NO INICIO DO BLOG

11 de janeiro de 2015

Sou contra tal projeto, sugiro menos questões, isso sim.


O ex-governador do estado do Ceará e agora novo ministro da educação, Cid Gomes, declarou na última sexta-feira (09) que pretende criar um projeto que propõe a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) unicamente pela internet.
De acordo com ele, o “Enem online” eliminaria toda a dificuldade logística e de segurança da realização de uma prova física para 8 milhões de candidatos do Brasil inteiro num único final de semana, como acontece hoje em dia.
Existe um esforço violento para fazer com que 7 milhões de pessoas sentem para fazer uma prova e isso, naturalmente, gera uma série de complicações.
Cid Gomes explicou que neste projeto o exame liberaria aos candidatos um banco de dados com mais de 70 mil questões das quatro grandes áreas, sendo que a prova seria realizada em computadores de terminais de redes previamente credenciadas e públicas, como as universidades federais, por exemplo. Cada aluno poderia inclusive fazer mais de uma prova do Enem por ano, no período em que os terminais estiverem liberados, cabendo as instituições de ensino superior informar quais edições do exame seriam válidas para seleção de novos estudantes.
Quanto a possibilidade de um estudante decorar as questões para burlar um edição futura do Enem online, o ministro zombou dizendo que o candidato teria que ser “um gênio” para memorizar todas elas.
A realização do exame pela internet ainda é apenas uma ideia e não tem prazo para ser colocada em prática. Cid deve debater e trabalhar muito a proposta antes de apresentar algo oficial a presidenta Dilma Rousseff.
Portanto, o Enem 2015 deve ocorrer normalmente no mesmo modelo e forma de aplicação dos últimos anos.
Postar um comentário