NO INICIO DO BLOG

7 de dezembro de 2013

Passiva com verbo transitivo indireto?

"Ser abusado" - evite a passiva

A garota, ainda segundo a polícia, contou que foi abusada pelo pai dos 8 aos 16 anos.
O verbo “abusar” é transitivo indireto, ou seja, seu complemento é introduzido por uma preposição. Daí serem corretas construções como “O pai abusou sexualmente da filha” ou “O redator abusou do emprego do gerúndio”.
É importante lembrar que os transitivos indiretos não admitem a voz passiva (é por isso que não dizemos que “alguém é gostado”, por exemplo). Conclui-se, assim, que, na voz passiva, não se emprega o verbo “abusar”.
Em algumas regiões do Brasil, dizer que alguém “é abusado” significa dizer que a pessoa é atrevida, confiada, intrometida. Nesse caso, a forma de particípio do verbo “abusar” atua como adjetivo. Não se trata, nesse caso, de voz passiva.
Para evitar o defeito de construção que se vê no trecho em epígrafe, o ideal é usar um verbo transitivo direto de significado semelhante ou empregar o verbo “abusar” na voz ativa. Abaixo uma sugestão de correção:
A garota, ainda segundo a polícia, contou que foi molestada sexualmente pelo pai dos 8 aos 16 anos.
Postar um comentário