NO INICIO DO BLOG

1 de março de 2017

SEMPRE É BOM REVER


Quando se fala em gênero das palavras, este termo nos remete aos conhecimentos dos quais dispomos acerca dos fatos linguísticos. Gênero, por sua vez, representa as flexões que se atribuem às classes de palavras, tais como os substantivos, os adjetivos, entre outros, quanto à classificação em feminino ou masculino. Enfim, flexões que permitem que tais classes permutem, variem.

Assim sendo, afirma-se que o gênero diz respeito à variação da forma masculina e da feminina, inerente a alguns vocábulos. Ele, assim como tantos outros elementos que perfazem a língua como um todo, torna-se passível de alguns questionamentos por parte de alguns usuários – fato esse que deu origem à finalidade discursiva do presente artigo.

Dessa forma, no intuito de abordar determinadas ocorrências que retratam o assunto em questão, eis que passaremos a analisá-las e, consequentemente, incorporá-las ao nosso conhecimento.


# O êxtase ou a êxtase?
Devemos levar em consideração que êxtase é um substantivo masculino. Portanto, convém sempre dizermos: O ÊXTASE.

# O musse ou a musse?
Em se tratando da concepção atribuída nos dicionários Aurélio e Houaiss, musse é um substantivo feminino. Logo, A MUSSE.

# O guaraná ou a guaraná?
Guaraná é um substantivo masculino. Portanto, O GUARANÁ.

# O dó ou a dó. Você está com um dó imenso ou uma dó imensa?
Acredite: o correto é O DÓ, proferido na forma masculina.

# O diabete ou a diabete?
Partindo do pressuposto de que diabete ou diabetes é um substantivo comum de dois gêneros, tanto faz. Podemos dizer O DIABETE, A DIABETE, A DIABETES, O DIABETES.

# O chinelo ou a chinela?
Cumpre dizer que ambas as formas são aceitas. No entanto, O CHINELO é a forma mais usual.

# O cal ou a cal?
Cal é um substantivo feminino. Portanto, nada mais conveniente que dizermos A CAL.

# O alface ou a alface?
A ALFACE, visto que tal substantivo é feminino.

# O omelete ou a omelete?
Em se tratando deste caso, vale ressaltar as diferenças demarcadas entre alguns dicionários, uma vez que o Aurélio registra “a omelete”, enquanto que o Houaiss e o VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) consideram omelete como um substantivo comum de dois gêneros. Sendo assim, as duas formas são consideradas corretas.
Postar um comentário