NO INICIO DO BLOG

10 de julho de 2016

PALAVRAS TERMINADAS EM U SÃO ACENTUADAS

Afinal, palavras terminadas em U são acentuadas ou não? | Enem



É muito comum, nas aulas de acentuação gráfica, alguns alunos levantarem essa questão. E o incômodo aparece, pois as primeiras regras discutidas são as relativas aos monossílabos tônicos e às palavras oxítonas e sobre essas palavras a Gramática preconiza que devem ser acentuadas as que terminarem em A, E, O (no caso dos monossílabos) e A, E, O e EM (no caso das oxítonas), seguidos ou não de S. Nesse momento, é comum alguém se lembrar do nome de um grande banco e expressar a dúvida.
Para discutir essa questão, vamos observar o que fizeram alguns compositores brasileiros em suas músicas:
Linha de Passe
(João Bosco)
Toca de tatu, linguiça e paio e boi zebu
Rabada com angu, rabo-de-saia
Naco de peru, lombo de porco com tutu
E bolo de fubá, barriga d’água
Há um diz que tem e no balaio tem também
Um som bordão bordando o som, dedão, violação (…)
(https://www.vagalume.com.br/joao-bosco/linha-de-passe.html)
Coração pantaneiro
(Sérgio Reis)
(…)
Tuiuiú, ai tuiuiú
Voa, vai dizer a ela
Que a paixão é verdadeira
Diz que sou peão escravo
Dessa garça pantaneira
(https://www.vagalume.com.br/sergio-reis/coracao-pantaneiro.html)
Borzeguim
(Tom Jobim)
(…)
Deixa o tatu-bola no lugar
Deixa a capivara atravessar
Deixa a anta cruzar o ribeirão
Deixa o índio vivo no sertão
Deixa o índio vivo nu
Deixa o índio vivo
Deixa o índio
Deixa, deixa (…)
jacu já tá velho na fruteira
O lagarto teiú tá na soleira
Uirassu foi rever a cordilheira
Gavião grande é bicho sem fronteira (…)
(https://www.vagalume.com.br/tom-jobim/borzeguim.html )

João Bosco não empregou nenhum acento, Sérgio Reis acentuou e o maestro Tom Jobim ora usou acento, ora não usou. E agora? Quem tem razão?
Na verdade, os três estão corretos! O que ocorre é que a letra U aparece em situações diferentes em todas as palavras apontadas nas canções.
As regras de acentuação se dividem em dois grupos: as relacionadas à posição da sílaba tônica e a letra final na palavra (e observaremos se não monossílabos tônicos, oxítonas, paroxítonas ou proparoxítonas) e as relacionadas aos encontros vocálicos (ditongos e hiatos), que podem aparecer em qualquer parte do vocábulo.
Dessa forma, quando Tom Jobim e João Bosco grafaram nu, tatu, jacu, zebu, angu, tutu, obedeceram à regra que determina que serão acentuados os monossílabos tônicos e as oxítonas terminados em A, E e O, de forma que as terminadas em U não serão acentuadas.
Já o tuiuiú, mencionado por Sérgio Reis, e o teiú, por Jobim, recebem acento sobre o U tônico que é a segunda vogal dohiato. Assim, é por apresentarem hiato no final da palavra e não por serem apenas oxítonas que essas palavras são acentuadas.
Portanto, a atenção deve ser redobrada, pois devemos ter na memória as regras, para resolver questões que exijam análise da estrutura das palavras. Quando estamos redigindo, a memorização das regras pode ficar em segundo plano, desde que já tenhamos internalizado na memória a ‘aparência’ dos vocábulos, o que podemos conseguir fazendo leituras atentas e com o dicionário sempre a postos para esclarecimento de dúvidas de ortografia. Mas para efetuar a revisão do texto, após o término da redação, precisaremos novamente da lembrança das regras.
Postar um comentário