No inicio do blog

18 de setembro de 2016

RESUMO - FIGURAS DE LINGUAGEM COM UMA FORMA DIVERTIDA

Resumo: Tipos de figuras de linguagem:

Figuras de linguagem: tipos

Figuras de linguagem de Palavras

É caracterizada pela substituição de uma palavra ou expressão ou utilizada para concretizar uma ideia para a qual não existe um termo. Nesse emprego, pegamos uma palavra “emprestada”, que tem um sentido muito próximo do termo que estamos substituindo. As figuras de palavras mais comuns são:

Metáfora

É a utilização de uma palavra que tem seu sentido próprio modificado, mas que tem semelhança com o termo substituído, fazendo uma analogia entre os dois.
Exemplos:

Figuras de linguagem exemplo de metáfora
Exemplo de metáfora

DE QUALQUER JEITO SEU SORRISO VAI SER MEU RAIO DE SOL
(LUTAR PELO QUE É MEU – CHARLIE BROWN JR.)
TEUS LÁBIOS SÃO LABIRINTOS (ANA)
(REFRÃO DE BOLERO – ENGENHEIROS DO HAWAII)
Nos dois trechos de música, foram utilizadas metáforas para expressar um sentido diferente do que a palavra realmente significa. Uma coisa importante a ser lembrada é que, na metáfora, não se utiliza a conjunção como, pois a expressão se tornaria uma comparaçãoreal, e não metafórica. Veja:
SEU AVÔ É UM TOURO – METÁFORA
SEU AVÔ É FORTE COMO UM TOURO – COMPARAÇÃO

Metonímia

A metonímia é uma figura de linguagem que muitas vezes é confundida com a metáfora, mas o termo substituído na metonímia tem estreita relação com o sentido que ele carrega. Na metáfora, o sentido real da palavra é substituído, enquanto na metonímia, o sentido permanece, mas a palavra é substituída.
A substituição por metonímia pode ser utilizada dos seguintes modos:
Do símbolo pela coisa que ele simboliza:
Ele jamais deixou a cruz. (Ele jamais deixou a religião)
Do autor pela sua obra:
Na minha cabeceira, somente Cecília Meireles! (Na minha cabeceira, somente a obra literária de Cecília Meireles)
Do inventor pela coisa inventada:
Comprei um Ford. (Comprei um carro)
Do lugar pelo produto do lugar:
Fumei um cubano e bebi um bom português! (Fumei um charuto e bebi um bom vinho!)
Da marca pelo produto:
Ele comeu muito biscoito de maizena. (Ele comeu muito biscoito de amido de milho)
Da parte pelo todo:
Várias mãos trabalharam naquele projeto. (Várias pessoas trabalharam naquele projeto)
Da causa pelo efeito (ou do efeito pela causa):
Seus cabelos brancos não o permitiam dançar. (Sua velhice não o permitia dançar)
Da espécia pelo indivíduo:
Em 1961, o homem foi ao espaço pela primeira vez. (Em 1961, alguns homens foram ao espaço pela primeira vez)
Do singular pelo plural
Lutou pelos direitos da mulher! (Lutou pelos direitos das mulheres)
Do continente pelo conteúdo
Bebeu toda a garrafa e se embriagou. (Bebeu toda a bebida que estava na garrafa e se embriagou)

Catacrese

É uma metáfora já consolidada. Com a falta de uma palavra adequada para indicar um conceito, pegamos outra emprestada, e o uso se torna tão frequente, a ponto de a palavra já carregar em si mesma o sentido que foi atribuído. É claro que ela depende de outra palavra, que vai determinar se seu uso é uma catacrese ou não.
Exemplos:
A CASA DO BOTÃO
OS PÉS DA MESA
OS DENTES DE ALHO
AS MAÇÃS DO ROSTO

Antonomásia

Antonomásia é uma figura de linguagem que se caracteriza pela substituição do nome próprio de uma pessoa, pais ou cidade por uma qualidade, ou por uma perífrase (pleonasmo) que carrega um atributo.
Exemplos:
O REI DO FUTEBOL (PELÉ)
O REDENTOR (CRISTO)
A CIDADE LUZ (PARIS)
A VENEZA BRASILEIRA (RECIFE)

Sinestesia

Sinestesia é uma figura de linguagem muito semelhante à metáfora, pois é um tipo de comparação, mas que utiliza a combinação de elementos diferentes dos sentidos humanos.
Exemplos:
COMO SABER
QUE MACIEZA
NOS SEUS CABELOS
QUE CHEIRO MORNO
NA SUA CARNE
QUE GOSTO DOCE
NA SUA BOCA!
(POEMA ENJOADINHO – VINÍCIUS DE MORAES)
Nesse caso, o trecho Que cheiro morno é uma sinestesia, pois combina elementos de dois sentidos: o olfato e o tato.

Figuras de linguagem de Pensamento

Figuras de pensamento é um dos grupos de figuras de linguagem que é caracterizado pela utilização de palavras ou expressões que causam um impacto no leitor ou contrariam suas expectativas. Esse efeito pode ser provocado pelo emprego de palavras com sentidos opostos, pelo uso de termos que deixam a frase mais suave ou exagerada, ou de termos que dizem o contrario da ideia que se quer passar.

Antítese

Antíntese é uma figura de linguagem que se utiliza de palavras com sentido oposto na mesma frase, de forma que, pela oposição de ideias de cada termo, eles se tornem complementares. O resultado dessa figura é uma ênfase nas duas ideias, que se fossem apresentadas isoladamente, não provocariam esse efeito.
Uma das obras mais conhecidas do poeta Luís de Camões possui várias figuras de antítese:
Exemplos:
AMOR É FOGO QUE ARDE SEM SE VER,
É FERIDA QUE DÓI, E NÃO SE SENTE;
É UM CONTENTAMENTO DESCONTENTE,
É DOR QUE DESATINA SEM DOER.
É UM NÃO QUERER MAIS QUE BEM QUERER;
É UM ANDAR SOLITÁRIO ENTRE A GENTE;
É NUNCA CONTENTAR-SE DE CONTENTE;
É UM CUIDAR QUE GANHA EM SE PERDER.
É QUERER ESTAR PRESO POR VONTADE;
É SERVIR A QUEM VENCE, O VENCEDOR;
É TER COM QUEM NOS MATA, LEALDADE.
MAS COMO CAUSAR PODE SEU FAVOR
NOS CORAÇÕES HUMANOS AMIZADE,
SE TÃO CONTRÁRIO A SI É O MESMO AMOR?

Ironia

A ironia é uma das figuras de linguagem mais conhecidas e utilizadas, principalmente em programas e charges humorísticas. Definição: é a utilização de palavras que afirmam o contrário de seu sentido literal. A ironia é a figura de linguagem utilizada para fazer críticas, censuras, denúncias ou para provocar um efeito humorístico.
Exemplos:

Figuras de linguagem exemplo de ironia
Exemplo de ironia

ELE A TRATOU COM A GENTILEZA DE UM CAVALO!
É TÃO BOM PREFEITO, QUE DESTRUIU A CIDADE EM POUCOS MESES.
ACHO BOM SE GRITAR MAIS ALTO!

Eufemismo

O eufemismo é outra figura de linguagem bastante comum no dia a dia. Também pode ser usada com fins humorísticos. É a substituição de um termo, por outro mais suave, que não torne a expressão insensível.
Exemplos:

Figuras de linguagem exemplo de eufemismo
Exemplo de Eufemismo

ELE FOI DESCANSAR AO LADO DE DEUS. (MORREU)
SEQUER CONSIDERAR A UTILIZAÇÃO DE UM LONGO PEDAÇO DE MADEIRA = NEM A PAU
CREDITAR O PRIMATA = PAGAR O MICO
DERRUBAR COM INTENÇÕES MORTAIS = CAIR MATANDO

Hipérbole

Hipérbole é a figura de linguagem utilizada para intensificar uma expressão, exagerar uma ideia intencionalmente.
Exemplos:

Figuras de linguagem exemplo de hiperbole
Exemplo de hiperbole

ELE GANHOU RIOS DE DINHEIRO
ERA UM MORTO DE FOME
VOCÊ JÁ ME CONTOU ESSA HISTÓRIA UMAS MIL VEZES.

Prosopopéia

Prosopopéia é a figura de linguagem que torna uma expressão mais dramática, atribuindo a seres inanimados características de seres animados, ou características humanas a animais irracionais.

Figuras de linguagem: Prosopopeia
Exemplo de Prosopopéia

O poema “A porta” é um ótimo exemplo de prosopopeia, pois Vinícius de Moraes atribui características de seres animados à porta, leia um trecho:
Exemplo:

EU ABRO DEVAGARINHO
PRA PASSAR O MENININHO
EU ABRO BEM COM CUIDADO
PRA PASSAR O NAMORADO
EU ABRO BEM PRAZENTEIRA
PRA PASSAR A COZINHEIRA
EU ABRO DE SUPETÃO
PRA PASSAR O CAPITÃO.

Gradação

Gradação é a figura de linguagem que se utiliza da disposição de palavras de forma crescente ou decrescente, provocando, de maneira gradativa, uma sensação de tensão ou um clímax.
Exemplos:
E O MEU JARDIM DA VIDA
RESSECOU, MORREU
DO PÉ QUE BROTOU MARIA
NEM MARGARIDA NASCEU
(FLOR DE LIS – DJAVAN)
CARREGANDO FLORES
E A SE DESMANCHAR
E FORAM VIRANDO PEIXES
VIRANDO CONCHAS
VIRANDO SEIXOS
VIRANDO AREIA
(MAR E LUA – CHICO BUARQUE)
UM CORAÇÃO CHAGADO DE DESEJOS
LATEJANDO, BATENDO, RESTRUGINDO.
(PALAVRAS AO MAR – VICENTE DE CARVALHO)

Apóstrofe

A Apóstrofe é uma figura de linguagem que ocorre quando uma pessoa ou coisa personificada, ausente ou presente, é referida, invocada no texto, com intensão de destacar a pessoa ou coisa, ou a ideia que se pretende ressaltar.
Exemplo:
Ó MAR SALGADO, QUANTO DO TEU SAL
SÃO LÁGRIMAS DE PORTUGAL?
(MENSAGEM – FERNANDO PESSOA)

Figuras de linguagem de Construção

Figuras de Construção é a alteração das estruturas ou relações na construção de uma ideia, através da inversão de termos, omissão, rupturas ou alterações na regência e concordância.

Elipse

A Elipse é uma figura de linguagem utilizada para omitir uma ou mais palavras, que podem ser facilmente identificadas, mesmo com sua ausência, pois ficam subentendidas.
Exemplo:
NO MAR, TANTA TORMENTA E TANTO DANO (OMISSÃO DO VERBO “HÁ”)
NA RUA DESERTA, NENHUM SINAL DE BONDE (OMISSÃO DE “NÃO HAVIA”)

Zeugma

Zeugma figura de linguagem que pode ser confundida com a elipse, porém, é a omissão de uma palavra que já foi citada anteriormente.
Exemplos:
ELA ADORA SALADA, EU, BATATA FRITA. (OMISSÃO DA PALAVRA “ADORA”)
ELA ESTEVE O TEMPO TODO COM ELE, ENQUANTO EU, SOZINHO EM CASA. (OMISSÃO DA PALAVRA “ESTIVE”)

Polissíndeto

Polissíndeto é a repetição da conjunção que ligam os termos ou os períodos.
Nem eu, nem eles, nem ninguém poderia imaginar.
Exemplos:
E HÁ TEMPOS
NEM OS SANTOS TÊM AO CERTO A MEDIDA DA MALDADE
E HÁ TEMPOS SÃO OS JOVENS QUE ADOECEM
E HÁ TEMPOS ENCANTO ESTÁ AUSENTE
E HÁ FERRUGEM NOS SORRISOS
(HÁ TEMPOS – LEGIÃO URBANA)

Silepse

Na silepse, a concordância não acontece de acordo com o que está explícito na frase, mas de acordo com a ideia que se quer transmitir. A figura de linguagem silepse acontece em:
Gênero
São Paulo é maravilhosa!
Se seguir o gênero do sujeito “São Paulo”, seu adjetivo seria “maravilhoso”, mas a ideia se refere à cidade, que tem gênero feminino.
Número
A turma estava agitada, corriam e pulavam como macacos!
os verbos corriam e pulavam não concordam com a turma, pois estão no plural. A concordância vai acontecer, portanto, com a ideia de turma e não com a palavra.
Pessoa
Os brasileiros, não desistimos nunca!
Novamente, o verbo não concorda gramaticalmente com o sujeito, pois o sujeito está em terceira pessoa, enquanto o verbo está em primeira. Nesse caso, novamente a concordância irá ocorrer com a ideia e não com a palavra.

Anacoluto

A Anacoluto é uma figura de linguagem que acontece quando existe uma mudança no meio da frase, deixando palavras sem conexão ou uma sequência incompleta.
Exemplos:
A TURMA, NÃO SABIA QUE ERA TÃO BARULHENTA!
AS CRIANÇAS DE HOJE EM DIA, NÃO PODEMOS DESCUIDAR DELAS.

Pleonasmo

Pleonasmo é uma das principais figuras de linguagem. É basicamente o uso de dois sinônimos ao mesmo tempo. Pode ser usado para intensificar uma ideia. Mas na maioria dos casos é usado de forma incorreta. Abaixo um exemplo de Pleonasmo usado com a intenção de dar intensidade a uma ideia e outro utilizado erroneamente.
Exemplos:
SUBIR PARA CIMA
DESCER PARA BAIXO
NA MINHA OPINIÃO PESSOAL
E RIR MEU RISO E DERRAMAR MEU PRANTO
(SONETO DE FIDELIDADE – VINICIUS DE MORAES)

Anáfora

Anáfora é uma figura de linguagem bem simples. É basicamente a repetição do mesmo termo no começo de várias frases ou versos.
Exemplos:
QUANDO ME CHAMOU EU VIM
QUANDO DEI POR MIM TAVA AQUI
QUANDO LHE ACHEI, ME PERDI
QUANDO VI VOCÊ, ME APAIXONEI

Figuras de linguagem de Som

As figuras de som também são conhecidas como figuras de harmonia, e são caracterizadas pela utilização de palavras, letras ou sílabas com sons que produzem o efeito de reforçar a ideia transmitida. São as figuras de linguagem mais fáceis de aprender.

Aliteração

Aliteração é a repetição das consoantes do início das palavras, para aumentar o ritmo ou produzir um efeito sonoro. É muito comum nos trava-línguas.
Exemplos:
O PEITO DO PÉ DO PEDRO É PRETO
O RATO ROEU A ROUPA DO REI DE ROMA
É O VENTO VENTANDO, É O FIM DA LADEIRA
É A VIGA, É O VÃO, FESTA DA CUMEEIRA
(ÁGUAS DE MARÇO – TOM JOBIM)

Assonância

Assonância é a repetição de palavras com sons vocálicos idênticos.
Exemplos:
MÃE, PASSISTA, ATLETA
MANICURE, DIPLOMATA
DONA DA BOUTIQUE
ENFERMEIRA, ACROBATA
(ELA É BAMBA – ANA CAROLINA)
A MINHA ALMA TÁ ARMADA
E APONTADA PARA A CARA DO SUSSEGO
(MINHA ALMA – O RAPPA)

Paranomásia

Paranomásia é a utilização de palavras com sons parecidos, mas de significados diferentes. É a figura de linguagem utilizada nos trocadilhos.
Exemplos:
ESSES VERSOS SÓ LHE DÃO SOLIDÃO!
SE O PIANO FICAR SEM CONSERTO, NÃO HAVERÁ CONCERTO!
Postar um comentário