NO INICIO DO BLOG

28 de agosto de 2017

MUDANÇAS À VISTA


De acordo com Maria Helena Guimarães de Castros, secretária executiva do MEC – Ministério da Educação, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderá sofrer mudanças em função da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) que vem sendo discutida.
Ela explicou que o Enem pode ser desmembrado em avaliações por áreas do conhecimento distintas e isoladas. No formato atual do exame a divisão em áreas (veja aqui) já ocorre, no entanto, quando se inscrevem para fazer o Enem, os candidatos devem prestar todas as provas.
Nessa possível mudança, os estudantes realizariam apenas as provas referentes a área relacionada ao curso superior de seu interesse. Desta forma, um aluno interessado em seguir o curso de física, por exemplo, faria somente a avaliação da grande área de Ciências da Natureza, conforme esclareceu a secretária executiva:
Eventualmente, ele [o Enem] poderá criar avaliações para o acesso ao ensino superior por áreas do conhecimento. Ele pode ter uma avaliação para a área ligada às humanidades, ou para área de saúde. Está em discussão.
Maria Helena também mencionou que a discussão sobre a possibilidade de subdivisões do exame nacional por áres está sendo conduzida por representantes do MEC em conjunto com o Conselho Nacional de Educação (CNE) e reitores de universidades federais, especialmente aqueles que participam do Sisu – Sistema de Seleção Unificada, que usa o Enem para oferta de vagas em instituições públicas de educação superior.
Com relação ao prazo para aprovação da nova base curricular do ensino médio, que deve ser o alicerce para possíveis alterações no Enem, deve ir para votação no Conselho Nacional até dezembro deste ano. A expectativa é que seja aprovada entre os meses de OUTUBRO  e  NOVEMBRO de 2018, para começar a vigorar a partir de 2019.
As declarações foram concedidas na Conferência Mapa Educação, que ocorreu na última sexta-feira (25) no campus da Faculdade de Economia da Universidade de São Paulo (USP).
Postar um comentário