NO INICIO DO BLOG

23 de junho de 2017

ESSA E A PRODUÇÃO TEXTUAL

Quer saber como aprimorar sua capacidade de argumentar e de estruturar as ideias?
redacao
O exame intelectual do Concurso de Admissão da EsSA inclui uma questão discursiva (redação) para todas as áreas – Combatente / Logística-Técnica / Aviação, Música e Saúde. Portanto, se você deseja garantir sua vaga, deve, desde já, praticar a escrita, buscando aprimorar sua capacidade de argumentar e de estruturar as ideias.
Nesse sentido, apresentamos, a seguir, três dicas que vão contribuir para o seu aperfeiçoamento.

     1- Pratique a escrita ao menos uma vez por semana.

É isso mesmo, você deve escrever ao menos um texto por semana e enviá-lo para a avaliação de um professor de Língua Portuguesa. Pouco adianta escrever vários textos, se você não tiver retorno sobre eventuais falhas e vícios a serem corrigidos.
Você pode escrever sobre os mais diversos temas, mas uma sugestão sempre útil é desenvolver as propostas de edições anteriores do Concurso de Admissão da EsSA, pois, assim, você já se familiariza com a forma como o tema costuma ser apresentado.

     2- Controle o tempo de elaboração de suas redações.

Ao elaborar seus primeiros textos, você pode escrever com bastante liberdade, mas, à medida que avança em seus estudos, deve começar a controlar o tempo de escrita. Considerando que o Exame Intelectual tem 4 horas de duração, convém que você não utilize mais do que 1 hora para escrever sua redação.
Esse controle do tempo já ao longo do período de preparação permitirá que você aja com mais segurança e tranquilidade no dia do Exame.

     3- Observe as exigências contidas no Manual do Candidato.

Uma boa preparação para qualquer concurso inclui a leitura atenta de todo o edital e das demais publicações referentes à seleção. No caso do Concurso de Admissão da EsSA, seu grande aliado é o Manual do Candidato. Nele há algumas informações muito importantes sobre a questão discursiva – redação. Confira!

A parte discursiva de Português será constituída de uma redação e terá o objetivo de avaliar a capacidade de expressão escrita e o uso das normas do registro formal culto da Língua Portuguesa. O (A) candidato(a) deverá produzir, com base no tema indicado na questão discursiva, uma redação com extensão mínima de 20 (vinte) e máxima de 30 (trinta) linhas, primando pela coerência, correção e coesão. Será distribuída ao (à) candidato(a) uma folha de rascunho para que, caso assim deseje, possa fazer anotações, organizar suas ideias e/ou elaborar o esboço de sua redação. Contudo, tal rascunho deverá ser passado a limpo na Folha de Redação. Somente o texto produzido na Folha de Redação será corrigido.
Na correção da prova dissertativa (redação), serão considerados os seguintes aspectos:
  1. interpretação, reflexão, não tangenciamento, desvio ou fuga parcial do tema;
  2. estrutura dissertativa com introdução, desenvolvimento e conclusão, sem características de texto de relato (recorrência ou predominância de verbos no pretérito);
  3. utilização da norma culta da língua;
  4. construção de períodos gramaticalmente íntegros, coesos, coerentes e claros;
  5. estética do texto (título, caligrafia, margens e limpeza).
Na realização da redação, o (a) candidato(a) deverá utilizar apenas caneta esferográfica de tinta azul ou preta. Em caso de utilização de caneta de outra cor ou lápis, a redação não será corrigida e será atribuída ao candidato a pontuação 0,000 (zero vírgula zero zero zero) nessa parte da prova.

Quer começar agora mesmo a exercitar sua capacidade de escrita? Então desenvolva a proposta a seguir, extraída da prova do Concurso de Admissão de 2015.

“Seja como for, enquanto estiver latente, o selfie ou qualquer outro modismo merece uma acurada reflexão. Pois nem tudo na rede social deve ser encarado como brincadeira. Há coisas que, mesmo divertidas, escondem práticas perversas. Também não se devem criar pânicos desnecessários sobre tal fenômeno.”
Elabore um texto dissertativo-argumentativo, com no mínimo 20 (vinte) e no máximo 30 (trinta) linhas, refletindo sobre o tema acima, abordando as práticas perversas e o uso consciente dessa prática.
Postar um comentário