NO INICIO DO BLOG

26 de junho de 2016

A gente aprende lendo

A gente aprende lendo: 4 exemplos de figuras de linguagem na literatura


livro-redacao-portugues
Hora de lembrar das aulas de português! As figuras de linguagem são recursos que tornam mais expressivas as mensagens. Subdividem-se em figuras de som, figuras de construção, figuras de pensamento e figuras de palavras. Veja como alguns autores da literatura brasileira as usaram na composição de suas obras:
1. Abelhas
Gotas de luz e perfume,leves, tênues, delicadas,
Acesas no doce lume
de purpúreas alvoradas.
  •  O poeta simbolista Cruz e Souza usa sinestesia, associa palavras de uma sensação humana para descrever outra.

2. Canção
Pus o meu sonho num navioe o navio em cima do mar;— depois, abri o mar com as mãos,para o meu sonho naufragar.
Minhas mãos ainda estão molhadasdo azul das ondas entreabertas,a cor que escorre dos meus dedoscolore as areias desertas.
  •  Cecília Meireles constrói uma metáfora (colocar o sonho em um navio) e usa sinestesias (azul que molha, cor que escorre) para reforçar a ideia de infinita perda, no livro Viagem.

3. A hora da estrela
“Você, Macabéa, é um cabelo na sopa. Não dá vontade de comer. Me desculpe se eu lhe ofendi, mas sou sincero. Você está ofendida?”
  •  Clarice Lispector utiliza uma metáfora que sugere a crueza, o machismo e o universo pobre do namorado-narrador e da personagem.
4. Gente humilde
(…) São casas simples, com cadeiras na calçadaE na fachada escrito em cima que é um larPela varanda, flores tristes e baldias (*)Como a alegria que não tem onde encostarE aí me dá uma tristeza… (…)
  •  Vinicius de Moraes e Chico Buarque de Holanda inserem uma sutil prosopopeia  – personificando as flores – na letra para a canção do compositor Garoto.
(*) Baldias = inútil, sem uso.
Postar um comentário