NO INICIO DO BLOG

4 de setembro de 2018

DICAS ENEM

Estamos aqui hoje pra dar mais uma dica pra sua redação do ENEM, e hoje o tema escolhido é:
TCHARAMMMM:  A TESE!
Mas o quê, afinal, é a tal da tese?
Uma tese (literalmente “posição”, do grego), é o que a gente costuma chamar de opinião, ponto de vista, posicionamento crítico.
AHÁ!
Agora ficou tudo mais fácil, né? Quando a gente fala de tese, estamos falando do seu posicionamento no decorrer do texto!
Mas você sabe como o ENEM costuma cobrar isso?
Xiii agora ficou mais difícil, né?
Mas calma, pois estamos aqui pra isso!
Vamos, então, aos pontos importantes:
  1. o ENEM espera que você apresente sua tese já na introdução! Ou seja, em seu parágrafo inicial, além de trazer contextualização sobre o assunto, você também deve se posicionar a respeito daquilo que será abordado. Isso é importante, pois é a partir deste ponto que sua argumentação será desenvolvida;
  2. você deverá defender a tese ao longo do texto. Assim, na argumentação você irá trazer argumentos que demonstrem a relevância do seu posicionamento e a validade daquilo que está sendo discutido. Todos os seus argumentos devem servir para o aprofundamento da tese, OU SEJAAA (muito importante!), nada de trazer um argumento contra e um argumento a favor do assunto! Você deve trazer argumentos que auxiliem no desenvolvimento do seu posicionamento (tese);
  3. mesmo que seja sua opinião, você não deve utilizar expressões como “eu acho que” ou “eu penso que” para defender o que diz.
Procure sempre, sempreee, ser impessoal;
  1. como a tese significa, também, “posicionamento crítico”, é importante que você traga argumentos consistentes para fundamentar seu posicionamento. Não é legal se prender demais a ideias de senso comum (nós sabemos que você consegue fazer uma argumentação bem rica, né não?!); portanto, sempre desenvolva uma tese que seja defensável.
  2. apesar de ter havido mudanças recentes no ENEM, em relação ao respeito aos direitos humanos, a competência V ainda é penalizada, caso o candidato traga algo que vá contra estes direitos. Mas você, que é antenado, nem tinha pensado em defender uma tese contra os direitos humanos, né??
3. sustente sua tese até o fim! Não adianta nada construir uma introdução legal, trazer bons argumentos e, na conclusão, dizer exatamente o oposto daquilo que você está defendendo. É importante, então, sempre ter cuidado para ser coerente em seu posicionamento.

Que tal ver exemplos de redações nota mil do Enem 2017 pra ver como estes candidatos inseriram a tese em seus textos?
Exemplo 1:
Na mitologia grega, Sísifo foi condenado por Zeus a rolar uma enorme pedra morro acima eternamente. Todos os dias, Sísifo atingia o topo do rochedo, contudo era vencido pela exaustão, assim a pedra retornava à base. Hodiernamente, esse mito assemelha-se à luta cotidiana dos deficientes auditivos brasileiros, os quais buscam ultrapassar as barreiras as quais os separam do direito à educação. Nesse contexto, não há dúvidas de que a formação educacional de surdos é um desafio no Brasil o qual ocorre, infelizmente, devido não só à negligência governamental, mas também ao preconceito da sociedade.
Se você prestou atenção em tudo que a gente falou antes, vai perceber que a tese está presente de forma bastante clara nesta introdução, quando o candidato escreve: não há dúvidas de que a formação educacional de surdos é um desafio no Brasil o qual ocorre, infelizmente, devido não só à negligência governamental, mas também ao preconceito da sociedade”

Exemplo 2:
Na obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, o realista Machado de Assis expõe, por meio da repulsa do personagem principal em relação à deficiência física (ela era “coxa), a maneira como a sociedade brasileira trata os deficientes. Atualmente, mesmo após avanços nos direitos desses cidadãos, a situação de exclusão e preconceito permanece e se reflete na precária condição da educação ofertada aos surdos no País, a qual é responsável pela dificuldade de inserção social desse grupo, especialmente no ramo laboral.
Aqui, podemos perceber a tese exposta em “a situação de exclusão e preconceito permanece e se reflete na precária condição da educação ofertada aos surdos no País, a qual é responsável pela dificuldade de inserção social desse grupo, especialmente no ramo laboral”.
Exemplo 3:
Durante o século XIX, a vinda da Família Real ao Brasil trouxe consigo a modernização do país, com a construção das escolas e universidades. Também, na época, foi inaugurada a primeira escola voltada para a inclusão social de surdos. Não se vê, entretanto, na sociedade atual, tal valorização educacional relacionada à comunidade surda, posto que os embates que impedem sua evolução tornam-se cada vez mais evidentes. Desse modo, os entraves para a educação de deficientes auditivos denotam um país desestruturado e uma sociedade desinformada sobre sua composição bilíngue.
Nesta, a tese está presente em “os entraves para a educação de deficientes auditivos denotam um país desestruturado e uma sociedade desinformada sobre sua composição bilíngue”.

Como a gente pôde ver nos exemplos, em geral a tese vem depois de uma contextualização, sendo inserida no final da introdução. Não é uma regra, mas faz sentido que seja assim, né? Primeiro você apresenta o que será abordado, depois mostra o que você irá defender.
Postar um comentário