NO INICIO DO BLOG

6 de abril de 2017

Redação no ENEM 2017


As propostas de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) são conhecidas entre os candidatos por abordarem temas de cunho social inseridos no contexto histórico, político e cultural do Brasil, aspecto que veio sendo aprimorado e refinado ao longo dos dezoito anos de aplicação da prova.
Nas últimas edições, os temas abordados pelas propostas de redação do ENEM foram alvos de elogios de professores e da sociedade em geral, já que trataram de questões consideradas polêmicas, importantes e que necessitam de um debate aberto e amplo, como por exemplo, a violência contra a mulher, a intolerância religiosa, o racismo dentre outros. Nesse sentido, alguns setores anseiam para que a prova aborde demais temas nesta mesma linha, como relacionamento homoafetivo, a legalização do aborto, a legalização das drogas etc.
Tal aprimoramento e refinamento dos temas, deixando-os cada vez mais específicos, é uma tendência que observamos desde a edição do ano 2011, quando o tema da dissertação-argumentativa deveria ser “Viver em Rede no Século XXI: os limites entre o público e o privado”. Porém, ao focar especialmente temas sociais, históricos e culturais brasileiros, o ENEM deixa de contemplar uma questão tão relevante, importante e fundamental quanto: o meio ambiente.
Na história do exame, em apenas duas edições a proposta de redação abordou o aspecto ambiental: em 2001 (Desenvolvimento e Preservação Ambiental: como conciliar os interesses em conflito?) e em 2008 (Como Preservar a Floresta Amazônica: suspender imediatamente o desmatamento; dar incentivos financeiros a proprietários que deixarem de desmatar ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar?).
É notória a importância da abordagem de temas sociais, infelizmente ainda tão atuais entre a população brasileira, mas o meio ambiente, em um país tão rico nesse quesito e que, ao mesmo tempo, desvaloriza tanto essa riqueza, também é de fundamental importância, já que está relacionado à saúde, bem-estar, recursos hídricos, recursos naturais, alimentação, agropecuária, agricultura etc.
desastre na cidade de Marina, em Minas Gerais, teve seríssimas consequências ambientais e sociais, já que destruiu uma vila inteira, deixando centenas de famílias desabrigadas e sem nenhum pertence ou bem material; o rio Doce praticamente morreu contaminado pelos detritos da barragem que, inclusive, chegaram ao mar do estado do Espírito Santo. Além disso, espécies de peixes morreram e, assim, a fauna e a flora da região foram devastadas, sem falar nos desdobramentos econômicos como desemprego e pobreza e as doenças e mortes causadas pelo “acidente”.
seca histórica no sertão nordestino é um outro tema relacionado ao meio ambiente cuja solução vem sendo prometida e aguardada há anos, inclusive recentemente com a inauguração da obra da transposição do rio São Francisco. Todos os anos, família se tornam retirantes em busca de água, comida e trabalho, gado e outros animais morrem de sede, plantações são perdidas por conta da falta de chuvas e a pobreza toma conta desta parte do país.
A falta de água e a má administração dos recursos hídricos em São Paulo, em 2014, por exemplo, também poderia ser abordada como tema de redação de uma prova do ENEM, já que milhares de pessoas passaram por racionamento de água ou mesmo por falta de água durante um longo período, algo que estão acontecendo atualmente em Brasília.
A questão do lixo e da reciclagem no Brasil é de fundamental importância, já que somos um país que recicla pouco o seu lixo, o armazena mal e tem o péssimo costume do desperdício, inclusive de comida. Lixo eletrônico e hospitalar são armazenados incorretamente, contaminando lençóis freáticos e causando sérios riscos, principalmente em cidades que não possuem rede de esgoto e água encanada, isto é, saneamento básico. Milhares de brasileiros vivem da coleta seletiva de lixo, em cooperativas, ou de forma independente, isso quando não vivem nos lixões.
Em um vasto universo de possibilidades, estes são apenas alguns exemplos de temas relacionados ao meio ambiente, que têm consequências sociais diretas, que poderiam ser abordados nas propostas de redação do ENEM. Diante disso e de sua importância, nos perguntamos: onde eles estão? Por que o Ministério da Educação não decide finalmente abordar, mais uma vez, numa terceira vez, o meio ambiente na prova de produção textual do ENEM?
Postar um comentário