NO INICIO DO BLOG

14 de junho de 2017

TEMAS DE REDAÇÃO PARA TREINAR

Preparado para os temas?

1. Regulamentação do Trabalho Doméstico

A Proposta de Emenda Constitucional do Trabalho Doméstico, popularmente conhecida como PEC das domésticas, foi aprovada em 2013 e bastante discutida na sociedade desde então. De um lado, há o viés dos empregadores, que tiveram aumento de gastos para registrar o trabalhador doméstico. Por outro lado, há o aumento de direitos trabalhistas a essa profissão. Esse assunto também popularizou bastante com o lançamento do filme brasileiro “Que horas ela volta?”, escrito e dirigido pela Anna Muylaert. O filme completo está disponível no Youtube e é um bom guia para iniciar sua reflexão sobre o assunto.

2.  Preconceito linguístico

preconceitoHá várias formas de se comunicar: escrita, imagens, símbolos, fala. E a linguagem tem variantes: regional, social, cultural, etc. Isso significa que há diferentes formas de utilizar a língua portuguesa e elas variam dependendo da situação, da região que se vive, entre outros aspectos. A norma culta é o padrão gramatical que aprendemos na escola. Mas as variantes – como gírias, abreviações, dialetos – são bastante comuns na nossa rotina. Sobre esse assunto, podemos levantar reflexões sobre como lidar com essas diferenças e em até que ponto elas são aceitas pela sociedade.

3. Deficientes físicos

Nos últimos anos, o ENEM vem trazendo propostas de redação com temas focados em alguma parcela da população que sofra algum tipo de discriminação. É o caso do ENEM 2015 sobre violência contra a mulher e as duas versões do ENEM 2016 sobre intolerância religiosa e racismo. Por isso, um tema que discuta a inclusão dos deficientes físicos é bem provável. Pesquise a diferença de inclusão e integração. Reflita sobre as condições dos deficientes nos ambientes escolar e de trabalho.

4. Discurso de ódio nas redes sociais

O clima nas redes sociais tem se tornado, cada vez mais, de intolerância e ódio. Discussões acaloradas, ameaças e denúncias têm sido frequentes. Com essa infeliz realidade, é possível que o ENEM levante essa discussão aos estudantes. O tema faz parte da realidade da maioria dos jovens e não deve causar dificuldade para argumentar. A dica é focar na proposta de intervenção e treinar detalhamentos de como amenizar essa situação.

5. Arte urbana

arte urbanaInicialmente em São Paulo, em decorrência de o atual prefeito apagar os grafites da cidade, esse assunto tem se tornado pauta de discussão em todo o país. Para começar, é importante diferenciar pichação e grafite. Junto a isso, pode-se refletir sobre a ocupação do espaço público e a função da arte urbana nesse aspecto. Um exemplo de arte urbana era o maior mural de arte a céu aberto da América Latina que está sendo destruído.

6. Moradores de rua

Assim como apagar grafites, outra política de higienização que alguns governos praticam é contra os moradores de rua, por exemplo, retirar cobertores, alimentos e animais de estimação dos moradores, à força. Além disso, a relação de alguns moradores com drogas, a precariedade de sua condição e a dificuldade para retornar ao mercado de trabalho são pontos de reflexão. Um movimento bem interessante que tem página no Facebook e lançou livro esse ano é o SP Invisível que mostra a história e a vivência de muitos moradores de rua.

7. Os limites do humor

limites do humorÉ comum vermos piadas ultrapassando os limites do humor respeitável e se tornando ofensa para grupos estereotipados. Um bom exemplo disso é o comediante Rafinha Bastos, protagonista de diversas polêmicas. Essa reflexão é válida de ser feita em diferentes ambientes: escolar, de trabalho, familiar, stand up, etc. Um filme muito interessante que, além de outros assuntos, também possibilita a reflexão sobre o discurso de ódio disfarçado de humor é o “Ele está de volta”, de David Wnendt, disponível no Netflix. Além disso, também tem um interessante documentário chamado “O riso dos outros”, de Pedro Arantes, disponível no Youtube.

8. Sistema carcerário brasileiro

O sistema carcerário brasileiro é um dos mais precários do mundo, sendo um dos principais problemas a superlotação. Vários movimentos de Direitos Humanos e pesquisadores estudam essa situação e outras questões como rebeliões, formação de facções, dificuldade de reinserção do ex-detento na sociedade e no mercado de trabalho, violência policial, etc. Para instigar a reflexão, vale a pena recordar o já clássico filme “Carandiru”, baseado na obra do médico Drauzio Varela.

9. Sistema previdenciário brasileiro

sistema previdenciarioO sistema de previdência social está em mudança no Brasil e isso tem trazido muita discussão – e até memes – sobre aposentadoria. É importante se manter atualizado sobre essa questão, pois ela pode aparecer na proposta de redação de forma direta ou indireta, por exemplo, sobre a qualidade de vida na terceira idade ou o papel dos idosos na economia brasileira.

10. Orientação vocacional

Com a proposta de mudança do Ensino Médio, uma das pautas surgidas na sociedade é sobre a capacidade (tanto econômica quanto emocional) dos jovens escolherem sua carreira tão cedo. Essa questão de orientação vocacional e pontos semelhantes como a carreira dos jovens e a inovação no mercado de trabalho podem aparecer no exame.

11. Educação básica no Brasil

educacaoMais um assunto possível devido às recentes discussões sobre a proposta do MEC para a mudança do Ensino Médio, dividido em grandes áreas e possibilitando o aluno escolher qual área se aperfeiçoar. Tanto isso quanto o sistema de cotas são pontos atuais que acarretam na reflexão sobre a grande necessidade de melhoria do ensino nas escolas públicas brasileiras. É importante pesquisar sobre isso e também treinar propostas de intervenção pensando em alternativas para a educação no Brasil, por exemplo, melhor formação e valorização dos professores e mais tecnologia em sala de aula.

12. Estética e saúde

A valorização do corpo humano é, muitas vezes, desconfigurada pela mídia e pelos padrões estéticos da sociedade. Isso pode causar alguns distúrbios e doenças, tanto físicas quanto psicológicas para as pessoas, o que é comum principalmente entre os jovens. Exemplos disso são doenças como anorexia e bulimia e a crescente popularização de cirurgias plásticas. Em contrapartida, a preocupação estética também pode motivar a prática de exercícios físicos e a boa alimentação que, sendo bem feitas, melhora a saúde do indivíduo.

13. Sustentabilidade das corporações

As empresas devem ter responsabilidade social e ambiental. Porém, muitas vezes, elas são as maiores poluidoras do meio ambiente, tanto pelo seu próprio processo industrial quanto em alguma catástrofe, acidente ou negligência. Exemplo disso foi a devastação da cidade de Mariana em Minas Gerais pela corporação SAMARCO. Isso foi um assunto muito discutido na sociedade e em pauta até hoje, o que o torna muito provável como inspiração para um tema de redação no ENEM. Se informe sobre o caso e outros semelhantes, pois isso pode garantir uma boa argumentação por exemplificação.

14. O conceito de família no século XXI

Apesar de esse tema ter sido cobrado recentemente em uma proposta de redação da UNESP – um dos maiores vestibulares paulistas – consideramos que ele ainda pode ser utilizado no ENEM, de forma integral ou voltado para pontos mais específicos: casamento entre homossexuais e adoção, por exemplo. Pesquise sobre o projeto de lei que deu origem a essa discussão e busque ampliar seus conhecimentos sobre o assunto refletindo sobre diversas formações familiares que existem, como crianças criadas por avós, casais sem filhos, etc.

15. Descriminalização das drogas

Atualmente, está em discussão na política brasileira a possibilidade de descriminalizar a maconha para uso medicinal e recreativo. Há tempos que esse assunto é polêmico e envolve argumentos sobre saúde dos indivíduos e tráfico de drogas, por exemplo. O Supremo Tribunal Federal está com a Lei Antidrogas em discussão. Aproveite para pesquisar mais sobre isso. E vale uma dica de ortografia: veja também a diferença entre descriminar e discriminar.

16. Justiça com as próprias mãos

Os linchamentos foram assustadoramente recorrentes nos últimos anos. Muitos dos casos ligados a racismo e homofobia, a justiça com as próprias mãos mostra um descontentamento da população com a justiça brasileira e, ao mesmo tempo, o aumento da intolerância e ódio a determinados grupos da sociedade. Uma dica para engrandecer a argumentação de uma redação com essa temática é estudar os filósofos contratualistas como Hobbes e Locke e refletir o linchamento como uma quebra do contrato social.

17. Manifestações populares

O espaço público tem sido cada vez mais ocupado com manifestações tanto políticas quanto ligadas a assuntos específicos, como o valor do transporte público que deu início às manifestações de junho de 2013, iniciadas em São Paulo e difundidas por todo o Brasil. A importância desses atos pode ser pauta de discussão em uma redação do ENEM, assim como a represália estatal e consequente violência policial que muitas vezes ocorre nessas manifestações.

18. Democratização da tecnologia

A tecnologia tem aumentado a democratização dos meios de comunicação, de entretenimento e educação no Brasil. Exemplos disso são as empresas WhatsApp, Netflix e plataformas online de educação, como nosso próprio portal InfoEnem que trabalha com várias plataformas – site, página do Facebook e o recente canal do Youtube – difundindo informação e conhecimento para muitas pessoas. Essa mudança de comportamento dos usuários de internet que buscam, cada vez, conhecimento online (seja uma receita culinária até artigos acadêmicos) é um bom ponto de reflexão.

19. Direito à água

A água é essencial para a manutenção da vida. Alguns assuntos podem colocá-la como ponto de discussão, por exemplo, a ideia de privatização da água que pode tirar seu acesso à população economicamente carente, assim como crises hídricas como a seca do Nordeste e a escassez de água que ocorreu recentemente em São Paulo. A Guerra da Água de Cochabamba, na Bolívia, pode ser um bom início de estudo sobre essa questão.

20. Esporte como transformador social

“Quando eu crescer, quero ser jogador de futebol “. Essa é uma frase bastante ouvida pelas crianças, principalmente as de classe socioeconômica mais baixa. Um dos motivos é a valorização do futebol no Brasil. Mas outro motivo é ainda mais interessante de se investigar e consequente do primeiro: a possibilidade de ascensão social para os esportistas. Como o Brasil sediou a última Copa e as Olimpíadas, esse assunto pode ser alvo de discussão na próxima edição do ENEM.
Postar um comentário