NO INICIO DO BLOG

27 de maio de 2016

Acrósticos: o que são e como utilizá-los na sua preparação?


A quantidade de conteúdos cobrados no Enem e em outros vestibulares é realmente assustadora. Independentemente da disciplina, sempre existem determinados assuntos em que a chamada “decoreba” precisa (e deve!) ser utilizada.
Antes de continuarmos, vale ressaltar que o entendimento por completo de uma matéria é sempre a maneira mais adequada de se estudar. Mas quando só isso não for o suficiente e você necessitar decorar algumas coisa (e pode apostar que isso vai acontecer!), uma das técnicas mais eficazes são os chamados acrósticos.
Primeiro vamos a definição. Segundo o dicionário Michaelis, acróstico é uma composição poética em que as letras iniciais, mediais ou finais de cada verso, reunidas, formam um nome de pessoa ou objeto, tomado como tema.
E como usar isso nos estudos? Basicamente de duas maneiras. A primeira é utilizar alguns acrônimos já bastante conhecidos. Por exemplo, em Biologia, você se lembra das fases embrionárias, que são Mórula, Blástula, Gástrula e Nêurula?
Provavelmente não, pois essa “decoreba”, sem nenhuma “ajudinha”, desaparece de nossa memória em poucos dias depois de estudada. Mas se experimentar guardar que as fases embrionárias têm tudo a ver com aquela mãe de algum conhecido? Sabe aquela “Mãe Bem Gorda e Neurótica”?
Entendeu a brincadeira? Ainda não?
Compare as fases embrionárias com as iniciais da frase “Mãe Bem Gorda e Neurótica”. Percebeu agora? É importante destacar que, neste caso, este método de memorização não se encaixaria, tecnicamente falando, como um acróstico. Afinal, as iniciais da frase não formam uma palavra e sim, as iniciais dos itens que precisa decorar.
Deixando um pouco de lado essa parte técnica, vamos à segunda maneira de utilizar os acrósticos nos seus estudos: crie os seus acrósticos! E não se esqueça de ser criativo! Invente frases engraçadas para guardar aqueles nomes chatos que aparecem em praticamente todas as disciplinas. E nesse momento, não se acanhe! Quanto mais engraçada for a associação, melhor será a fixação e mais fácil será lembrar dos assuntos.
Postar um comentário