NO INICIO DO BLOG

22 de agosto de 2017

MODELO DE REDAÇÃO

“A violência contra a mulher no Brasil tem apresentado aumentos significativos nas últimas décadas. De acordo com o Mapa da Violência de 2012, o número de mortes por essa causa aumentou em 230% no período de 1980 a 2010. Além da física, o balanço de 2014 relatou cerca de 48% de outros tipos de violência contra a mulher, dentre esses a psicológica. Nesse âmbito, pode-se analisar que essa problemática persiste por ter raízes históricas e ideológicas.
O Brasil ainda não conseguiu se desprender das amarras da sociedade patriarcal. Isso se dá porque, ainda no século XXI, existe uma espécie de determinismo biológico em relação às mulheres. Contrariando a célebre frase de Simone de Beavouir “Não se nasce mulher, torna-se mulher”, a cultura brasileira, em grande parte, prega que o sexo feminino tem a função social de se submeter ao masculino, independentemente de seu convívio social, capaz de construir um ser como mulher livre. Dessa forma, os comportamentos violentos contra as mulheres são naturalizados, pois estavam dentro da construção social advinda da ditadura do patriarcado. Consequentemente, a punição para este tipo de agressão é dificultada pelos traços culturais existentes, e, assim, a liberdade para o ato é aumentada.
Além disso, já o estigma do machismo na sociedade brasileira. Isso ocorre porque a ideologia da superioridade do gênero masculino em detrimento do feminino reflete no cotidiano dos brasileiros. Nesse viés, as mulheres são objetificadas e vistas apenas como fonte de prazer para o homem, e são ensinadas desde cedo a se submeterem aos mesmos e a serem recatadas. Dessa maneira, constrói-se uma cultura do medo, na qual o sexo feminino tem medo de se expressar por estar sob a constante ameaça de sofrer violência física ou psicológica de seu progenitor ou companheiro. Por conseguinte, o número de casos de violência contra a mulher reportados às autoridades é baixíssimo, inclusive os de reincidência.
Pode-se perceber, portanto, que as raízes históricas e ideológicas brasileiras dificultam a erradicação da violência contra a mulher no país. Para que essa erradicação seja possível, é necessário que as mídias deixem de utilizar sua capacidade de propagação de informação para promover a objetificação da mulher e passe a usá-la para difundir campanhas governamentais para a denúncia de agressão contra o sexo feminino. Ademais, é preciso que o Poder Legislativo crie um projeto de lei para aumentar a punição de agressores, para que seja possível diminuir a reincidência. Quem sabe, assim, o fim da violência contra a mulher deixe de ser uma utopia para o Brasil”.

TEMA DE REDAÇÃO CONCURSO POLICIA CIVIL

A redução da maioridade penal seria a solução para que você pratique o que aprendeu na teoria aplicando suas habilidades técnicas e conhecimento de mundo.

Texto Motivacional

ECA, 25 anos: o grande avanço e os novos desafios
O Estatuto da Criança e do Adolescente completou 25 anos. Sancionado em 13 de julho de 1990, o texto chega às duas décadas e meia como marco legislativo do país, mas com a necessidade de aperfeiçoamento para os novos desafios sociais.
O presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, destacou o grande avanço que foi a aprovação da lei, na esteira da Constituição de 1988. “A proteção de uma das partes mais sensíveis e importantes da sociedade, nossa juventude, foi garantida por uma lei moderna e humanista”, afirmou.
No entanto, o presidente alertou que a lei precisa ser cumprida na íntegra, com especial atenção às garantias dos jovens, como educação, esportes, cultura e inserção do mercado de trabalho.
“O Estado deve garantir o cumprimento de políticas públicas efetivas destinadas à proteção da infância e adolescência, com investimento permanente de recursos financeiros nesses pilares”, explicou.
A OAB também acredita que o ECA, apesar de ser uma lei exemplar, precisa ser adaptado à atual realidade vivida nos municípios brasileiros, principalmente no que concerne à segurança pública. Uma vez que a Ordem é contra a redução da maioridade penal, por ela ser uma cláusula pétrea na Constituição, o Estatuto se transforma em uma grande arma na busca por uma sociedade mais pacífica e justa.
“A redução da maioridade penal é inconstitucional, pois alteraria cláusula pétrea da Carta Magna. O Congresso Nacional deve focar na alteração do Estatuto da Criança e do Adolescente para que punições a menores infratores sejam ajustadas e, consequentemente, se promova uma redução nos índices de criminalidade”, sugere Marcus Vinicius.
“Nossa juventude precisa de escolas, não de penitenciárias. É nosso dever, como sociedade madura e democrática, garantir um futuro promissor, longe da violência e da criminalidade, aos jovens. Não podemos falhar com eles”, clamou Marcus Vinicius.


Com base na leitura do texto motivador, escreva uma dissertação argumentativa, com 30 linhas, discutindo se sobre o seguinte tema:
A redução da maioridade penal seria a solução?

TEMA DE REDAÇÃO CONCURSO DA POLÍCIA CIVIL

Texto motivacional

Texto 1 
O debate sobre o combate à pobreza às vezes cai na oposição entre “dar o peixe” ou “ensinar a pescar”. Na verdade, o que costuma funcionar é uma combinação das duas coisas. É essa a conclusão de um estudo conduzido por um grupo internacional de 9 economistas que incluiu Abhijit Banerjee, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), Dean Karlan, da Universidade de Yale, e Jeremy Shapiro, da Universidade de Princeton.
O projeto “Graduation” envolveu cerca de 10.495 participantes identificados como “os mais pobres dos pobres”; metade vivia com menos de US$ 1,25 por dia. 6 países participaram (Etiópia, Gana, Honduras, Índia, Paquistão e Peru) e em cada um havia um grupo de controle e outro que sofria uma intervenção por 2 anos.
“A ideia é dar um “grande empurrão”, por um período limitado de tempo, com a esperança de destravar a armadilha da pobreza”, diz o estudo.
Em outras palavras: dar o peixe, a vara e o tempo para que a pessoa aprenda a pescar sem morrer de fome no caminho.
O resultado: um ano após o fim da intervenção e 36 meses após a transferência do ativo, 8 dos 10 índices monitorados – como ativos familiares e segurança alimentar – continuavam apresentando ganhos consideráveis.
Renda e receita eram significativamente maiores do que no grupo de controle e o consumo era maior em todas as famílias afetadas, com exceção daquelas em Honduras. E mais: o retorno sobre o investimento foi positivo, já que o dinheiro injetado na economia local superou o gasto inicial.
Agora, resta saber até que ponto os resultados se sustentam ao longo do tempo e qual é a possibilidade de fazer o programa em grande escala. O “Graduation” será expandido na Índia e no Paquistão e será incorporado à rede de proteção social nacional na Etiópia.

Texto 2

Mas quem disse que os programas sociais do governo brasileiro ensinam a pescar?

Se o bolsa família fosse eficiente, por que aumentou o número de dependentes do bolsa família nos últimos 12 anos? Neste programa social “Graduation” a ajuda cessou depois de 2 anos e as pessoas continuaram e evoluir, não se parece nada com a situação do Brasil, onde o bolsa família já está na segunda geração, sim, segunda geração, filhas de beneficiarias do bolsa família já tem filhos e se tornaram também beneficiarias do bolsa família e isso explica o aumento do número de dependentes do bolsa família.
E se a violência é causada pela desigualdade, sendo que o governo brasileiro se vangloria da diminuição da desigualdade, por que a taxa de homicídios aumentou principalmente no nordeste, onde dizem que a desigualdade teve a maior queda?

Considerando que os textos acima têm caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca do seguinte tema:
Os programas sociais do governo brasileiro são a solução para a erradicação da pobreza?

TEMA DE REDAÇÃO POLÍCIA CIVIL

As regras básicas cobradas em redações do tipo dissertação são bem comuns, diferenciando-se muito pouco em algumas bancas. Em algumas vezes, o edital pede que o candidato crie um texto no estilo dissertação – argumentação.
Vamos lá, mãos à obra!

Texto motivacional

Valorização Salarial e Mudança Social

Nas sociedades capitalistas é comum que o valor de um indivíduo seja aferido através do seu poder de compra, e isso tem muito a ver com seus rendimentos? A quantidade de dinheiro que ele consegue adquirir em determinado espaço de tempo.
Não é à toa que, falando de valorização dos policiais brasileiros, sempre se remete à questão salarial como um problema sério, pois além de garantir elementos essenciais para a sobrevivência, “ganhar bem” concede ao profissional um posicionamento social de relevância.
Mas se por um lado há corporações policiais no Brasil que podem reclamar bastante dos seus vencimentos, relativamente inadequados para a função exercida, por outro, há uma supervalorização do papel que o incremento salarial possui na construção de policiais e instituições valorizadas.

Considerando texto acima unicamente como motivador, dê sua opinião sobre o seguinte tema:
Incremento salarial dos policiais e mudança social

20 de agosto de 2017

EXERCÍCIOS

Orações Subordinadas


Questão 1 de 12
Peso da Questão: 1
(FCE-SP) "Os homens sempre se esquecem de que somos todos mortais." A oração destacada é:


Questão 2 de 12Peso da Questão: 1
(FEI-SP) "Estou seguro de que a sabedoria dos legisladores saberá encontrar meios para realizar semelhante medida." A oração em destaque é substantiva:


Questão 3 de 12Peso da Questão: 0
Procurando se ater ao código ora exposto, relacione a segunda coluna de acordo com a primeira:
(arraste a coluna da direita para sua correspondência a esquerda.)
O barulho constante não permite que os moradores vivam tranquilos.
substantiva completiva nominal
Chegamos à conclusão de que nosso passeio não acontecerá.
substantiva subjetiva
Ninguém desconfiava de que as decisões já estavam tomadas.
oração subordinada objetiva direta
Decidiram-se que as novas mercadorias teriam um novo valor.
substantiva predicativa
O problema é que não confio em você.
substantiva apositiva


Questão 4 de 12Peso da Questão: 1
O amor não só traz alegria como também alimenta. Neste período, a conjunção é:


Questão 5 de 12Peso da Questão: 1
No período: "É necessário que todos se esforcem", a oração destacada é:


Questão 6 de 12Peso da Questão: 1
(FCMSCSP) A palavra se é conjunção subordinativa integrante (por introduzir oração subordinada substantiva objetiva direta) em qual das orações seguintes?


Questão 7 de 12Peso da Questão: 1
(UFPA) Qual o período em que há oração subordinada substantiva predicativa?


Questão 8 de 12Peso da Questão: 1
(FCE-SP) "Os homens sempre se esquecem de que somos todos mortais." A oração destacada é:


Questão 9 de 12Peso da Questão: 1
(PUCSP) Nos trechos:
"... não é possível que a notícia da morte me deixasse alguma tranquilidade, alívio, e um ou dois minutos de prazer" e "Digo-vos que as lágrimas eram verdadeiras", a palavra "que" está introduzindo, respectivamente, orações:


Questão 10 de 12Peso da Questão: 1
(FESP) "Lembro-me de que ele só usava camisas brancas." A oração em destaque é:


Questão 11 de 12Peso da Questão: 1
(UFSCar-SP) Marque a opção que contém oração subordinada substantiva completiva nominal.


Questão 12 de 12Peso da Questão: 1
(F. Objetivo-SP) No período: "É necessário que todos se esforcem", a oração destacada é:

18 de agosto de 2017

TEMAS DE REDAÇÃO PARA O ENEM - TERCEIRÃO RUYZÃO

Com o aluno bem informado sobre o exame, agora sim é possível garantir que saber o tema da redação pode ajudá-lo. Sabe por quê? Porque para argumentar bem e demonstrar à banca examinadora seu conhecimento sociocultural é essencial estar bem informado sobre o tema proposto na redação.
Por isso, selecionamos e trazemos a você os temas mais cotados para a redação do Enem 2017, levando em consideração o modelo da prova e o que costuma ser cobrado todos os anos, ou seja, um tema de importância social para a realidade atual brasileira.
Vale lembrar que nossa tentativa não é acertar exatamente o tema, já que não temos (nem nunca tivemos!) informações privilegiadas. O que queremos é aproximá-lo dos temas sociais relevantes na atualidade para guiá-lo em seu estudo e aperfeiçoamento para o exame. Esperamos que nosso chute chegue próximo!
Nossa recomendação é que você estude os assuntos aqui propostos: pesquise-os, veja nossas recomendações e, principalmente, treine! É imprescindível que você faça redações sobre esses temas e outros que você julgar interessantes.
Preparado para os temas?

1. Regulamentação do Trabalho Doméstico

A Proposta de Emenda Constitucional do Trabalho Doméstico, popularmente conhecida como PEC das domésticas, foi aprovada em 2013 e bastante discutida na sociedade desde então. De um lado, há o viés dos empregadores, que tiveram aumento de gastos para registrar o trabalhador doméstico. Por outro lado, há o aumento de direitos trabalhistas a essa profissão. Esse assunto também popularizou bastante com o lançamento do filme brasileiro “Que horas ela volta?”, escrito e dirigido pela Anna Muylaert. O filme completo está disponível no Youtube e é um bom guia para iniciar sua reflexão sobre o assunto.

2.  Preconceito linguístico

preconceitoHá várias formas de se comunicar: escrita, imagens, símbolos, fala. E a linguagem tem variantes: regional, social, cultural, etc. Isso significa que há diferentes formas de utilizar a língua portuguesa e elas variam dependendo da situação, da região que se vive, entre outros aspectos. A norma culta é o padrão gramatical que aprendemos na escola. Mas as variantes – como gírias, abreviações, dialetos – são bastante comuns na nossa rotina. Sobre esse assunto, podemos levantar reflexões sobre como lidar com essas diferenças e em até que ponto elas são aceitas pela sociedade.

3. Deficientes físicos

Nos últimos anos, o ENEM vem trazendo propostas de redação com temas focados em alguma parcela da população que sofra algum tipo de discriminação. É o caso do ENEM 2015 sobre violência contra a mulher e as duas versões do ENEM 2016 sobre intolerância religiosa e racismo. Por isso, um tema que discuta a inclusão dos deficientes físicos é bem provável. Pesquise a diferença de inclusão e integração. Reflita sobre as condições dos deficientes nos ambientes escolar e de trabalho.

4. Discurso de ódio nas redes sociais

O clima nas redes sociais tem se tornado, cada vez mais, de intolerância e ódio. Discussões acaloradas, ameaças e denúncias têm sido frequentes. Com essa infeliz realidade, é possível que o ENEM levante essa discussão aos estudantes. O tema faz parte da realidade da maioria dos jovens e não deve causar dificuldade para argumentar. A dica é focar na proposta de intervenção e treinar detalhamentos de como amenizar essa situação.

5. Arte urbana

arte urbanaInicialmente em São Paulo, em decorrência de o atual prefeito apagar os grafites da cidade, esse assunto tem se tornado pauta de discussão em todo o país. Para começar, é importante diferenciar pichação e grafite. Junto a isso, pode-se refletir sobre a ocupação do espaço público e a função da arte urbana nesse aspecto. Um exemplo de arte urbana era o maior mural de arte a céu aberto da América Latina que está sendo destruído.

6. Moradores de rua

Assim como apagar grafites, outra política de higienização que alguns governos praticam é contra os moradores de rua, por exemplo, retirar cobertores, alimentos e animais de estimação dos moradores, à força. Além disso, a relação de alguns moradores com drogas, a precariedade de sua condição e a dificuldade para retornar ao mercado de trabalho são pontos de reflexão. Um movimento bem interessante que tem página no Facebook e lançou livro esse ano é o SP Invisível que mostra a história e a vivência de muitos moradores de rua.

7. Os limites do humor

limites do humorÉ comum vermos piadas ultrapassando os limites do humor respeitável e se tornando ofensa para grupos estereotipados. Um bom exemplo disso é o comediante Rafinha Bastos, protagonista de diversas polêmicas. Essa reflexão é válida de ser feita em diferentes ambientes: escolar, de trabalho, familiar, stand up, etc. Um filme muito interessante que, além de outros assuntos, também possibilita a reflexão sobre o discurso de ódio disfarçado de humor é o “Ele está de volta”, de David Wnendt, disponível no Netflix. Além disso, também tem um interessante documentário chamado “O riso dos outros”, de Pedro Arantes, disponível no Youtube.

8. Sistema carcerário brasileiro

O sistema carcerário brasileiro é um dos mais precários do mundo, sendo um dos principais problemas a superlotação. Vários movimentos de Direitos Humanos e pesquisadores estudam essa situação e outras questões como rebeliões, formação de facções, dificuldade de reinserção do ex-detento na sociedade e no mercado de trabalho, violência policial, etc. Para instigar a reflexão, vale a pena recordar o já clássico filme “Carandiru”, baseado na obra do médico Drauzio Varela.

9. Sistema previdenciário brasileiro

sistema previdenciarioO sistema de previdência social está em mudança no Brasil e isso tem trazido muita discussão – e até memes – sobre aposentadoria. É importante se manter atualizado sobre essa questão, pois ela pode aparecer na proposta de redação de forma direta ou indireta, por exemplo, sobre a qualidade de vida na terceira idade ou o papel dos idosos na economia brasileira.

10. Orientação vocacional

Com a proposta de mudança do Ensino Médio, uma das pautas surgidas na sociedade é sobre a capacidade (tanto econômica quanto emocional) dos jovens escolherem sua carreira tão cedo. Essa questão de orientação vocacional e pontos semelhantes como a carreira dos jovens e a inovação no mercado de trabalho podem aparecer no exame.

11. Educação básica no Brasil

educacaoMais um assunto possível devido às recentes discussões sobre a proposta do MEC para a mudança do Ensino Médio, dividido em grandes áreas e possibilitando o aluno escolher qual área se aperfeiçoar. Tanto isso quanto o sistema de cotas são pontos atuais que acarretam na reflexão sobre a grande necessidade de melhoria do ensino nas escolas públicas brasileiras. É importante pesquisar sobre isso e também treinar propostas de intervenção pensando em alternativas para a educação no Brasil, por exemplo, melhor formação e valorização dos professores e mais tecnologia em sala de aula.

12. Estética e saúde

A valorização do corpo humano é, muitas vezes, desconfigurada pela mídia e pelos padrões estéticos da sociedade. Isso pode causar alguns distúrbios e doenças, tanto físicas quanto psicológicas para as pessoas, o que é comum principalmente entre os jovens. Exemplos disso são doenças como anorexia e bulimia e a crescente popularização de cirurgias plásticas. Em contrapartida, a preocupação estética também pode motivar a prática de exercícios físicos e a boa alimentação que, sendo bem feitas, melhora a saúde do indivíduo.

13. Sustentabilidade das corporações

As empresas devem ter responsabilidade social e ambiental. Porém, muitas vezes, elas são as maiores poluidoras do meio ambiente, tanto pelo seu próprio processo industrial quanto em alguma catástrofe, acidente ou negligência. Exemplo disso foi a devastação da cidade de Mariana em Minas Gerais pela corporação SAMARCO. Isso foi um assunto muito discutido na sociedade e em pauta até hoje, o que o torna muito provável como inspiração para um tema de redação no ENEM. Se informe sobre o caso e outros semelhantes, pois isso pode garantir uma boa argumentação por exemplificação.

14. O conceito de família no século XXI

Apesar de esse tema ter sido cobrado recentemente em uma proposta de redação da UNESP – um dos maiores vestibulares paulistas – consideramos que ele ainda pode ser utilizado no ENEM, de forma integral ou voltado para pontos mais específicos: casamento entre homossexuais e adoção, por exemplo. Pesquise sobre o projeto de lei que deu origem a essa discussão e busque ampliar seus conhecimentos sobre o assunto refletindo sobre diversas formações familiares que existem, como crianças criadas por avós, casais sem filhos, etc.

15. Descriminalização das drogas

Atualmente, está em discussão na política brasileira a possibilidade de descriminalizar a maconha para uso medicinal e recreativo. Há tempos que esse assunto é polêmico e envolve argumentos sobre saúde dos indivíduos e tráfico de drogas, por exemplo. O Supremo Tribunal Federal está com a Lei Antidrogas em discussão. Aproveite para pesquisar mais sobre isso. E vale uma dica de ortografia: veja também a diferença entre descriminar e discriminar.

16. Justiça com as próprias mãos

Os linchamentos foram assustadoramente recorrentes nos últimos anos. Muitos dos casos ligados a racismo e homofobia, a justiça com as próprias mãos mostra um descontentamento da população com a justiça brasileira e, ao mesmo tempo, o aumento da intolerância e ódio a determinados grupos da sociedade. Uma dica para engrandecer a argumentação de uma redação com essa temática é estudar os filósofos contratualistas como Hobbes e Locke e refletir o linchamento como uma quebra do contrato social.

17. Manifestações populares

O espaço público tem sido cada vez mais ocupado com manifestações tanto políticas quanto ligadas a assuntos específicos, como o valor do transporte público que deu início às manifestações de junho de 2013, iniciadas em São Paulo e difundidas por todo o Brasil. A importância desses atos pode ser pauta de discussão em uma redação do ENEM, assim como a represália estatal e consequente violência policial que muitas vezes ocorre nessas manifestações.

18. Democratização da tecnologia

A tecnologia tem aumentado a democratização dos meios de comunicação, de entretenimento e educação no Brasil. Exemplos disso são as empresas WhatsApp, Netflix e plataformas online de educação, como nosso próprio portal InfoEnem que trabalha com várias plataformas – site, página do Facebook e o recente canal do Youtube – difundindo informação e conhecimento para muitas pessoas. Essa mudança de comportamento dos usuários de internet que buscam, cada vez, conhecimento online (seja uma receita culinária até artigos acadêmicos) é um bom ponto de reflexão.

19. Direito à água

A água é essencial para a manutenção da vida. Alguns assuntos podem colocá-la como ponto de discussão, por exemplo, a ideia de privatização da água que pode tirar seu acesso à população economicamente carente, assim como crises hídricas como a seca do Nordeste e a escassez de água que ocorreu recentemente em São Paulo. A Guerra da Água de Cochabamba, na Bolívia, pode ser um bom início de estudo sobre essa questão.

20. Esporte como transformador social

“Quando eu crescer, quero ser jogador de futebol “. Essa é uma frase bastante ouvida pelas crianças, principalmente as de classe socioeconômica mais baixa. Um dos motivos é a valorização do futebol no Brasil. Mas outro motivo é ainda mais interessante de se investigar e consequente do primeiro: a possibilidade de ascensão social para os esportistas. Como o Brasil sediou a última Copa e as Olimpíadas, esse assunto pode ser alvo de discussão na próxima edição do ENEM.