No inicio do blog

27 de novembro de 2016

TERCEIRÃO REVISANDO

1. Com referência à regência do verbo assistir, todas as alternativas estão corretas, exceto:
a) Assistimos ontem a um belo filme na televisão.
b) Os médicos assistiram os feridos durante a guerra.
c) O técnico assistiu os jogadores no treino.
d) Assistiremos amanhã a uma missa de 7º dia.
e) Assisti com muita atenção
2. Em: __________ filme você assistirá à noite? ___________ você aspira na vida? ___________ o candidato pretende chegar? Qual a alternativa que melhor preencheria as lacunas?
a) que, a que, de que
b) que, de que, que
c) A que, a que, a que
d) de que, que, que
e) que, que, de que
3. Todas as palavras estão corretamente grafadas na frase:
(A) Orçados os custos gerais da campanha, impuzeram-se ríjidas restrições às despesas atinentes à publicidade.
(B) A obtenção de recursos extras constitui a meta prioritária, no momento; não há outro jeito de implementar este plano.
(C) Seu modo de agir lembra-me os tregeitos dos ilusionistas: os movimentos dispersivos discimulam o gesto essencial.
(D) O Ivo, sempre incalto, serviu à causa do adversário; faltou-lhe a acessoria de um correlegionário mais experiente.
(E) As pessoas impúdicas vêem como natural a exposição das crianças às torpesas dos famigerados “programas populares”.
4. A contemporaneidade das idéias não implica rejeição sumária do que já foi ajuisado no passado, pelo contrário: requer a izenção de julgamento que coíbe os preconceitos e permite analisar com descortínio as teorias de nossos antecessores. É preciso corrigir a grafia de TODAS as palavras, tiradas do período acima, que são:
(A) rejeição – ajuisado – analisar
(B) contemporaneidade – coíbe – descortínio
(C) ajuisado – izenção – descortínio
(D) rejeição – coíbe – antecessores
(E) contemporaneidade – izenção – analisar
5. A flexão de todos os verbos está correta na frase:
(A) Caso não ajam a tempo, pediremos que seja estendido o prazo de apresentação de seus documentos.
(B) Assim que reavermos nossas malas, remarcaremos as passagens.
(C) Os portões que se vêm nos casarões antigos detêm nosso olhar, tantos são os detalhes que neles surpreendemos.
(D) Quando eles reverem o caso, haverão de chegar a novas conclusões.
(E) Os policiais que os deteram, na manhã de ontem, há muito vêm agindo de modo arbitrário.
6. A frase inteiramente correta quanto à concordância verbal é:
(A) Por que se permite as cenas de violência, de que estão recheadas a televisão brasileira?
(B) As pessoas que se vem mostrando satisfeitas com o país são as beneficiárias das medidas que se veio implantando.
(C) Se qualquer um de nós lhes emprestássemos apoio, mereceriam o repúdio de toda a população.
(D) Por mais que os espantem a surpresa dos novos fatos, ainda não lhes falta a capacidade das iniciativas.
(E) Será que ainda é possível prever as manobras do governo, neste cenário econômico que se caracteriza por tantas incógnitas?
7. Bastam de provocações! – foi o grito que puderam ouvir os que se achavam próximos do presidente da Assembléia, quando já faziam dez minutos que nenhum dos parlamentares da oposição conseguia ir além da primeira frase, no momento de se encaminhar as votações. Em respeito às normas de concordância verbal, é preciso corrigir as seguintes formas do texto acima.
(A) bastam e faziam.
(B) bastam e encaminhar.
(C) conseguia e encaminhar.
(D) fazia e conseguia.
(E) fazia e encaminhar.
8. Qual o item em que a circunstância indicada nos parênteses esteja INCORRETA, tendo em vista a ORAÇÃO DESTACADA?
a) Desde que ele me procurou, não consigo mais estudar. (tempo)
b) Cada um colhe segundo semeia. (conformidade)
c) Embora estivessem verdes, comprei as maçãs. (condição)
d) Como hoje é dia santo, rezemos. (causa)
9. Está correto o emprego da expressão sublinhada na frase:
(A) É um velho experiente, a cuja memória todos recorrem.
(B) São grosseiros os erros aos quais ele vem incorrendo.
(C) Eis as terras a cujas o rio vem poluindo.
(D) Desconfio dos dados de que foram coligidos nesta pesquisa.
(E) O cargo em cujo ele seria empossado continuará vago.
10. Assinale a alternativa em que ambos os vocábulos estejam GRAFADOS CORRETAMENTE.
a) lagartixa / estrupo
b) pretensioso / obsessão
c) freada / obceno
d) beringela  / meretíssimo
11…… ela aparente ser uma pessoa dócil, não a provoque, …… a ovelhinha não se transforme numa tigresa. A frase anterior ganha sentido completo e lógico preenchendo-se suas lacunas, respectivamente, com as expressões:
(A) Desde que – a fim de que
(B) Muito embora – desde que
(C) Dado que – muito embora
(D) Ainda que – para que
(E) Mesmo que – em vista do que
12 O período inteiramente correto quanto à pontuação é:
(A) Deixe-me perguntar-lhe, e não o quero ofender se não poderia saldar, ao menos algumas das dívidas, que ainda permanecem pendentes?
(B) Deixe-me perguntar-lhe (e não o quero ofender) se não poderia saldar ao menos, algumas das dívidas que ainda permanecem pendentes?
(C) Deixe-me perguntar-lhe, e não o quero ofender: se não poderia saldar ao menos algumas das dívidas, que ainda permanecem pendentes.
(D) Deixe-me perguntar-lhe (e não o quero ofender), se não poderia saldar ao menos algumas das dívidas que ainda permanecem pendentes.
(E) Deixe-me perguntar-lhe e não o quero ofender se não poderia saldar ao menos algumas das dívidas que ainda permanecem pendentes.
13 Marque a opção em que o significado da palavra sublinhada esteja INCORRETAMENTE indicada nos parênteses.
a) coser (costurar)
b) cerrar (fechar)
c) infligir (transgredir)
d) mandado (ordem judicial)
14Assinale a oração correta, de acordo com a norma culta da língua.
(A) Na prova houve muitas falhas.
(B) Na prova houveram muitas falhas.
(C) Teve muitas falhas na prova.
(D) Existiu muitas falhas na prova.
15Indique a oração na qual o emprego da vírgula é inadequado.
(A) O professor, com bons argumentos, dirimiu as dúvidas.
(B) Todos os candidatos inscritos, erraram a questão.
(C) Inexistem, portanto, quaisquer dúvidas.
(D) Por todo o exposto, e o mais que dos autos consta, julgo procedente a ação.
16Aposto é a palavra:
(A) que se opõe ao sentido lógico da oração.
(B) com sentido dúbio.
(C) ou expressão que explica ou resume outro termo da oração.
(D) que muda o sentido da oração.
17A frase inteiramente correta quanto à ortografia é:
(A) A ata da sessão extraordinária apresenta deslises, poucos, é certo, mas que exigem pronta retificação.
(B) Sempre obsequioso, o assessor incumbiu-se de externar ao Governador nossa dissenção quanto à política energética.
(C) Os expedientes utilizados pela oposição deixaram exasperados os ânimos, em vista de seu caráter tão-somente protelatório.
(D) Tais despesas talvez sejam excessivamente onerosas a um orçamento já expoliado pela má fé dos antecessores.
(E) É sempre penoso discriminar a minoria, mas a falta de concenso implica, é claro, óbices à plena satisfação.
18Marque a opção em que o uso do acento grave, indicador de CRASE, esteja INCORRETO.
a) A reportagem é igual à que foi publicada ontem.
b) Obedeço à qualquer sinalização de trânsito.
c) Fomos à  casa de minha sogra pela manhã.
d) Comunicamos o fato às alunas rapidamente.
.
19 Conforme a norma culta, a colocação do pronome oblíquo átono está ADEQUADAem:
a) Quanto nos iludimos com seus amigos!
b) Já criticou-me muito por agir assim.
c) Todos recusaram-se a comentar o fato.
d) Aqui trabalha-se com mais afinco.
20 O pronome oblíquo átono está colocado INCORRETAMENTE em:
a) Só agora nos deram as coordenadas.
b) Quem me chamou mais cedo?
c) Haviam encaminhado-me suas sugestões.
d) Quanto nos valeram seus comentários!
1c, 2c, 3b, 4c, 5a, 6e, 7b, 8c,
9a, 10b, 11d, 12c, 13c, 14a, 15b, 16c, 17c, 18B, 19A, 20c
Postar um comentário