NO INICIO DO BLOG

11 de julho de 2014

Escreva com simplicidade

 Escreva com simplicidade
 
 A Banca aceitará qualquer posicionamento ideológico do examinando. Evite ,fazer rascunho, e passar a limpo, para não perder tempo. A redação pode ser escrita a lápis. Atenção para escrever com caligrafia bem legível.

Escrever com simplicidade, usando palavras comuns, mas sem usar gírias ou linguagem coloquial. Mais: é preciso ter, antes de mais nada, bom conteúdo crítico, aprendido em jornais e revistas, inteirando-se do que acontece no país e no mundo. Dê um título sugestivo à sua redação.
"A simplicidade do texto não implica necessariamente repetição de formas e frases desgastadas, uso exagerado de voz passiva, pobreza vocabular" recomenda o Manual do Estadão para o texto jornalístico. Com palavras conhecidas de todos, é possível escrever de maneira original e criativa e produzir frases elegantes, variadas, fluentes e bem alinhavadas. Não seja pedante. Eis alguns exemplos:
SIMPLES: votar, pretender, voltar, tribunal, passageiro, eleição, entrar, acompanhar, índices, cobrados.
REBUSCADO: sufragar, objetivar, regressar, corte, usuário, pleito, ingressar, monitorar, patamares, praticados.
O candidato vai se familiarizando com o tema durante a prova, o que facilita a estruturação das ideias. Pelos resultados dos principais vestibulares do país, é visível a dificuldade dos candidatos em se expressar, em emitir opinião de forma articulada. A dificuldade está na estruturação dos textos.
Redija um texto, a partir das ideias apresentadas. Defenda os seus pontos de vista utilizando-se de argumentação lógica. Na avaliação da sua redação, serão ponderados:
 1) A correta expressão em língua portuguesa.
 2) A clareza, a concisão e a coerência na exposição do pensamento.
 3) Sua capacidade de argumentar logicamente em defesa de seus pontos de vista.

 4) Seu nível de atualização e informação.
Mais ainda: se há um segredo vital para se manter a redação em condições de ser bem apreciada, este se chama coerência. É preciso, enfim, dar a entender ( bem) ao corretor o que você está escrevendo, com clareza, precisão.
Não devaneie, por fim. Vá fundo nos propósitos de escrever com precisão. E não devanear é bem diferente de não ser criativo. Devanear traz a imprecisão.
Geralmente nos exames, a proposta de tema para a redação passa pela experiência pessoal do vestibulando. O candidato parte de uma pequena narrativa e avança para a dissertação, a reflexão. Mas é importante lembrar que o caráter dissertativo do texto deve predominar, com a narrativa servindo como um ponto de apoio. Respeitada esta norma, o candidato pode estruturar livremente seu texto. 
Postar um comentário