NO INICIO DO BLOG

18 de junho de 2014

Morfologia - ESSA

Já definimos e dissemos o que é um substantivo. Agora, como a gramática adora classificar as coisas, vamos ver a classificação deles. Vamos começar com a clássica diferença entre os substantivos concretos e abstratos.

CONCRETOS X ABSTRATOS

Essa, talvez, seja a maior dúvida entre os estudantes quanto à classificação dos substantivos. A titia no primário dizia: "substantivo concreto é o que existe e o abstrato é o que não existe". Ou então, ela disse: "concreto é aquilo que pode desenhar e abstrato é o que não pode". Pois bem... a tia te ensinou errado. Veja a verdade:

Substantivos concretos são aqueles que existem por si só e 
os abstratos são os que dependem de substantivos concretos para existirem. 

Exemplo:


João está feliz porque ganhou um grande desconto na loja





João é o nome de uma pessoa e ele existe. Logo, é substantivo concreto. Por outro lado, a felicidade precisa de alguém para existir, pois é um sentimento que alguém precisa sentir. Se ninguém sentir felicidade, ela não existe, entendeu? Portanto, os sentimentos são substantivos abstratos, além dasvirtudes, como justiça (para existir, precisa ter alguma situação), paz, liberdade, etc...

Outro exemplo: carro. O substantivo carro é concreto: ele existe, independente de eu quiser. Agora, ter saudade do carro depende dele mesmo. Eu não posso sentir saudade de alguma coisa que não existe. Portanto, saudade é um substantivo abstrato e todo substantivo abstrato precisa de um substantivo concreto para existir. Logo, Deus é um substantivo concreto (não interessa se você é ateu), de mesmo modo que fada, gnomo, duende e papai noel são substantivos concretos (existem, são criações que independem de qualquer coisa para existirem. Simplesmente, existem).


PRÓPRIOS X COMUNS

Os substantivos próprios são os nomes de pessoa, lugar, etc... (tudo o que se escreve com letra maiúscula). É próprio pois individualiza alguém (ou algo), sendo sua identidade. Tirando os próprios, o que restam são os comuns (genéricos), que nomeiam todas as outras coisas (objetos, etc...). 


PRIMITIVO X DERIVADO 

Os substantivos derivados são criados a partir de um primitivo. Por exemplo, o substantivo "pobreza" é derivado de "pobre". Logo, "pobreza" é derivado e "pobre" é primitivo. Os substantivos derivados são formados por acréscimo de afixos (prefixos e sufixos).

Burrice é uma palavra derivada de burro



OBS: As palavras podem mudar de classe gramatical de acordo com o contexto ou com a derivação. "Burro" pode ser tanto substantivo, indicando o animal ("o burro está amarrado a uma cadeira"), como também adjetivo, indicando uma característica (esse cara é muito burro!). 

SIMPLES X COMPOSTOS

Como os próprios nomes dizem, os substantivos simples são formado por apenas um radical, enquanto o composto é formado por dois. Logo, "flor" é simples e "couve-flor" é composto (couve + flor).

COLETIVOS

Nada mais é do que o substantivo que expressa um conjunto de substantivos. Ex: molho (conjunto de chaves), alcateia (grupo de lobos).

OUTROS 

Além desses, temos os substantivos sobrecomunsepicenos e comum de dois gêneros. Vamos ver resumidamente cada situação.

Sobrecomum: possuem uma forma fixa quanto ao gênero (a palavra é masculina ou feminina).

Ex: "a criança" (palavra feminina que se refere tanto para garoto como para garota)

Os epicenos se referem aos animais que precisam estar acompanhados de "macho" ou "fêmea"

Ex: "cobra" macho ou "cobra fêmea" (não existe "cobro").

Comum de dois gêneros: admite masculino ou feminino

Ex: "o personagem" ou "a personagem"
Nos dois próximos artigos nós vamos estudar um assunto que gera muitas dúvidas, que são os plurais dos substantivos simples e compostos. Os professores adoram colocar isso em prova...
Postar um comentário