No inicio do blog

1 de abril de 2015

Atenção aos casos de depressão

Não foi a depressão ou qualquer distúrbio mental a causa do acidente que matou 150 pessoas na semana passada, nos Alpes franceses, com a queda do voo 4U9525 daGermanwings. É a opinião maciça dos especialistas ouvidos pelo Brasil Post, que vêem um ‘desserviço’ nos apontamentos direcionados ao copiloto Andreas Lubitz. Não há aqui defesa de um possível assassinato em massa. O que há é um temor das repercussões para quem sofre de doenças da mente.
“O copiloto poderia ter uma série de problemas de saúde, uma crise hipertensiva, muitas coisas, então é preciso tratar esse assunto para evitar um aumento do estigma e do preconceito”, analisou o médico Antônio Geraldo da Silva, presidente daAssociação Brasileira de Psiquiatria (ABP). “De 100% dos crimes cometidos no mundo, 95% são cometidos por pessoas sem transtornos mentais. O único doente mental perigoso é aquele sem tratamento”.
Até o momento, o que se sabe é que foram encontrados documentos, remédios e um atestado médico que apontam para problemas de saúde de Lubitz, o qual já teria um passado no qual sofreu de depressão e da chamada Sindrome de Burnout(esgotamento mental). De acordo com os promotores franceses, os diálogos da caixa-preta mostram que Lubitz se trancou na cabine do Airbus A320 e fez uma descida de oito minutos, de maneira deliberada.
Seguindo esse raciocínio, Lubitz é um assassino frio e cruel? Para a psicóloga daUniversidade Federal Tecnológica do Paraná (UTFPR)Giliane Schmitz, mestranda em análise de comportamento pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e filiada à Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP), isso está longe da realidade. “Não podemos usar a depressão como causa porque isso seria generalizar, criar a ideia de que todo depressivo é perigoso”, disse.
A especialista em comportamento analisou que a atual cobertura midiática do acidente aéreo na França atrapalha muito mais do que ajuda na desmistificação das doenças mentais, seja no Brasil ou no mundo. De acordo com Giliane, toda a vez que uma disfunção é usada para justificar um ato é um equívoco, já que a depressão é diferente de pessoa para pessoa. “Com acompanhamento, nenhuma pessoa com depressão oferece perigo”, completou.
Ela não está só nessa avaliação. “Toda pessoa precisa passar por um controle médico, isso em todas as áreas, incluindo a avaliação psiquiátrica e psicológica. Se você quiser investigar exclusivamente a mente, sem levar em conta a saúde como um todo, é preconceituoso. Estranho como esse acidente tem sido noticiado, como se todo doente mental fosse perigoso. O que não se fala é que, no Brasil, 12 mil se suicidam todos os anos. É gravíssimo e temos que discutir esses assuntos”, afirmou Silva.
Em artigo publicado na Slate, a professora assistente Anne Skomorowsky, da área de psiquiatria da Universidade de Colúmbia (EUA), alertou que “usar a palavra ‘depressão’ para descrever um comportamento inexplicável ou violento nos remete a dois sinais falsos: primeiro, que a sociedade não tem nenhuma obrigação com a nossa felicidade – porque a angústia é um problema médico – e segundo, que uma pessoa depressiva corre o risco de cometer atos deploráveis”.
Lições deixadas pela tragédia
Andreas Lubitz foi descrito como alguém como “atormentado” por uma ex-namorada. Mesmo partindo do pressuposto de que isso seja verdade, a companhia aérea alemãLufthansa – dona da Germanwings – garantiu na semana passada que o copiloto possuía 100% de condições para estar na tripulação daquele voo. Os exames conduzidos pela empresa, somados aos detalhes do avião (a caixa-preta com esses dados não foi localizada ainda), ajudarão a dar uma ideia do perfil de Lubitz e de como, detalhadamente, o voo que saiu de Barcelona com destino a Düsseldorf caiu.
Naturalmente, a tragédia já causa mudanças no mundo aéreo, com empresas de vários países – incluindo o Brasil – adotando novos procedimentos que impeçam que piloto ou copiloto fiquem sozinhos dentro da cabine do avião. Para os especialistas que lidam com a psique humana, a luta contra o preconceito continua, porém o acidente mostra que é preciso debater não só as doenças da mente, mas também como prevení-las e tratá-las, quando for o caso.
“A cada três segundo uma pessoa tenta o suicídio, e a cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo, e nada é feito? Eu acho que a lição que podemos tirar é que não podemos desprezar o que já sabemos e deixar passar. Você já viu uma campanha sobre o assunto? Há um desprezo e um preconceito grande. Não precisamos de preconceito, precisamos de políticas de saúde pública, com acesso a tratamento. E isso, hoje no Brasil, é falho”, disse Silva.
Na opinião de Giliane, as questões mentais são delicadas e o estresse vivido no mundo contemporâneo não é exclusividade dos trabalhadores da aviação civil.
“As pessoas hoje estão muito ligadas ao trabalho. Elas querem muito ser bem sucedidas e isso causa estresse. Um piloto vive em um ambiente assim, de cobranças, já que ele é responsável por muitas outras pessoas. Esse acidente mostra que precisamos pensar mais na saúde do trabalhador. Qualquer doença mental não foi a culpada por essa tragédia. Pode ter contribuído, mas não foi a causa. E como se evita? Tendo um acompanhamento mais próximo”, explicou a psicóloga.
“Não dá para chamar o profissional da saúde para ‘apagar fogo’, quando acontece um problema. Quando ele já aconteceu, há pouco a ser feito. Temos é que prevenir, implantando políticas de acompanhamento e favoráveis à saúde do trabalhador”, finalizou Giliane.

Resumo


Há alguns dias, mais precisamente na última sexta-feira, falamos sobre a diferença entre resumo e resenha. Hoje, trazemos algumas dicas e técnicas para que você consiga realizar um resumo que realmente te ajude na fixação dos conteúdos estudados.
Antes de qualquer dica, é importante destacar que fazer resumo não é copiar! Não adianta nada escolher meia dúzia de parágrafos, transcrevê-los e chamar isso de resumo. Esse amontoado de palavras pode ser qualquer coisa, menos um resumo de verdade! Além disso, não vai te auxiliar em nada na fixação e entendimento do conteúdo. Tendo isso em mente, podemos fazer receita que, caso siga o passo a passo, conseguirá realizar um ótimo resumo:
  1. Leia atentamente o texto-fonte, para ter uma visão geral do assunto tratado.
  2. Faça uma nova leitura, desta vez separando (grifando ou fazendo uma lista) as partes que julga serem as mais importantes de cada parágrafo. Essa fase é muito importante, pois são justamente essas anotações que servirão como base para seu resumo.
  3. Escreva, agora com suas palavras, todas as ideias e informações que separou anteriormente.
  4. Reescreva seu resumo. Afinal, dificilmente a primeira versão apresenta uma construção de parágrafos e de organização de ideias satisfatórias.
  5. Leia atentamente seu resumo, observando principalmente se não houve adição de comentário pessoais que não sejam do autor do texto-base. Essa última análise também é muito importante porque, como já ressaltamos anteriormente, diferentemente da resenha, o resumo não deve conter nenhum olhar crítico referente ao texto original.
Essas são as dicas.
Como pode perceber, fazer um bom resumo é muito mais trabalhoso do que a maioria imagina. Entretanto, seguindo esse passo a passo, certamente conseguirá fixar com muito mais facilidade assuntos de disciplinas como física, química e biologia, por exemplo.

Redação

Qual é o limite entre o trote e o crime?

O trote universitário é uma espécie de ritual de passagem que existe desde o surgimento das primeiras universidades, na Idade Média. Em teoria, essa prática deveria promover a integração entre calouros e veteranos. No entanto, cada vez mais, ela vem se tornando violenta e humilhante. Os excessos e abusos são frequentes, resultando em traumas e até mesmo em mortes. Em São Paulo, para tentar resolver o problema, deputados estaduais se reuniram em uma Comissão Parlamentar de Inquérito, que investigou denúncias de violação de direitos humanos em trotes de universidades do Estado. Entre outras medidas, a CPI sugeriu que, em caso de violência, o trote passe a ser considerado uma forma de tortura. Você concorda com esse tipo de enfoque? Na sua opinião, quais as causas da violência na recepção aos calouros? Quando a prática deixa de ser uma brincadeira entre colegas e se torna efetivamente criminosa? Qual é o limite entre o trote e o crime? Redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema, expondo suas opiniões e defendendo seu ponto de vista.
  • Reprodução
    Calouros pintados e ajoelhados observam veterano em trote na Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília
     

Reconhecimento social

Apesar de ser uma prática repugnante, os trotes vêm sendo aceitos como um símbolo de reconhecimento social. Existe muita resistência por parte das Universidades e autoridades em organizar uma discussão a respeito ou tomar providências mais incisivas. O raciocínio predominante parece ser o de que, se não houver mortes ou mutilações durante as recepções aos novatos, então não há problema, pois se trata de um tradicional rito de passagem que promove a integração entre calouros e veteranos.
Entretanto, tais atos de violência não devem ser entendidos como “brincadeira”. São atos de tortura, que na maioria dos casos deixam marcas que o tempo não apaga e podem, até mesmo, configurarbullying. É absolutamente inaceitável que um veterano imponha aos calouros condutas que venham a lhes causar danos à saúde, à vida ou os atinjam em sua dignidade.

Trote e tortura

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa de São Paulo investigou denúncias de violação de direitos humanos em trotes de universidades paulistas. Os deputados paulistas pedem que os trotes praticados contra calouros nas universidades de todo o país sejam classificados de crime de tortura no Código Penal Brasileiro. “O que acho mais urgente é tirar toda a violência que ocorre nos trotes do capítulo de Atentado Violento ao Pudor, elevando-o à categoria de tortura. Trote é uma forma de tortura”, disse o deputado Adriano Diogo, presidente da CPI.

Álcool e morte

O ano em que entrei na universidade, 1999, foi marcado por um trote violento que terminou em uma tragédia. Foi naquele ano que o jovem Edison Tsung Chih Hsueh, calouro de medicina da USP, morreu afogado na piscina da atlética. Ele havia ingerido álcool forçado pelos “colegas” veteranos.
Alguns cursos, especialmente de humanas, passaram a fazer o “trote solidário”, em que o calouro era convidado a fazer um trabalho social. Não havia tintas, cabelo raspado e nem humilhação pública. Isso é comum em países como os Estados Unidos.
Lá, os calouros costumam ser recebidos por veteranos-tutores, que se ocupavam de orientá-los sobre moradia, alimentação, lugares para estudar e, claro, festas. Por aqui, a onda dos trotes violentos vai e volta.

Observações

Seu texto deve ser escrito na norma culta da língua portuguesa;
Deve ter uma estrutura dissertativa-argumentativa;
Não deve estar redigido sob a forma de poema (versos) ou narração;
A redação deve ter no mínimo 25 e no máximo 30 linhas escritas;
Dê um título à sua redação.

31 de março de 2015

Gurizada, observem isso!




Se você já fez questões do Enem, já deve ter percebido que gráficos, infográficos, charges, tabelas e figuras são muito usados nos enunciados das questões. Hoje estudaremos algumas técnicas que ajudam na interpretação dos gráficos, já que essa é uma habilidade que confunde muitos estudantes.
Ao se deparar com um gráfico, o primeiro cuidado a se ter é observar seus elementos básicos, que são:
  • Título: frase curta que sintetiza o assunto do gráfico;
  • Subtítulo: utilizado para explicar o assunto e, geralmente, alguma variável do gráfico;
  • Fonte: identifica a instituição responsável pelos dados apresentados no gráfico. Também pode conter local e data de publicação.
Após identificar os elementos acima, é importante reconhecer as variáveis e unidades de medida, quando houver, em cada eixo do gráfico, o horizontal e o vertical. Vejamos um exemplo:

dados ibge

No caso do gráfico acima, identifiquemos primeiramente os elementos principais:
  • Título: Doenças que mais atingem os idosos
  • Subtítulo: Mais da metade das pessoas com mais de 60 anos tem pressão alta
  • Fonte e data: IBGE 2008.
Agora vamos analisar os eixos e as variáveis representadas neles:
  • Eixo horizontal: Apresenta as doenças. Ex: hipertensão, doença de coluna etc.
  • Eixo vertical: Apresenta a porcentagem de idosos com cada doença. Ex: 0%, 10% etc.
Para identificar o valor de cada doença, é necessário “cruzar” as informações contidas em cada eixo. Por exemplo: doença de coluna atinge aproximadamente 35% dos idosos enquanto asma ou bronquite atinge 5%.
Por último, vamos reconhecer os principais tipos de gráficos existentes:
  • Gráfico em barras: é o caso do gráfico utilizado no exemplo acima.
  • Gráfico em linha: geralmente é utilizado para representar a variação de uma ou mais grandezas em função do tempo.

    grafico linha

  • Gráfico em setores (Gráfico pizza): construído em forma circular, cada ângulo do setor corresponde ao valor de uma variável, podendo apresentar porcentagens ao invés do valor bruto.

    grafico pizza
 
Siga os passos apresentados aqui para facilitar o entendimento dos gráficos. Atente-se também para relacionar os dados interpretados com o enunciado da questão. Lembre-se que você pode treinar essas dicas resolvendo as questões das edições anteriores do Enem
.

Apresentando a família- minha neta Eloísa- centro- e o namorado

Meu filho , Fernando, minha neta Pietra, minha nora Patricia Busnello, amo!!!!!!!!

Arquitetura

12 Prédios Que "Acordam" À Noite

Algumas estruturas são projetadas de forma que não sejam apenas belas criações arquitetônicas, mas também como obras dinâmicas e que se modificam. Uma das formas de alcançar este resultado é através de luzes e cores, que todas as noites transformam os edifícios como os que você verá a seguir em estruturas de beleza única e excepcional. Dê uma olhada em alguns dos meus favoritos, e clique nas fotos para vê-los depois que anoitece.
CLIQUE nas imagens para ver como elas ficam à noite! 
 
 
Edifício Lótus, China
Este colorido edifício localiza-se no meio de um lago e todas as noites ele se "abre" como a flor de lótus, iluminada com belas cores.
 
building alive at night
building alive at night
 
Ponte Helix, Cingapura
Esta ponte singular foi projetada em forma de funda (estilingue) e ilumina-se todas as noites com milhares de lâmpadas que parecem alcançar o céu.
 
building alive at night
building alive at night

Fonte | Fonte

Busan Cinema Center, Coreia do Sul
As luzes no topo deste original edifício podem modificar-se numa infinita quantidade de padrões.

building alive at night
building alive at night

Fonte | Fonte

Royal Pavillion, Inglaterra
Este impressionante palácio costumava ser a casa de veraneio da família real britânica. Atualmente, é de propriedade da municipalidade de Brighton, que o conserva como atração turística popular.
 
building alive at night
building alive at night
 
Sheraton Huzhou Hot Spring Resort, China
Este hotel e spa extravagante é considerado um dos mais finos e chiques do país, e sua aparência, definitivamente, confirma sua reputação. 
 
building alive at night
building alive at night
 
Canton Tower, China
Esta altaneira torre alcança a altura de 600 metros e é a mais alta do país. Todas as noites, ela é iluminada com muitas cores e pode ser vista de quase todos os pontos da cidade de Guangzhou, onde está   situada.
 
building alive at night
building alive at night

Centro de Lazer de Khan Shatyr, Cazaquistão
Dentro desta gigantesca estrutura, você poderá encontrar uma praia artificial, um shopping center, um campo de minigolfe, e gramados para sentar e relaxar a qualquer hora do dia ou da noite.
building alive at night
building alive at night
Cidade das Artes e Ciências, Espanha
Outro exemplo de centro de entretenimento de proporções gigantescas é este na cidade de Valência, na Espanha. Neste local, você encontrará um enorme cinema, um museu interativo de ciências, e o maior aquário da Europa.
building alive at night
building alive at night
Fonte | Fonte

Centro Aquático Nacional em Pequim, China
Durante o dia, pode parecer um paralelepípedo gigante e sem graça. Porém, à noite, a estrutura ganha vida com cores aquáticas, sendo chamada de "cubo de gelo" pelos residentes locais.
 
building alive at night
building alive at night
Fonte | Fonte 

Centro de Lazer de Adelaide, Austrália
Esta bela atração no sul da Austrália exibe um imenso telhado que é "repintado" todas as noites.
building alive at night
building alive at night
Fonte | Fonte 
 
Estação Oriente, Lisboa Portugal
Esta estação central de trens é impressionante durante o dia. Porém, à noite é que se pode realmente apreciar o esplendor de sua estrutura.
building alive at night
building alive at night
Ponte Banpo, Coreia do Sul
Esta magnífica ponte detém o recorde se ser a mais longa ponte com fonte do mundo e da história. A longa fonte cria novos padrões e movimento e cores todas as noites.
building alive at night
building alive at night
 

Concordo

Menos de 5 minutos, foi aplaudido por mais de 10 minutos sem parar, agradeceu e foi embora em seu helicóptero. O que estava escrito é muito interessante, leiam:
1. A vida não é fácil — acostume-se com isso.
2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo.
3. Você não ganhará R$20.000 por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à disposição antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e telefone.
4. Se você acha seu professor rude, espere até ter um chefe. Ele não terá pena de você.
5. Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso: eles chamam de oportunidade.
6. Se você fracassar, não é culpa de seus pais. Então não lamente seus erros, aprenda com eles.
7. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são “ridículos”. Então antes de salvar o planeta para a próxima geração querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto.
8. Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA na vida real. Se pisar na bola, está despedido… RUA!!! Faça certo da primeira vez!
9. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.
10. Televisão NÃO é vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
11. Seja legal com os CDFs (aqueles estudantes que os demais julgam que são uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar PARA um deles

Paradoxos

Redação

A Comissão da Constituição e Justiça aprovou a maioridade penal aos dezesseis anos. Qual sua opinião sobre esse assunto?? Faça-o em um texto dissertativo-argumentativo, modelo ENEM.

Uma bela Páscoa!!!!!!!


Uma super Páscoa a todos os meus seguidores!!!!!

29 de março de 2015

Acordo Ortográfico


As regras de ortografia da Língua Portuguesa estão em transição. O Novo Acordo Ortográfico está em período de adaptação desde 2009 até 2016. Isso significa que até 31 de dezembro de 2015, as duas ortografias são oficialmente aceitas.
Como o exame nacional geralmente é aplicado no final de cada ano, é esperado que o Enem 2015 aconteça entre outubro e novembro deste ano, período em que as duas ortografias, a antiga e a nova, são aceitas. Já a partir de 1 de janeiro de 2016, somente a nova ortografia será aceita como correta na norma formal da Língua Portuguesa.
No caderno de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias, não é comum haver muitas questões de gramática que requeiram que o aluno saiba regras de ortografia. Entretanto, como esse é o último ano de adaptação, o Enem pode surpreender muitos candidatos e professores trazendo nessa prova questões que tratem sobre o uso formal da Língua e a aplicação da ortografia.
Além das questões, a parte do exame que mais preocupa os candidatos quando se trata do Novo Acordo Ortográfico é a redação. Para escrever a dissertação, é necessário seguir a norma culta da Língua Portuguesa aplicando todas as regras gramaticais, o que inclui a ortografia oficial. Essa norma é a Primeira Competência da Redação do Enem, ou seja, o primeiro critério de avaliação. Escrever gramaticalmente correto vale 200 pontos de um total de 1000 na redação.
Por isso, caso você esteja se preparando para prestar vestibular esse ano, deve se atentar para esse fato. As provas realizadas ainda em 2015, como possivelmente será o Enem, podem ser escritas ainda na ortografia antiga. As provas realizadas em 2016, mesmo que seja segunda fase de algum vestibular desse ano, deverão obrigatoriamente serem escritas a luz da nova ortografia.

Ana Carolina, Seu Jorge - É Isso Aí (The Blower's Daughter)

Um texto fantástico


Depois de algum tempo nós aprendemos a diferença, a subtil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E aprendemos que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes, não são promessas. E começa a aceitar as suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de algum tempo aprendemos que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprendemos que não importa o quanto tu te importes, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceitamos que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e precisamos perdoá-la por isso. Aprendemos que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobrimos que leva-se anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la e que podemos fazer coisas num instante, das quais nos arrependeremos o resto da vida.
Aprendemos que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que temos na vida mas quem temos da vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprendemos que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebemos que o nosso melhor amigo e você podemos fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobrimos que as pessoas com quem mais nos importamos na vida são tiradas de nós muito depressa – por isso, sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vemos.
Aprendemos que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começamos a aprender que não nos devemos comparar com os outros mas com o melhor que podemos ser. Descobrimos que se leva muito tempo para nos tornarmos a pessoa que queremos ser e que o tempo é curto.
Aprendemos que não importa onde já chegamos mas para onde estamos a ir, mas se não sabemos para onde vamos qualquer lugar serve.
Aprendemos que, ou controlamos os nossos actos ou eles nos controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprendemos que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências.
friends_forever_by_fort_o-d37lzzgAprendemos que paciência requer muita prática. Descobrimos que algumas vezes, a pessoa que esperamos que nos dê um pontapé quando caímos é uma das poucas que nos ajudam a levantar.
Aprendemos que a maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que tivemos e o que aprendemos com elas, do que com quantos aniversários nós fizemos.
Aprendemos que há mais dos seus pais em nós do que pensávamos.
Aprendemos que nunca devemos dizer a uma criança que os sonhos são estupidez. Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprendemos que quando estamos com raiva temos o direito de estar com raiva mas isso não temos o direito de ser cruel e afectar os outros. Descobrimos que só porque alguém não nos ama do jeito que queremos que ame, não significa que esse alguém não nos ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprendemos que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes nós temos que aprender a perdoar-nos a nós mesmos.
Aprendemos que com a mesma severidade com que julgamos, nós seremos em algum momento condenado.
Aprendemos que não importa em quantos pedaços o nosso coração foi partido, o mundo não pára para que nós o consertemos.
Aprendemos que o tempo não é algo que possa voltar para trás. Portanto, plantemos o nosso jardim e decoremos a sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E aprendemos que realmente podemos suportar… que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que temos valor diante da vida!
William Shakespeare

27 de março de 2015

Pronomes - exercícios


1.Complete com “eu” ou “mim”:


- eles chegaram antes de ____ .
- há algum trabalho para _____ fazer?
- há algum trabalho para _____ ?
- ele pediu para _____ elaborar alguns exercícios;
- para _____, viajar de trem é uma aventura deliciosa;


a) mim – mim – mim – mim – mim;
b) mim – eu – eu – eu – mim;
c) eu – eu – mim –mim – eu;
d) eu – mim –eu – mim – eu;
e) mim – eu – mim – eu – mim.


2. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais:

a) você não pode ir sem eu;
b) meu amigo, o diretor quer falar consigo;
c) entre eu e tu não pode haver romance;
d) era para mim encontrar a solução do problema;
e) para mim, jogador de futebol tem que ter raça.


3. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal:

a) nada mais há entre mim e ti;
b) nada mais há entre eu e ti;
c) nada mais há entre mim e ela;
d) nada mais há entre ele e você;
e) nada mais há entre ele e ela.


4. Era para _________ falar ________ ontem, mas não __________ encontrei em parte alguma.

a) mim – consigo – o;
b) eu – com ele – lhe;
c) mim – consigo – lhe;
d) mim – contigo – te
e) eu – com ele – o .


5. Assinale a alternativa em que o pronome grifado foi empregado corretamente:

a) aguarde um instante. Quero falar consigo.
b) é lamentável, mas isso sempre ocorre com nós dois;
) o processo está aí para mim examinar.
d) Vossa Senhoria preocupa-se com problemas cuja solução foge a vossa alçada;
e) Já se tornou impossível haver novos entendimentos entre eu e você.


6. Leia atentamente as seguintes frases:

I - João deu o livro para mim ler.
II - João deu o livro para eu ler.

A respeito das frases anteriores, assinale a afirmação correta:


a) a frase I está certa, pois a preposição para exige o pronome oblíquo mim.
b) a frase II está certa¸ pois o sujeito de ler deve ser o pronome do caso reto eu.
c) a frase I está certa, pois mim é objeto direito de deu.
d) a frase II está certa, pois para exige o pronome do caso reto eu.
e) ambas as frases estão corretas, pois a preposição para pode exigir a forma mim quanto a eu.


7.Assinale o item que não aparece o pronome relativo:

a) o que queres não está aqui;
b) temos que estudar mais;
c) a estrada por que passei é estreita;
d) a prova que passo não é difícil;
e) a festa a que assisti foi ótima.


8.Assinale a alternativa em que a palavra onde funciona como pronome relativo:

a) não sei onde eles estão;
b) onde está que não respondes;
c) a instituição onde estudo é a UFP;
d) ele me deixou onde está a catedral;
e) pergunto onde ele conheceu esta teoria.


9.Assinale a alternativa que completa a frase:
“ O garoto ______ cobra picou, passa bem.”

a) a quem;
b) cuja;
c) o qual;
d) em quem;
e) cuja a;


10. Assinale a alternativa em que o adjetivo ou pronome adjetivo não sofre mudança de sentido, conforme venha antes ou depois do substantivo:


a) ainda não fui apresentado ao novo diretor da empresa;
b) já não há dúvidas: por mais poderoso que possa parecer, ele é um vereador simples;
c) algumas questões de pouca relevância foram suficientes para retardar o andamento dos trabalhos;
d) foi amplamente noticiado que um falso advogado estava envolvido com os criminosos;
e) paisagens lindas iam-se sucedendo durante a viagem.


11.Visitei o sítio da amiga de Paula, o qual muito me encantou. Usou-se o qual em vez de que:

a) por uma questão de estilo;
b) pois só o qual é conectivo;
c) pois a segunda oração é adjetiva;
d) pois ali só caberia um pronome relativo;
e) para evitar-se ambigüidade.


12.Vossa Excelência _____ arrependerá de ter traído ______ povo !

a) vos – vosso;
b) se – vosso;
c) vos – seu;
d) se – seu;
e) te – teu.


13.O pronome de tratamento usado para Reitores é:

a) Vossa Excelência;
b) Vossa Magnificência;
c) Vossa Eminência;
d) Vossa Reverendíssima;
e) N. R. A .


14.Complete as lacunas com o pronome adequado:


“Este encargo é para _________ assumir sozinho, sem que se repartam as responsabilidades
entre __________ .”


a) mim - eu e ti;
b) mim - mim e tu;
c) mim - mim e ti;
d) eu - eu e ti;
e) eu - mim e ti.


15. Complete as lacunas:

I - de presente, deu-lhe, um livro para _____ ler.
II - de presente, deu um livro para _______ .
III - nada mais há entre _______ e você .
IV - sempre houve entendimentos entre _______ e ti.
V - José, espere, vou _______ .


a) ela – mim – eu – eu – consigo;
b) ela – eu – mim – eu – consigo;
c) ela – mim – mim – mim – com você;
d) ela – mim – eu – eu – consigo;
e) ela – mim – eu – mim – consigo.


16.Indique a alternativa em que o pronome oblíquo é reflexivo:


a) todos me ajudaram muito;
b) eu me machuquei com a faca;
c) assim tu o prejudicas;
d) eu te direi toda a verdade;
e) eu te darei o céu, meu bem, e o meu amor também.


17. Indique a alternativa que completa corretamente as lacunas:


1) É mui difícil para ______ escrever-lhe diariamente.
2) Eles chegaram a discutir entre ______, mas não brigaram.
3) Percebi que o plano era para _______ desistir do jogo.
4) Passeando pelo jardim, o velho falava ________, murmurando frases confusas.


a) mim – eles – mim – consigo;
b) mim – si – eu – consigo
c) eu – eles – eu – contigo;
d) eu – si – eu – consigo.
e) mim – si – mim – contigo


18.Complete as lacunas com o pronome adequado:


1) “_____ documento que tens à mão é importante, Pedrinho?
2) “A estrada do mar, larga e oscilante _______ sim, o tentava.”
3) “Na traseira do caminhão lia-se ________ frase:Tristeza não paga dívida”.
4) “Cuidado, mergulhador, ________ animais são venenosos: a arraia miúda, o peixe-escorpião, a medusa, o mangangá.”


a) Esse – essa – esta – estes;
b) este – esta – esta – estes;
c) este – esta – essa – esses;
d) esse – essa – essa – esses;
e) este – esta – essa – estes.


19.Em “________ Somente as do Fé-em-Deus (. . .) sairiam ao largo ______”. Nesta construção a palavra “as” é:


a) pronome pessoal oblíquo átono;
b) pronome demonstrativo;
c) artigo definido feminino no plural;
d) preposição simples, essencial;
e) pronome pessoal com função de sujeito.


20.Dadas as sentenças:


1) Ela comprou um livro para mim ler.
2) Nada há entre mim e ti.
3) Avilmar, gostaria de falar consigo.
Verificamos que está (estão) correta (s):


a) apenas a sentença nº 1;
b) apenas a sentença nº 2;
c) apenas a sentença nº 3;
d) apenas a sentença nº 1 e nº 2;
e) todas as sentenças



GABARITO 

1. E
2. E
3. B
4. E
5. B
6. B
7. B
8. C
9. A
10. E
11. E
12. D
13. B
14. E
15. C
16. B
17. B
18. A
19. B
20. B