No inicio do blog

6 de agosto de 2016

UMA CRÍTICA AO POKEMON

A bola da vez é essa história afirmando que o Governo dos Estados Unidos estaria usando dados do jogo Pokémon Go para espionar o interior das casas dos jogadores. Apesar do texto ter feito bastante sucesso em português, ele é uma versão de uma publicação feita no site de língua inglesa Infowars, cujo o autor é aficionado por teorias conspiratórias e seus diversos artigos giram em torno de diversas notícias falsas!
O Infowars está classificado na lista do site Fake News Watch como “Clickbait Website”, ou seja, o Infowars é um daqueles sites que inventa notícias sensacionalistas apenas para conquistar bastante cliques. Esse artigo da revista Forbes explica um pouco como funciona a máquina de criar rumores que é o Infowars!

Ideia “chupada” de outros

O Infowars, por sua vez, não tirou essa ideia assim, do nada! Dias antes, um usuário do Reddit já havia levantado a hipótese infundada de que o Pokémon Go seria um jogo espião. Homer_Simpson_ Doh (o nome do usuário do Reddit) ficou encucado com um parágrafo dos termos de política de privacidade do jogo, que afirma que dados dos usuários podem ser entregues ao governo caso fossem solicitados. Claro que outros usuários daquele fórum detonaram a teoria do sujeito.
O Facebook, o Twiiter e outras redes sociais também possuem esses mesmos termos e parecem não incomodar tanto como esse “achado” nos termos do Pokemón Go!

Falta de privacidade

Outro detalhe que chamou a atenção quanto à falta de privacidade é que o login do Pokemon Go era feito exclusivamente através de contas do Google e, ao acessar o jogo, o jogador dava permissão a todos os dados do usuário!
A falha de segurança foi descoberta pelo especialista Adam Reeve e a Niantic rapidamente procurou resolver essa questão!   

Agente da CIA criou o jogo?

Voltando à polêmica envolvendo a CIA e o jogo Pokemón Go, o pivô dessa teoria seria o fundador da Niantic, John Hanke, que havia fundado outra empresa anos antes, a Keyhole Inc. Criada em 2001, a Keyhole foi a desenvolvedora de um software de geo-localização e foi vendida para o Google em 2004 (que transformou o software no que é o Google Earth). Até aí, tudo bem…
O que os conspiracionistas insistem em evidenciar é que a Keyhole, antes de ser adquirida pelo Google, mantinha relações com a CIA, que até chegou a investir dinheiro na empresa de John Hanke. A In-Q-Tel, um braço da CIA responsável por capital de risco, foi a responsável pelo investimento.
Só que o envolvimento de John Hanke com a CIA termina aí. Como já dissemos, ele vendeu a empresa para o Google em 2004 e, anos depois, fundou a Niantic (que nada tem a ver com a CIA).

O jogo pode ser usado para nos espionar?

Apesar do rumor afirmar que o aplicativo estaria espionando seus usuários dentro de suas casas, o mote do jogo é que ele seja jogado em lugares públicos (em parques e avenidas, por exemplo). Ele pode, sim, ser usado para espionar seus usuários através do acesso ao microfone, GPS e câmera do aparelho. No entanto, outros aplicativos possuem esse mesmo acesso, como o Snapchat, por exemplo.

Conclusão

Diferente do que o rumor afirma, as empresas envolvidas no desenvolvimento do jogo Pokemón Go não tem ligações conhecidas com a CIA. O fundador da Niantic é um ex-funcionário do Google que havia fundado outra empresa anos antes e essa, sim, havia recebido investimentos de um braço do Serviço de Inteligência Norteamericano!
Postar um comentário