidado com o mau emprego da vírgula
13.    Procure não utilizar interrogações, pois, geralmente, elas têm respostas óbvias.
14.    Você não pode escrever a sua redação na 1ª pessoa e evitar o você.
        Apresentação visual da redação

o   Preencher corretamente todos os itens do cabeçalho da folha re redação com letra legível.
o    Centralizar o título, sem aspas nem grifo.
o    Fazer os parágrafos distando aproximadamente um centímetro da margem e mantê-los
o    Não ultrapassar as margens (direita e esquerda) e também não deixar de atingi-las. Evitar rasuras e borrões. Caso errar, anular o erro com um leve traço – parnteses
o    Apresentar letra legível  (legível não é bonita), tanto script como cursiva.
o    Distinguir bem as maiúsculas das minúsculas.
o    Evitar exceder o número de linhas pedidas como limites máximos e mínimos
o    Escrever apenas com caneta preta ou azul. LÁPIS, NEM PENSAR!!!!
o    Escrever datas, horas e distâncias sempre em algarismos. = 12h, 10m, 16m 30cm, 10km.
o    Palavras estrangeiras que já estiverem incorporadas aos hábitos linguísticos, escrever sem aspas = marketing, show, shopping, software, site ,etc
o    Só com a leitura intensiva se aprende a usar a vírgula corretamente. As regras sobre o assunto são insuficientes.
o    Nas citações use aspas, coloque a vírgula e um verbo seguido do nome de quem disse ou escreveu aquilo.
 "Você deve treinar muito e escrever sobre todos os temas”.
o    Cuidado com as redundâncias, principalmente o "HOJE EM DIA".
o   Evite o uso excessivo do “que”. Esta armadilha produz períodos longos. Prefira frases curtas. A chance de errar diminui bastante.
o    Seja cautelosos ao utilizar as conjunções “ como, porém, entretanto, no entanto”. Quase sempre são dispensáveis.
o    Evite o uso excessivo de advérbios.
o    Evite termos estrangeiros e jargões.
o    Adjetivos que não informam são dispensáveis.
o    O uso do gerúndio empobrece o texto.

O QUE FAZER PARA ESCREVER UMA BOA REDAÇÃO?     LER É O MELHOR REMÉDIO!!!!
As Universidades, atualmente, têm usado como temas, apenas fatos atuais.
 Para você argumentar bem, leia ensaios e editoriais de jornais e revistas, porque estes autores dão sua opinião sobre o que acontece no mundo.
 A leitura fornece não só conhecimento e informações, como também enriquece o vocabulário e a visão observadora, além de desenvolver a criticidade e a imparcialidade.

Por que a Redação é tão importante e obrigatória?
Porque já aconteceu de analfabetos passarem em vestibulares.
 COMO???  É isso mesmo.
Começou a valer a partir de 2002, através de uma portaria do MEC que tornou a Redação obrigatória e eliminatória já prevendo a reprovação de quem zerar esta prova. Para o Ministério, qualquer vestibular realizado fora das normas perde a validade.
 Portanto

Estrutura da Dissertação
O texto dissertativo prevê três partes fundamentais:
Introdução – média 5 linhas
Desenvolvimento – média 20 linhas
Conclusão – média 5 linhas

OU
Introdução – média 5 a 6 linhas
Desenvolvimento 1 – média 8 a 9 linhas
Desenvolvimento 2 – média 8 a 9 linhas
Conclusão – média 5 a   6 linhas
Não existe um número de linhas determinado para cada parágrafo. O tamanho de cada um deles – três no mínimo – é sempre o tamanho da sua eficiência, do quanto cumprem a sua função

Introdução
 A introdução deve indicar o que vai ser discutido.
Responder a pergunta da Universidade.(uma frase)
 Justificar a resposta (outra frase)
 Existem várias maneiras de se começar a introdução, mas a mais fácil é partindo de um dado histórico.
 Este dado pode ser expresso em – “No século... ou em meados de....” Não precisa ser bom em história, mas referendá-lo.
 O que não pode ser usado é: "NOS PRIMÓRDIOS DA HUMANIDADE...", porque o conhecimento humano aconteceu de forma gradual.

Desenvolvimento
Ele pode ser escrito em um ou mais parágrafos. Aqui você vai provar o que foi indicado na introdução com dados e fatos da realidade em que se vive. Por isso é que ele é maior.
Para sustentar uma opinião sobre um assunto da atualidade, uma argumentação baseada em dados e fatos da realidade em que se vive, tem um poder de persuasão maior do que uma argumentação baseada em dados e fatos distantes da nossa realidade. ASSIM:
o     
EXPLIQUE – Acrescente ideias que provem que a justificativa sustenta a resposta.
o     
EXEMPLIFIQUE – Relate uma situação que prove o que foi explicado. É o único período narrativa da sua dissertação. É exatamente este período que vai dar o seu toque pessoal.
o     
OPINE – Julgue, comente o que foi explicado.

Conclusão
A sua extensão também deve ficar entre 5 e 6 linhas e deve apenas fechar o texto, explicitando a opinião do candidato (a sua) sobre o assunto do tem,cuidando para não ser contraditório
               Normalmente a redação perde qualidade na conclusão. Esta deve ser uma frase nova, isto é, acrescentar algo. Não se esqueça de que a última frase é a impressão que antecede a nota que vão lhe dar. Logo, nunca esqueça de uma possível solução.
        

Passando a limpo

Antes de passar a redação a limpo, veja se você seguiu o esquema inicialmente proposto.
 Agora é o momento de fazer as correções gramaticais.
 Não acrescente novas ideias, por mais brilhantes que sejam. Você pode se desviar do foco inicial.
 Capriche na letra. TODOS OS TIPOS SÃO ACEITOS, DESDE QUE LEGÍVEIS E MANTENHAM A DIFERENÇA ENTRE MAIÚSCULA E MINÚSCULA, mas cuidado com o tamanho dela. Você não pode mudar o traçado durante a escrita do texto.
Procure fazer a sua melhor letra. Não se esqueça de que ninguém o conhece, muito menos o traçado da sua letra.
A Língua Portuguesa tem aproximadamente 4000.000 palavras. NÃO AS REPITA!!!

SÓ TIRA ZERO NA REDAÇÃO QUEM:
1.      Não responder a pergunta, isto é, FUGIR DO TEMA.
2.      Escrever só narração. (Contar uma história.)
3.      Entregar a folha em branco.
4.      Copiar a proposta, ilegível.
5.      Não utilizar o mínimo de linhas exigido pela Universidade.
CUIDADO PARA NÃO 
O que vai cair na redação?
Desculpem, mas tentar responder a esta questão, seria perda de tempo.
Único teste obrigatório para ingressar no Ensino Superior, a redação é mesmo uma aventura. Tudo pode ser proposto pela Universidade. Não há como prever.
O candidato conectado tem mais chance.Os argumentos estão naquilo que você leu, viveu e aprendeu na vida.
Mas não se assuste!!! A Universidade leva em conta a idade média dos candidatos e, por isso, não espera que os argumentos sejam muito densos.

Salientamos que:
 Todos os exercícios de adivinhação deram em nada!!!!! Porém vale a pena “ficar de olho” nos critérios adotados pela banca em anos anteriores.
 O repertório temático cobrado nas provas de redação sempre é baseado em três diretrizes:
1.     A relação do indivíduo com ele mesmo – paixões, felicidade, coragem, sofrimento....
2.     A relação do homem com o outro e com a sociedade – justiça social, atuação política e solidariedade.
3.     A relação do homem com o meio biofísico – preservação do meio ambiente e catástrofes.
                                                            Seria “BÓTIMO” se pudéssemos dizer:

Ao cobrarem temas com estas características, os examinadores querem analisar “ a capacidade dos alunos em abordar questões para as quais não há respostas consagradas e saber como eles participam do meio em que vivem.”

 Resumindo
 
1) Limites de linhas – tem de ser respeitado.
2) Letra de imprensa – pode ser usada, mas destacar as maiúsculas.
 3) Rasuras – devem ser evitadas, mas se não der, colocar entre parênteses.
4) Parágrafos – não escrever menos de três ( introdução, desenvolvimento e conclusão).
Posso ultrapassar o limite de linhas exigido?
Eis aqui algo delicado, que não deve ser desconsiderado em uma prova. Se é solicitado ao candidato escrever entre 25 a 30 linhas, não pode ele fugir a isso. A prática é reprovar quem não consegue cumprir tal exigência.
 O que fazer então?
Parta do rascunho para conseguir situar-se nos limites exigidos.Aumente ou diminua certas frases, quando não prejudicar a estrutura da redação. Crie um novo parágrafo, com outros argumentos, caso você perceba que não atingirá o mínimo solicitado.
 É sempre possível fazer algum ajuste, pois o candidato conta com uma boa diferença entre o mínimo e o máximo. Porém há dois expedientes que os concursantes não podem fazer:
1) Aumentar o tamanho das letras no decurso da redação.
2) Evitar o espaçamento entre as palavras.

OUTRAS DICAS
Faça letra legível: Você acha que alguém vai tentar decifrar sua redação, tendo outras 40.000 para corrigir ?

Ordenação das Ideias:
A falta de ordenação de ideias gera um texto sem encadeamento e, às vezes, incompreensível, partindo de uma ideia para outra sem critério, sem ligação.

Coerência: Você não deve apresentar um argumento e contradizê-lo mais adiante.

Coesão:A redundância denuncia a falta de coesão. Não dê voltas num assunto, sem acrescentar dados novos. Issoé típico de quem não tem informações suficientes para compor o texto.

Inadequação:Não fuja ao tema proposto, escolhendo outro argumento com o qual tenha maior afinidade.O distanciamento do assunto pode custar pontos importantes na avaliação.

Estrutura dos Parágrafos: Separe o texto em parágrafos. Sem a definição de uma ideia em cada parágrafo, a redação fica mal estruturada. Não corte a ideia em um parágrafo para concluí-la no seguinte. Não deixe o pensamento sem conclusão.

Conselhos úteis:
· Evite a repetições de sons, que é deselegante na prosa;
· Evite a repetições de palavras, que denota falta de vocabulário;
· Evite a repetição de ideias, que demonstra falta de conhecimento geral;
· Evite o exagero de conectivos (conjunções e pronomes relativos) para evitar a repetição e para não alongar períodos;
· Evite o emprego de verbos genéricos, tais como dar, fazer, ser e ter.

Depois disso, só

MÃOS À OBRA!!!!

 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA UFSM
                                                                   



CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA UFRGS 

  a adoção de um sistema de correção composto por uma avaliação analítica que verifica estes itens:
 Convenções Ortográficas = 10%
Morfossintaxe = 20%
Pontuação = 20%
Sintaxe = 25%
Semântica = 25%
Já a avaliação holística analisa a dissertação de forma global como:
Coesão e Coerências textuais
Criticidade adequada ao que se pode prever de um vestibulando, dada a sua experiência escolar e faixa etária mais frequente.
Experiência através do período narrativo.
Qualidade Estilística
Abordagem do tema
Correção analítica(50%) + Correção holística(50%) = 100% da nota da questão de redação
Vamos observar o desempenho de dois alunos que aprovaram na UFRGS:          
ALUNO               NOTA             CLASSIF.              REDAÇÃO       NOTA             CLASSIF.

Aluno A                  727,50              103                             21,77           750,09                50
Aluno B                  727,52              102                             19,79           732,49             111


Observaram o porquê da importância da redação e da leitura para a vida????