NO INICIO DO BLOG

3 de julho de 2014

Substantivos com gênero duvidoso

O cal ou a cal? É substantivo de gênero feminino.

Por Exemplo: A cal que vamos utilizar na obra já foi encomendada.


O púbis ou a púbis? É substantivo do gênero masculino.

Por Exemplo: O púbis é a parte mais anterior do osso ilíaco.

O xerox ou a xerox? Tanto faz. As duas formas são aceitas. 
Por Exemplo: Peguei o xerox que a professora solicitou.


O magazine ou a magazine? É substantivo de gênero masculino, originado da forma francesa magasin (armazém).

Por Exemplo: O magazine abrirá neste feriado.


O mascote ou a mascote? É substantivo de gênero feminino, originado da forma francesa mascotte (representa boa ventura, boa sina). A mascote pode ser representada por pessoa, animal ou coisa, cuja presença traga boa sorte.

Por Exemplo: Nos jogos pan-americanos , o Brasil elegeu uma mascote.




O fondue ou a fondue? É substantivo de gênero feminino, corresponde ao particípio passado do verbo fondre, que em francês significa fundir (derreter). O dicionário Aurélio e o Vocabulário Ortográfico da ABL registram fondue como substantivo de gênero feminino. Para o dicionário Houaiss, é substantivo de dois gêneros.

Por Exemplo: Nos dias frios, gosto de saborear uma fondue.


O musse ou a musse? É substantivo de gênero feminino, originado da forma francesa mousse (espuma), referindo-se a uma preparação culinária leve e espumosa.

Por Exemplo: Adoro a musse de maracujá feita por minha mãe.



O baguete ou a baguete? Segundo os dicionários Aurélio e Houaiss, é substantivo de gênero feminino. A palavra tem origem na forma francesa baguette (bastão pequeno e fino).
Por Exemplo: Comprei uma baguete para comer durante a tarde.


O champanhe ou a champanhe? É substantivo de gênero masculino, pois refere-se a um vinho. A palavra originou-se da forma francesa champagne.

Por Exemplo: O champanhe é um vinho branco mundialmente conhecido e produzido na região de Champagne, no nordeste da França
Postar um comentário