No inicio do blog

14 de julho de 2016

ANÁLISE DE UMA PROPOSTA DE REDAÇÃO

Análise da Prova de Redação: FATEC-SP 2/2016 



A Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC-SP) é uma instituição de ensino superior pública que faz parte do Centro Paula Souza, do qual também são constituintes as Escolas Técnicas estaduais do estado de São Paulo. Em campi espalhados por todo o estado, a FATEC-SP oferece quinze cursos de graduação de formação tecnológica, ou seja, o formando, assim que conclui o curso, ganha o título de tecnólogo, já que são cursos mais curtos do que os bacharelados e as licenciaturas.
Por focar especialmente as áreas técnicas, de tecnologia e da indústria, a FATEC-SP atrai muitos candidatos aos seus cursos de graduação e oferece dois vestibulares no ano: um de meio de ano e um no fim do ano.
Em relação ao uso da nota da prova objetiva do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) nos vestibulares da FATEC-SP, é possível que o candidato a utilize para efeito do cálculo final da nota; basta o número da inscrição do último ENEM ser anexado à inscrição no vestibular da FATEC-SP.
No último dia 03 de julho a FATEC-SP realizou o seu vestibular de meio de ano de 2016, com 54 questões e uma prova de redação, a qual iremos analisar no texto de hoje. Vejamos a prova:
redacao_fatec
redacao_fatec1
Podemos observar que  se trata de uma proposta de redação muito objetiva, já que a coletânea de textos é pequena, contendo apenas dois excertos. Porém, o candidato pode escolher entre dois tipos textuais: a narração ou a dissertação-argumentativa.
Em ambas, a norma padrão culta da Língua Portuguesa deve ser respeitada, o texto deve ser organizado em parágrafos (e aqui já temos uma pista de que, obviamente, a coesão é avaliada) e não pode haver cópias dos textos da coletânea, assim como é no ENEM.
Em relação ao texto narrativo, o candidato que o escolher deve explorar, adequadamente, elementos essenciais deste tipo textual, como os fatos e os acontecimentos que devem ser narrados, os personagens, o cenário e o tempo da narrativa, assim como o narrador e o clímax, o ponto alto da narração.
dissertação-argumentativa, por sua vez, de acordo com a instrução que, inclusive, é muito parecida com a terceira competência da grade de correção da redação do ENEM, deve selecionar, organizar e relacionar argumentos, fatos e opiniões a fim de sustentar as ideias e o ponto de vista dos candidatos.
O tema é atual e relevante, principalmente para os candidatos que prestam o vestibular da FATEC-SP, ou pelo menos deveria ser, já que aborda a questão da atuação do tecnólogo no mercado de trabalho. Pensamos que a banca elaboradora da prova de redação da FATEC-SP pressupõe que os candidatos ao seu vestibular, por estarem se candidatando a cursos de tecnologia, já tenham pesquisado este nicho do mercado de trabalho e como o tecnólogo atua em meio a outros profissionais, por exemplo.
Portanto, as chances de um candidato que não pensou e não pesquisou sobre este assunto que é, inclusive, seu futuro profissional, são baixas, ainda mais pela coletânea textual ser pequena.
Em relação a ela, o primeiro texto aborda a expansão e o crescimento dos cursos de graduação tecnológica; o termo “proliferação” é usado para designar um grande e rápido crescimento deste tipo de curso no Brasil, já que inferimos que o tema se referia ao mercado de trabalho brasileiro. Em seguida, o primeiro texto lista uma série de vantagens da graduação tecnológica: custos menores, maior rapidez, foco em aspectos técnicos e práticos e, assim, maior adequação para as exigências do mercado atual.
Neste ponto, o candidato deve ter em mente consciência a qual nicho do mercado de trabalho a proposta de redação se refere, pois se trata de uma parcela bem específica: mão de obra técnica e tecnológica, como trabalhadores da área da Tecnologia da Informação (TI que, aliás, está em constante crescimento apesar da crise, aspecto que pode ser desenvolvido na redação), Mecânica, Materiais, Produção, Projetos etc.
O candidato que abordar outros tipos de mercado de trabalho, como por exemplo, os que abrangem os profissionais bacharéis e licenciados, no mínimo tangencia o tema da proposta de redação.
Já o segundo texto da coletânea textual afirma que o tecnólogo é o novo profissional que o mercado procura: inovador, colaborativo, versátil, empreendedor e conectado, já que o perfil antigo, dos cursos tradicionais, está ficando para trás. Pessoalmente discordamos dessas colocações, pois pensamos que todos os profissionais contemporâneos devem ser colaborativos, inovadores, versáteis e conectados em suas respectivas áreas, porém, apesar dessa segregação, entendemos que o autor desses textos refere-se a uma profissional que saiba trabalhar em grupo, que maneje adequadamente as novas tecnologias, que se adeque a várias e diferentes funções .
Aliás, abrindo um parênteses, o que acabamos de construir foi um contra-argumento, ou seja, um argumento contrário ao segundo texto da coletânea textual a fim de derrubá-lo, uma estratégia muito interessante em dissertações-argumentativas.
Por fim, o candidato que prestou essa prova de redação deveria ter relacionado o papel do tecnólogo em seu mercado de trabalho específico, contextualizando esta questão no século XXI, em relação às novas tecnologias, ao perfil de um trabalhador mais técnico e não com formação humanística, ao cenário econômico atual dentro dessa crise
Postar um comentário