NO INICIO DO BLOG

22 de outubro de 2016

USO DOS RELATIVOS ONDE, AONDE, CUJO

Resolvi dar uma atenção especial a dois pronomes relativos que costumam causar bastantes dúvidas na hora da redação: o “cujo” e o “onde”. No post de hoje, vamos entender como usar corretamente esses importantes operadores coesivos. Vamos lá?!
CUJO
Esse pronome relativo apresenta variações de gênero e de número. São corretas as seguintes formas:cujocujoscujacujas. É importante entender que só devemos usá-lo quando houver valor de posse. Além disso, sua concordância deve ser realizada de acordo com a “coisa possuída” – o termo posterior:
Observem:
Essa é a moça cujos filhos estiveram aqui.  (= os filhos da moça)
Essa é a moça cujas cartas foram lidas.  (= as cartas da moça)
Esse é político cujo projeto foi aprovado. (= o projeto do político)

SE LIGA!
  • Como esse pronome é variável, não se admite a posposição de artigos.
Vejam:
Essa é a mulher cuja a bolsa foi roubada. (ERRADO)
Essa é a mulher cuja bolsa foi roubada. (CERTO)
  • Fiquem atentos à regência de alguns verbos. Em alguns casos, o pronome deve virantecedido de preposição:
Essa é a professora com cujas ideias concordo. (Concordo COM as ideias da professora)
Essa é a professora de cujas ideias discordo. (Discordo DE+(AS) ideias da professora)

ONDE
Deve ser utilizado para fazer referência a lugar:
Moro em Curitiba onde nasci.
Essa é a cidade onde vivi por muitos anos.

AONDE x DE ONDE (=DONDE)
AONDE é empregado com verbos que exigem a preposição “A” e que dão ideia de movimento. “AONDE” nada mais é do que a combinação da preposição “a” com o pronome “onde”.
Vejam a frase a seguir:
Aonde você for eu vou. (Eu vou A algum lugar)
Analisemos, agora, a tirinha:
Reparem que, no primeiro quadrinho, há uma falha no uso do pronome “onde”. O correto seria: AONDE estamos indo? (“Estamos indo A algum lugar”)

Já a forma DONDE é resultado da combinação da preposição “de” com o pronome “onde”. Observem:
Notem que o “de” precedido do pronome está correto, visto que o verbo “vir” exige essa preposição. (A violência vem DE algum lugar)

CUIDADO NA REDAÇÃO!
“Onde” só pode se utilizado quando desempenhar função sintática de adjunto adverbial de lugar, caso contrário, deve ser substituído por “em que”, “no qual” e flexões:
Vivemos em uma situação onde a falta de educação prevalece. (ERRADO)
Vivemos em uma situação em que na qual a falta de educação prevalece. (CERTO)

O mais importante é que vocês dominem o uso desses operadores coesivos. Saber trabalhar com o “cujo” e o “onde” em uma redação é, sim, um diferencial. Deixo aqui um exercício inédito para que vocês testem os seus conhecimentos:
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO: 
Marque a opção em que o uso do pronome está correto:
a) Esse é o aluno cujo comportamento me referi.
b) Vivemos em uma realidade onde poucos se interessam por política.
c) Conheci a funcionária cujo o filho desaparecera.
d) O Brasil é um país cujo precisa de investimentos em educação.
e) A cidade onde vivemos requer maiores cuidados.


Comentários:
A única alternativa correta é a letra E. O pronome relativo “onde” está corretamente empregado, visto que se refere à “cidade” (lugar).
Vamos às correções das demais sentenças:
Letra A:
A forma correta seria: Esse é o aluno A cujo comportamento me referi. (Referi-me AO comportamento do aluno)
Letra B:
“Realidade” não é lugar. Portanto, a forma correta seria: Vivemos em uma realidade na qual / em que poucos se interessam por política.
Letra C:
Não se pode utilizar artigo depois do pronome. A forma correta é: Conheci a funcionária cujo filho desaparecera.
Letra D:
O pronome “cujo” está mal empregado visto que não há, na frase, relação de posse – “país cujo precisa” é uma construção errada. Corrigindo, teríamos como possibilidade: O Brasil é um país que precisa de investimentos em educação.
Postar um comentário