NO INICIO DO BLOG

21 de setembro de 2016

Plataforma Online LEAP Auxilia nos Estudos do Enem 2016


Os candidatos que estão se preparando nesta reta final do Exame Nacinoal do Ensino Médio (Enem) de 2016 agora têm mais uma opção de estudo através de uma ferramenta 100% virtual e gratuita: a LEAP.
Para quem não conhece, a sigla que dá nome a esta plataforma (Learn and Prepare with friends), que em tradução livre significa “Aprenda e prepare-se com amigos”, trata-se de uma espécie de rede social de troca de informação para estudo e preparação para provas e exames em 150 países espalhados por todo o mundo. É usada por quem vai prestar o (SAT) o “Enem americano”, pós-graduação internacional (GRE) e MBA internacional (GMAT), entre muitas outras.
Em parceria entre a Quacquarelli Symonds e o Sistema Educacional Brasileiro (SEB), o ambiente virtual oferece inúmeros recursos, como: mais de 1.000 questões para praticar; agenda de estudos personalizada; vídeos e artigos para conteúdos teóricos; interação com outros estudantes/candidatos e até mesmo professores; grupos de estudos e muito mais.
Além de tudo isso, LEAP ainda possui um mecanismo motivacional chamado LEAPthon, que funciona como um tipo de maratona de estudos. Por meio dele, o participante vai atingindo cada quilômetro comparando seu desempenho com o dos outros “competidores” pela sua classificação, resultado e análise.
Conforme vai utilizando a ferramenta, o aluno pode traçar suas metas de pontuação e, dependendo do seu resultado, ela cria um plano de estudo individualizado. Ao identificar dificuldades em uma disciplina específica, por exemplo, todo o conteúdo relacionado a ela será sugerido pelo sistema.
Para começar a aproveitar todas as possibilidades oferecidas por essa plataforma de estudos, basta acessar esta página e criar uma conta. Quem preferir, poderá fazer o login diretamente com os perfis das redes sociais Google Plus ou Facebook.
Vale a pena se cadastrar e testar a LEAP. Trata-se de uma possibilidade de estudo alternativa as plataformas já disponíveis, como a Hora do Enem desenvolvida pelo Ministério da Educação (MEC) e o Sistema Online de Simulados, criado pelo Portal infoEnem, especialmente pela interatividade que promove entre os usuários.


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) – órgão responsável pela organização do Enem – publicou, nesta segunda-feira (19), a lista de servidores públicos selecionados para participar do curso de capacitação para atuar no exame, oferecido pela Rede Nacional de Certificadores (RNC).
A relação contêm os nomes de 24.777 servidores e pode ser consultada na Chamada Pública disponível neste informativo publicado pela Assessoria de Comunicação Social do Inep. Conforme as regras, só poderiam participar deste processo de seleção servidores públicos do Poder Executivo Federal que se cadastraram para trabalhar no Enem 2016 em período anterior.
Ainda conforme informações divulgadas pelo Instituto, esses trabalhadores receberão o treinamento virtual, ou seja, através de uma plataforma de Ensino à Distância (EaD). Os mesmos já foram contatados por e-mail e começaram a receber as instruções na mesma data de divulgação da lista de classificados.
Tal capacitação está sendo realizada pela RNC, criada pelo próprio governo, a fim de padronizar os procedimentos de aplicação do exame nacional e garantir a isonomia e segurança do processo para todos os candidatos nos dias das provas, marcadas para 5 e 6 de novembro.
Em paralelo a estes processos, o Inep também vem realizando capacitações com os coordenadores estudais e municipais que irão trabalhar na aplicação do Enem, também na modalidade EaD. Segundo informações do próprio Instituto, cerca de 600 mil pessoas estão envolvidas na preparação e realização do maior exame do Brasil.



A unidade de São Paulo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP) aderiu ao Enem – Exame Nacional do Ensino Médio – como uma das modalidades de ingresso no seu Vestibular 2017.
De acordo com as novas regras, os candidatos poderão utilizar qualquer edição entre 2009 e o Enem 2015 para concorrer a 10% das carteiras oferecidas pela instituição em cada um dos seus cursos presenciais de graduação disponíveis neste processo seletivo: Administração, Ciências Sociais e do Consumo, Design, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Internacionais e Sistemas de Informação em Comunicação e Gestão.
Vale esclarecer que, a exemplo de outras grandes universidades e instituições de ensino superior privadas que usam o Enem como forma de ingresso, a ESPM-SP exige um desempenho mínimo. Será preciso comprovar nota média mínima de 580 pontos nas provas objetivas do exame, além de pontuação igual ou superior a 650 na redação.
Conforme declaração do diretor-acadêmico da graduação, Ismael Rocha, com essa mudança a ESPM pretende abrir as portas para estudantes de outras localidades:
Não necessariamente buscamos um perfil diferente de alunos, mas há uma boa possibilidade de atrair alunos de outros Estados.
Postar um comentário