No inicio do blog

28 de agosto de 2016

EXPRESSÕES - NÃO SÃO SINÔNOMAS


Não! Essas duas expressões são empregadas erroneamente com uma grande frequência, já que têm pronúncia semelhante.
Precisamos de atenção ao empregar expressões com sonoridade parecida. Às vezes, como na brincadeira de ‘telefone sem fio’, achamos que ouvimos de um jeito o que foi falado de outro e passamos a empregar a forma equivocada. Isso acontece com frequência com essas duas expressões.
Observemos como alguns compositores as empregaram em suas obras: o grupo paulista de rap Facção Central aponta uma oposição entre os personagens no título da música, mas no verso em destaque não há oposição entre os elementos a serem escolhidos:
Anjo da guarda Vs Lúcifer
O valor não tá na etiqueta
Estar vivo é a chave perfeita
Não tente vencer no latrocínio
É vela acesa sangue homicídio
Aí quem escolhe o revólver ao invés do livro
Ganha flor 2/11 ou visita no domingo
Escute o anjo da guarda antes do tiro
(https://www.vagalume.com.br/faccao-central/anjo-da-guarda-vs-lucifer.html )
Nesse caso, a escolha não foi por uma coisa oposta, foi apenas por uma coisa diferente, então a expressão adequada seria “em vez de”, com o sentido de “no lugar de uma coisa, escolheu outra”.
Já Pitty construiu um contexto em que os termos são opostos, embora não sejam antônimos no dicionário, nesta canção:
Romeu
(…) não pense que eu não desejei
não diga que eu não quis
é só que eu me assustei
ao me ver tão feliz
colei os meus olhos no teu mundo
guardei cada passo teu
mas eu, Julieta, presa nesse pacto
você, o meu Romeu
entenda esse lado bom
nem tudo é aflição
ficamos com o sonho
ao invés da punição
( https://www.letras.mus.br/pitty/1715828/ )
E por fim, observemos um exemplo de emprego muito bem feito, obra do talento do Renato Russo:
Fábrica
Nosso dia vai chegar
Teremos nossa vez
Não é pedir demais:
Quero justiça
Quero trabalhar em paz
Não é muito o que lhe peço
Eu quero um trabalho honesto
Em vez de escravidão
(https://www.vagalume.com.br/legiao-urbana/fabrica.html )
Aqui ele expressa a preferência: um é melhor que o outro, é melhor o trabalho honesto no lugar de escravidão.
Resumindo: as duas expressões não são sinônimas. Devemos empregar “ao invés de” apenas se o contexto traz duas ideias opostas e “em vez de” para indicar uma substituição por elemento diferente.
Postar um comentário