NO INICIO DO BLOG

22 de outubro de 2016

CONCLUSÃO NA REDAÇÃO

Finalmente, chegamos à última parte da redação – o parágrafo de conclusão. É comum muitos de vocês terem a sensação de que, ao chegar a esse ponto, as ideias já foram todas expostas.
“E agora? O que eu escrevo? Já falei tudo o que queria...” - É esse o pensamento de vários candidatos ao chegar ao último parágrafo da dissertação. Bem, primeiro, é preciso entender o que exatamente devemos fazer ao final do texto, evitando, assim, frases redundantes ou imprecisas.
A conclusão fecha a linha de raciocínio desenvolvida ao longo do texto dissertativo argumentativo. É fundamental, portanto, que o seu posicionamento fique bem claro ao final da redação. Para isso, aqui vão algumas dicas importantes:
  • A conclusão corresponde a um único parágrafo que finaliza a redação;
  • A conclusão deve ser sucinta sem, no entanto, destoar muito dos demais parágrafos. Lembrem-se de que os parágrafos devem ser simétricos, ou seja, devem ter mais ou menos o mesmo tamanho – algo em torno de cinco linhas;
  • Não se esqueçam de retomar a ideia inicial - a tese. Esse procedimento é imprescindível para que não haja dúvidas quanto ao ponto de vista desenvolvido ao longo de todo o texto. É como se repetíssemos o que fora colocado na introdução, mas em um tom de fechamento;
  • Não acrescentem informações novas na conclusão. As ideias devem ser expostas ao longo do desenvolvimento. O último parágrafo apenas finaliza a temática em discussão;
  • Apresente possíveis soluções para os problemas expostos ao longo do texto. A elaboração de propostas de ação social é um item indispensável quando se trata da redação do ENEM;
  • O uso de conectivos de valor conclusivo também enrique uma conclusão. Conjunções, como “portanto”, “então”, “logo”, por exemplo, são ferramentas importantes na hora de fechar o texto;porém utilize-os no meio do parágrafo, quando vais concluir o pensamento, jamais inicie-o  com elos conclusivos, é reduntante.
  • Evite construções do tipo “conclui-se que”, “pode-se concluir”, “concluindo”, por exemplo. Isso torna seu discurso redundante;
  • Nunca termine com perguntas reflexivas ou reticências, ou seja, evite qualquer recurso que possa deixar o corretor em dúvida a respeito de seu posicionamento crítico. A conclusão deve confirmar sua tese, sem margens para questionamento.
SE LIGA!
Seu texto é uma unidade de sentido. As partes que o compõem – introdução, desenvolvimento e conclusão – devem estar conectadas, ratificando uma clara progressão da ideia. O último parágrafo tem um importantíssimo papel nesse processo visto que é ele o responsável pelo fechamento do raciocínio. Logo, a conclusão deve confirmar sua estratégia de convencimento exposta ao longo da redação.
Postar um comentário