NO INICIO DO BLOG

11 de dezembro de 2016

QUARTA PROVA TERCEIRÃO - REVISÃO


  • Questão 1
    (ENEM)
    O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos textos abaixo.
    Pronominais

    Dê-me um cigarro
    Diz a gramática
    Do professor e do aluno
    E do mulato sabido
    Mas o bom negro e o bom branco
    Da Nação Brasileira
    Dizem todos os dias
    Deixa disso camarada
    Me dá um cigarro.
    (ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, 1988.)
    “Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens (...)”.
    (CEGALLA. Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 1980.)
    Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos:
    a) Condenam essa regra gramatical.
    b) Acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra.
    c) Criticam a presença de regras na gramática.
    d) Afirmam que não há regras para uso de pronomes.
    e) Relativizam essa regra gramatical.


  • Questão 2
    (UFSM-RS)
    Uma revista utilizou em sua capa a seguinte frase, típica da linguagem coloquial:
    “Me aqueça neste inverno”.
    Nessa frase, a colocação pronominal está em desacordo com a norma culta, que estabelece: “É proibido iniciar período com pronome oblíquo”.
    Se forem feitas alterações na estrutura da frase, qual delas estará também em desacordo com a norma culta?
    a) Quero que me aqueça neste inverno.
    b) É preciso que me aqueça neste inverno.
    c) Quando me aquecerá neste inverno?
    d) Aquecer-me-á no inverno?
    e) Não aqueça-me neste inverno. 


  • Questão 3
    Assinale a alternativa que apresenta um erro de colocação pronominal:
    a) Alguns alunos fizeram a lição, outros se fizeram de desentendidos.
    b) Contar-lhe-emos toda a verdade sobre o assunto.
    c) Me perdi porque anotei seu endereço de maneira errada!
    d) Por favor, peça-lhe que venha ao meu escritório.
    e) Nunca se queixou dos problemas, era resignado e otiMISTA.

  • Questão 4
    Sobre a colocação pronominal estão corretas as seguintes proposições:
    I. Diante de pronomes relativos, que, quem, qual, onde etc., o uso da próclise é facultativo.
    II. Diante das conjunções subordinativas que, como, embora etc., o uso da próclise é obrigatório.
    III. Quando o verbo não inicia a oração e quando o verbo estiver no infinitivo não flexionado precedido de palavra negativa ou de preposição, pode-se usar, indiferentemente, próclise ou ênclise.
    IV. A eufonia, isto é, a agradabilidade sonora da frase, não exerce influência sobre os fatores que regem a colocação pronominal.
    V. A mesóclise só é obrigatória quando se combinam dois fatores: verbo no futuro iniciando a oração e ausência de palavra atrativa exigindo próclise.
    a) II, III e V.
    b) I e IV.
    c) II, IV e V.
    d) III e IV.
    e) Todas estão corretas.

Respostas

  • Resposta Questão 1
    Alternativa “e”. Os autores relativizam a regra, pois admitem que, em determinadas situações, é possível não obedecê-la. Ambos não criticam a regra, apenas descrevem situações em que ocorrem as exceções, observadas, principalmente, na linguagem informal.
    voltar a questão

  • Resposta Questão 2
    Alternativa “e”. Entre os principais fatores que obrigam o uso da próclise estão as palavras negativas não, nada, nunca, nem etc.
    voltar a questão

  • Resposta Questão 3
    Alternativa “c”. A ênclise é obrigatória quando o verbo inicia a oração. Portanto, a frase correta seria: Perdi-me porque anotei seu endereço de maneira errada!
    voltar a questão

  • Resposta Questão 4
    Alternativa “a”. Diante de pronomes relativos, que, quem, qual, onde etc., o uso da próclise é obrigatório; na prática da língua, a colocação dos pronomes átonos é determinada pela eufonia.

Postar um comentário