NO INICIO DO BLOG

24 de julho de 2017

VERBOS, AHHHHHHHHHHH


Os verbos chamados regulares não apresentam grandes dificuldades na hora da conjugação, mas os chamados irregulares podem apresentar irregularidades (desculpem a redundância) de diferentes tipos, o que permite que os agrupemos pelas similaridades nessas alterações de padrão.
Um verbo é considerado irregular quando apresenta mais do que um radical ou quando não recebe a desinência ‘padrão’ de uma determinada pessoa.
Relembrando: radical é o elemento formador da palavra que carrega seu significado. No caso dos verbos, ao radical será acrescentada a vogal temática (que indicará se ele pertence à 1ª, à 2ª ou à 3ª conjugação), uma desinência modo-temporal (que caracteriza em que tempo – presente, pretérito, futuro – de qual modo – indicativo, subjuntivo, imperativo – ele está conjugado) e, por fim, uma desinência número-pessoal (que indicará se está conjugado na 1ª, 2ª ou 3ª pessoa, do singular ou do plural)
A irregularidade pode ocorrer tanto no radical quanto na flexão dos verbos.
A primeira conjugação (= verbos terminados em –ar) é a que apresenta maior número de verbos, entretanto apresenta o menor número de casos de verbos irregulares.
Os verbos terminados em –ear pertencem à primeira conjugação e são um exemplo de um grupo com um padrão específico de irregularidade: todos recebem a vogal i depois do e nas formas rizotônicas (os que apresentam a sílaba tônica no radical).
Para entendermos melhor: a semivogal “i” forma com o “e” do radical um ditongo, o núcleo da sílaba tônica, nas três pessoas do singular e na terceira do plural do presente do indicativo e do subjuntivo e na segunda pessoa do singular do imperativo afirmativo (aquelas provenientes do presente do indicativo, sem o -s; lembrando que o imperativo negativo é idêntico ao presente do subjuntivo). Confira o exemplo do verbo CEAR:

  • Presente do indicativo
    eu ceio (vejam o I “intruso”)
    tu ceias
    ele ceia
    nós ceamos (o intruso foi embora)
    vós ceais
    eles ceiam

  • Presente do subjuntivo
    que eu ceie
    que tu ceies
    que ele ceie
    que nós ceemos (sem o I)
    que vós ceeis (idem)
    que eles ceiem

  • Imperativo afirmativo

    ceia tu
    ceie você
    ceemos nós
    ceai vós
    ceiem vocês
Essa mesma alteração, esse acréscimo da vogal ‘i’, vai ocorrer nos demais verbos que apresentam a mesma terminação. Veja outros exemplos de verbos terminados em –ear: cercear, enfrear, desenfrear, falsear, frear, golear, ladear, marear, nomear, nortear, passear, refrear, sapatear.
É necessário também tomar cuidado com os casos de parônimos (palavras de grafia parecida, porém significado diferente). Observe a lista abaixo:
  • afear (relacionado com feio) e afiar (relacionado com fio)
  • enfrear (relacionado com freio) e enfriar (com frio)
  • estear (relacionado com esteio) e estiar (relacionado com estio, estiagem)
  • estrear (relacionado com estreia – sem acento após o Acordo ortográfico) e estriar (relacionado com estria)
  • mear (relacionado com meio) e miar (relacionado com miado)
Postar um comentário